Mudar para a Espanha pode ser um sonho para muita gente. O país é sempre associado a uma ótima qualidade de vida, gastronomia excelente e boas opções culturais. De acordo com o OECD Better Life Index, a Espanha se destaca pelo equilíbrio entre vida e trabalho, moradia, condições de saúde, conexões sociais e segurança pessoal.

No entanto, nem tudo é perfeito: os índices de desemprego são maiores do que os do Brasil e, assim como em terras tupiniquins, a desigualdade de renda existe, embora seja menos acentuada do que a que experimentamos aqui.

Mesmo assim, são muitos os motivos para querer morar na Espanha: aprender um novo idioma, viver uma experiência internacional ou apenas tentar a vida em um novo lugar. Com um recente aumento de 22%, o salário mínimo espanhol este ano ficará em € 900 mensais (o que equivale a cerca de R$ 3.800). Nada mal, não é mesmo?

Tudo bem que, analisados assim, esses dados não passam de números vazios. Sim, o custo de vida na Espanha também pode ser mais alto do que o brasileiro, mas isso se corrige facilmente com a diferença salarial encontrada entre os dois países – e tudo vai depender da cidade que você escolhe para viver.

Vamos deixar esses detalhes para a Parte II destas dicas de quanto custa se mudar para a Espanha. Aqui vamos reunir apenas os custos que você terá com a questão mais burocrática da mudança.

Quanto custa mudar para a Espanha

Passagens aéreas

A mudança começa já no aeroporto. Tendo em conta passagens só de ida para Madrid e Barcelona, as duas cidades preferidas dos brasileiros,  espere gastar entre R$ 800 e R$ 4.000. São Paulo, Recife, Rio de Janeiro e Salvador contam com voos diretos para Madrid, o que pode garantir passagens mais em conta.

Dançarinos em Sevilha, na Espanha
Flamengo na Plaza de España, em Sevilha. Foto: Stéphan Valentin

Os custos vão depender principalmente das datas escolhidas para viagem, cidade de origem e destino dentro da Espanha. Através desta ferramenta de busca, você pode achar os melhores preços para sua passagem.

Como muitas companhias passaram a cobrar pelo despacho de bagagem, é importante também acrescentar este valor ao da passagem.

Air Europa, Iberia, Latam e TAP costumam ser as companhias aéreas mais procuradas para este trecho. Veja as regras de cada uma delas:

Passagens: R$ 800 a R$ 4.000

Bagagem: R$ 0 a R$ 900 (estimativa para viajar com duas malas despachadas nas companhias acima)

Mudança

Caso você tenha uma casa mobiliada no Brasil e queira levar tudo para o seu novo lar, então prepare-se para um novo gasto: o transporte de tudo.

Normalmente, não irá valer a pena levar os móveis que você tem do Brasil para a Espanha, pois os custos de envio de um container com a mudança de navio são altos. Espere pagar em torno de € 1.500 a € 5.000, mas tenha em conta que os custos reais irão depender da empresa escolhida para o transporte e da quantidade de bens que você gostaria de levar.

Quanto custa se mudar para a Espanha.
Ruas do bairro Santa Cruz, em Sevilha. Foto: Johan Mouchet

Muitos apartamentos para alugar na Espanha já são mobiliados. A diferença de preço não costuma ser grande em comparação com apartamentos sem mobília e, portanto, essa pode ser uma boa ideia para reduzir os gastos na chegada ao país. Além disso, grandes cidades contam com boas lojas de produtos de segunda mão, onde é possível encontrar móveis, eletrodomésticos e itens para casa.

Mudança internacional: de 0 a € 5.000

Aluguel na Espanha

O aluguel na Espanha será um dos principais gastos que você terá ao chegar ao país visto que, além de caro, ele também é recorrente. Para os primeiros dias em solo espanhol, é aconselhado se hospedar em um hotel ou alugar um Airbnb. Dessa forma, você ganha tempo e pode pesquisar o lugar ideal para morar. Reserve ao menos 15 dias para essa busca. Como muitas imobiliárias não aceitam fechar contratos com pessoas que não possuem comprovação de renda na Espanha, é comum demorar um pouco mais para encontrar um lar.

Airbnb/Hotel na chegada: a partir de R$ 1.500 (e o céu é o limite!)

Em grandes cidades, como Barcelona ou Madrid, espere pagar pelo menos € 600 ao mês por um apartamento pequeno (estúdio ou de um dormitório). Para ter um espaço maior ou em localização privilegiada, os preços podem subir, ficando em até € 1.000 mensais. Se for alugar um quarto apenas, os preços podem cair para cerca de € 300 mensais. Tenha em conta que as regiões da Catalunha, Madrid e País Basco são as mais caras para viver.

Em compensação, cidades menores e em outras áreas da Espanha costumam oferecer boas opções de moradia a preços mais baixos. Em alguns bairros de Alicante, será possível encontrar apartamentos por menos de € 200 de aluguel. De qualquer forma, é indicado separar entre € 500 e € 800 mensais para a moradia.

Mudar para a Espanha
Templo do Sagrado Coração de Jesus, em Tibidabo, Barcelona. Foto: Biel Morro

Tem mais: na chegada à Espanha, o aluguel deverá representar um impacto ainda maior no orçamento. O valor dedicado a esse gasto é multiplicado por três no primeiro mês. Isso acontece porque, além de pagar o primeiro aluguel adiantado, os moradores deverão ainda arcar com o valor de um ou dois depósitos de segurança obrigatórios no mesmo valor (que serão devolvidos ao final do contrato), bem como o equivalente a um mês de aluguel a título de comissões para o corretor. Se o aluguel for feito diretamente com o proprietário, as condições podem ser mais favoráveis e devem ser tratadas individualmente.

Além do aluguel, uma taxa de 0,5% x 36 será cobrada uma única vez a cada três anos sobre o valor do contrato. Despesas com água, energia elétrica, gás e internet para um casal podem ficar em torno de € 80 mensais.

1º mês de aluguel: de € 1.590 a € 3.344

[calculado com depósito(s) de segurança + impostos + comissão para apartamentos entre € 500 e € 800]

Contas mensais: € 60 a € 100 (+ aluguel)

Documentação

Os custos com a documentação irão depender de cada caso, visto que são muitas as regras para entrar na Espanha. Ainda que seja cidadão da União Europeia, será necessário preencher uma série de requisitos ao chegar ao país, bem como comprovar fundos suficientes para sua manutenção em território espanhol – falamos brevemente aqui sobre o que você deve saber para se mudar para a Europa.

Mudar para a Espanha custos
Vista aérea de Málaga, na Espanha. Foto: Willian Justen de Vasconcellos

Se for estudar, é necessário incluir nesta conta a matrícula do curso que pretende realizar. Consulte as possibilidades de visto de residência e os requisitos de cada uma delas diretamente com o Ministério do Exterior do Governo da Espanha.

Quanto custa se mudar para a Espanha: conclusão

Detalhamos aqui os custos médios para uma pessoa se mudar para a Espanha. Se conseguir uma boa passagem e pretende dividir apartamento com uma pessoa (no caso de um casal que viaja junto, por exemplo), é possível encarar a mudança com cerca de R$ 7.000 iniciais por pessoa, além dos gastos com a tramitação do visto. Na maioria dos casos, será necessário ainda comprovar que dispõe de fundos para se manter enquanto estiver no país.

Além disso, esse valor faria com que você dependesse de sorte ao chegar em território europeu. Precisaria, por exemplo, conseguir um apartamento rapidamente, mobiliado e com um bom preço. Se não falar espanhol e não tiver conhecidos no país, as chances de isso acontecer irão cair drasticamente.

É barato? Não é! Mas um bom planejamento financeiro pode ajudar a tornar tudo mais fácil. Veja como se planejar financeiramente para viajar mais.

Não esqueça também de contar com uma quantia de dinheiro para se manter na Espanha até conseguir um trabalho, caso esse seja o seu objetivo. Para saber mais sobre o custo de vida na Espanha, continue acompanhando o Quanto Custa Viajar: a segunda parte deste material vai tratar exatamente desse tema. 😉

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economize até 60% em suas viagens de ônibus!