Seja para desfrutar de mais qualidade de vida ou simplesmente viver uma experiência no exterior, muitos brasileiros decidem deixar o país. O continente europeu é destino quase certeiro para quem sonha em conhecer novas culturas e a boa notícia é que existem maneiras legais de se mudar. Fica com a gente e pare de se perguntar como fazer para mudar para a Europa – vamos detalhar tudo abaixo!

Em geral, há três formas de morar no exterior sem ter o passaporte europeu:

  1. Visto de trabalho: Quando uma empresa contrata um brasileiro para atuar no país. Nesse caso, os trâmites do visto irão correr por conta da própria companhia. Entretanto, este tipo de visto é mais comum para atividades específicas que possuem alta demanda e pouca mão de obra no destino, visto que a empresa interessada normalmente terá que comprovar que não há ninguém com o perfil desejado no país, o que justificaria a contratação de um estrangeiro.
  2. Visto de estudos: Ao se matricular em uma instituição de ensino de um país europeu, você terá direito de residir na região. Alguns destinos permitem ainda que os estudantes trabalhem em tempo parcial durante o período de matrícula, mas é importante se informar sobre as regras de cada local.
  3. Visto com investimentos: Diversos países possuem vistos que permitem a estadia legal de pessoas que invistam uma quantidade pré-estipulada de dinheiro em imóveis ou negócios em seu território. Na Hungria, por exemplo, uma emenda à lei da imigração permite que pessoas que investirem € 250 mil ou mais no tesouro adquiram até mesmo a cidadania húngara.
Morar na Europa
Foto: Christian Wiediger

Regras dos principais países da Europa

Antes de fazer as malas, é importante lembrar que a Europa é um continente formado por 50 nações diferentes. É natural que cada estado tenha suas próprias regras imigratórias.

Supondo que você não seja rico e ainda não tenha conseguido um trabalho no Velho Continente, é bem provável que esteja mais interessado em vistos de estudos para realizar um intercâmbio ou outras oportunidades específicas de cada local.

Vamos listar aqui as políticas empregadas pelos países europeus mais buscados pelos brasileiros, segundo dados do Itamaraty divulgados pelo Nexo Jornal em fevereiro de 2018. São eles: Reino Unido, Portugal, Espanha.

Morar no Reino Unido

Inglaterra, Escócia, País de Gales ou Irlanda do Norte estão entre os destinos desejados?

Veja quais as possibilidades de morar legalmente por lá:

  • Tem passaporte europeu? Mesmo após o Brexit, cidadãos europeus e seus familiares poderão viver no Reino Unido legalmente. Para isso, é importante ingressar no país antes de 1º de janeiro de 2021, segundo informações do Governo Britânico.
  • Engenheiros, profissionais de TI e pessoas ligadas à área da saúde. Caso sua profissão esteja na lista das que possuem alta demanda no país, você também fica mais próximo de um visto de trabalho.
  • Para estudantes: você pode aplicar para o visto Tier 4, desde que o curso em que esteja matriculado conste nesta lista. É obrigatório ter bons conhecimentos de inglês e dispor de fundos suficientes para se manter durante a duração dos estudos. O interessado deve aplicar para o visto antes de chegar ao Reino Unido – o que tem um custo de £ 348. O Tier 4 permite trabalhar legalmente na maioria das atividades. Veja mais informações aqui.
  • Tem mais de £ 2.000.000? Então você pode aplicar para o Tier 1, o visto de investidor do Reino Unido.
Morar em Londres - Reino Unido
Foto: David Dibert

Como morar em Portugal

Por compartilhar o mesmo idioma que o nosso, Portugal é um dos destinos preferidos dos brasileiros que decidem viver na Europa. Além disso, há algumas facilidades para nossos conterrâneos aterrissarem em terras portuguesas. Veja quais são as possibilidades:

  • Cidadão europeu? O Alto Comissariado Para as Migrações de Portugal explica quais são os procedimentos necessários para se mudar para o país.
  • Visto de estudante: é a melhor opção para quem vai realizar uma graduação ou pós-graduação em Portugal. A tramitação do visto deve iniciar no Brasil e terminar após a chegada ao país. Estudantes internacionais têm permissão para trabalhar legalmente, desde que a carga horária seja compatível com a vida acadêmica.
  • Visto de trabalho: para ingressar em Portugal com um visto de trabalho, é necessário ter um emprego garantido. A empresa contratante assume parte da responsabilidade sobre a papelada.
  • Visto gold: Ao comprar um imóvel de valor igual ou superior a € 350 mil você se torna elegível a um visto gold, que permite residir legalmente em Portugal. Veja aqui outras possibilidades de aplicar a esse visto.
  • Empreendedores: é possível aplicar a um visto de empreendedor em Portugal. Para isso, o procedimento começa deste lado do oceano e inclui o envio do seu plano de negócios.
  • Aposentados: o visto D7 se destina especialmente a aposentados e pessoas que possuem rendimentos no Brasil, estando dispostas a viver a vida numa boa em Portugal. O Consulado Geral de Portugal em São Paulo explica como tramitar este visto.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Quase Nômade (@quasenomade) on

Descubra quanto custa viajar para Portugal

Morar na Espanha

Com ótima qualidade de vida, a Espanha é um destino procurado por muitos brasileiros que decidem viver na Europa. Saiba como é possível morar no país.

  • Visto de residência não lucrativapouca gente sabe, mas a Espanha oferece um visto para quem já possui renda e só quer viver em seu território. Nesse caso, é só comprovar o recebimento mínimo de € 2.151,36 ao mês, além de € 537,84 mensais por cada membro da família.
  • Visto de estudos, estágios não laborais ou serviços de voluntariado: se for permanecer na Espanha por mais de 90 dias com essa finalidade, deverá solicitar o visto antes de viajar. O visto de estudos só é válido para pessoas matriculadas em centros reconhecidos pelo governo espanhol e permite trabalhar por até 20 horas semanais.
  • Investidores: deverão adquirir um imóvel no valor mínimo de € 500 mil ou realizar investimentos de € 1 milhão ou mais no país. (+ informações aqui)
  • Empreendedores, pesquisadores ou trabalhadores altamente qualificados: um requisito mínimo é a comprovação do recebimento de € 1.075 mensais, além de € 537 por mês extras por cada membro da família. (+ informações aqui)
  • Novamente, quem possui passaporte europeu conta com facilidades para viver no país, assim como seus familiares diretos.

Veja quanto custa viajar para a Espanha

Foto: Mariana Dutra

Como morar na Europa se você tem passaporte europeu?

Muitos brasileiros possuem cidadania europeia, por serem descendentes de português, espanhóis ou italianos, por exemplo. Com um passaporte europeu, fica muito mais simples morar em qualquer país que faça parte da União Europeia. Mas, ao contrário do que se divulga, não basta apenas chegar ao país e achar que tudo se resolverá sozinho.

A legislação da União Europeia garante o direito de livre circulação e residência aos cidadãos de qualquer país do bloco em seu território. Para isso, é necessário que, antes de completar os três meses em uma nova nação, o cidadão europeu se registre junto às autoridades competentes (saiba mais aqui).

O mesmo vale para seus familiares diretos que não sejam tenham cidadania europeia. São considerados para este fim cônjuges, filhos e netos menores de 21 anos ou pais e avós que estejam a cargo do cidadão.

Informações completas sobre a regularização da situação de dependentes de cidadãos da UE podem ser encontradas no site oficial.

Para onde viajar
Eu tenhoBudget
e quero viajar porDias
Para onde viajar

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *