A gente sabe que você quer viajar, mas por causa do coronavírus, muitos países sequer abriram as fronteiras para os brasileiros. Para te ajudar a sonhar e a se planejar, reunimos países abertos à visitação em tempos de pandemia. 

Segundo levamento do site Kayak, existem 84 países completamente fechados ao redor do mundo, permitindo apenas o fluxo de cidadãos, residentes voltando para casa ou pessoas em circunstâncias especiais. Outros 84 países estão parcialmente abertos, ou seja, depende da cidadania de cada viajante, seguindo parâmetros de cada país em relação às restrições.

Parte deles exige a quarentena obrigatória na chegada, dificultando a viagem para muitas pessoas, como é o caso de Zurique, na Suíça, que faz a exigência a brasileiros e outras 41 nacionalidades consideradas “de risco” à saúde pública. Quem não quiser ficar 10 dias isolado pode pagar uma multa de 10 mil francos suíços, equivalente a R$ 54,9 mil.

Infelizmente o Brasil é colocado como barrado em muitos lugares, visto que o coronavírus não está controlado e tampouco com número baixos de infectados ou óbitos. 

Zurique está entre os países abertos à visitação na pandemia, mas com exigências – Foto: divulgação/Zurich Tourism

Poucos anunciaram reabertura em breve. Identificamos apenas cinco países: Nepal, Jordânia, Belize, El Salvador e Porto Rico. Podem ser aplicados certos requisitos de entrada, que ainda não foram anunciados. 

Mesmo com 19 mil casos de Covid-19, o Nepal optou por reabrir as montanhas do Himalaia e o Monte Everest, que atraem alpinistas do mundo todo. O turismo é uma das principais fontes de renda do país asiático, que teve grandes prejuízos durante o fechamento em alta temporada, de abril a maio. Agora miram numa guinada durante o outono, de setembro a novembro.

Enquanto isso, outros 46 países já estão sem restrições formais de viagem, embora alguns tenham avisos vigentes para quem quiser cruzar a fronteira. As atualizações são constantes, portanto, é sempre bom checar a situação antes de tomar qualquer decisão.

Nepal reabrirá visitas ao Himalaia e Monte Everest

Quais destinos posso visitar durante a pandemia?

No atual cenário, o Brasil está sem restrições, inclusive para os gringos que quiserem entrar aqui. As grande maioria das cidades estão abertas para todos, com exceção de algumas que fizeram suas próprias regras de isolamento.

Entre as medidas de segurança estão as barreiras rodoviárias, como é o caso de Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro, permitindo a entrada apenas de moradores e trabalhadores da região.

Em todo caso, não é recomendável viajar para municípios com número elevado de casos e mortes. Quer um exemplo? Juiz de Fora, Contagem, Belo Horizonte e Uberlândia concentram mais de 40% de vidas perdidas no estado de Minas Gerais. Enquanto isso, a mística São Tomé das Letras continua com isolamento rígido, não registrando nenhum caso até o momento. O município está fechado para o turismo. 

Cidades como Monte Verde (MG), Socorro (SP), Campos do Jordão (SP), Cabo Frio (RJ) e Paraty (RJ) estão abertas aos turistas, mas com medidas de segurança, restrições e hotéis operando com baixa e média capacidade. 

O Rio de Janeiro criou um guia de Turismo Consciente, listando destinos abertos à visitação

Fato é que: o cenário segue ainda muito incerto e volátil. As próprias companhias aéreas não sabem muito bem quando poderão programar as viagens dos clientes, alterando datas de compras já realizadas. As restrições podem mudar o tempo todo, resultando em frustração e adiamento.

Entre os 34 destinos internacionais que liberaram a entrada dos brasileiros se destacam os destinos turísticos do Caribe, como Cozumel e Cancún, no México, que exigem apenas o uso de máscara em lugares públicos. O Hotel B, em Cozumel, tem diárias a partir de R$ 516 para duas pessoas.

Foto: divulgação/Hotel B

A República Dominicana pode medir a temperatura do viajante no aeroporto e, dependendo do caso, encaminhar para teste e tratamento de Covid-19. O mesmo acontece na Jamaica e nas praias de Cuba.

Antígua e Barbuda, Bahamas, Bermudas, Dominica, São Vicente e Granadinas, Turcas e Caicos e Santa Lúcia são outras ilhas caribenhas que liberaram acesso dos brasileiros, desde que apresentem emissão de teste negativo de coronavírus e/ou se submetam a outros procedimentos obrigatórios.

*Tome nota: cidades norte americanas estão fechadas. Voos do Brasil para o Caribe costumam ter escala/conexão no Panamá, Miami ou outras capitais que não poderão receber os turistas, impedindo assim a chegada ao destino final. 

Entre os vizinhos latinoamericanos com países abertos à visitação, apenas o Equador liberou a entrada. É exigido um teste de Covid-19 negativo emitido em até 72h antes do embarque e quarentena obrigatória de 14 dias antes de curtir qualquer coisas que o país possa oferecer.

As praias exuberantes das Ilhas Maldivas também se encontram prontas para receberem os brasileiros, tendo como única exigência o uso de máscara de locais públicos. Os resorts estão operando com 25% da capacidade. A boa notícia é que há preços amigáveis. Para setembro de 2020, encontramos diárias a partir de R$ 223 na Pousada Kirulhiya; já o Paradise Island Resort & Spa tem diárias a partir de R$ 572 para dois adultos.

Foto: divulgação/Paradise Island Resort

Quem se atrever a dar um pulo na Ásia poderá visitar a Turquia, que está realizando apenas a checagem de temperatura no desembarque. Brasileiros podem visitar Istambul e outras maravilhas do país dividido com o continente europeu. Encontramos diárias a partir de R$ 289 no Miss Istanbul Hotel e Spa!

Líbano, Emirados Árabes Unidos, Afeganistão, Camboja e Armênia são outros países asiáticos que não estão proibindo a visita de brasileiros. 

Incentivando o turismo, Turquia está aberta aos brasileiros

Na Europa, as visitas estão liberadas apenas na Macedônia do Norte, na Sérvia e na Albânia, que não exigem nem visto dos turistas. Na Irlanda, no Reino Unido e em Andorra há a exigência de quarentena de 14 dias para os estrangeiros. Em Kosovo, a declaração de teste negativo de Covid-19 é recomendado.

A permissão se estende, teoricamente, para a Croácia. Por ser parte da União Europeia, a aceitação do embarque para o país ficará a critério da companhia aérea contratada, que deve ser consultada com antecedência pelo viajante. Outra exigência é a reserva de hotel e o preenchimento do formulário EnterCroatia.

Por fim, na gigante Rússia temos apenas a Bielorrússia e a Ucrânia liberadas, porém com a exigência de quarentena de 14 dias e seguro saúde.

No continente africano há obrigatoriedade de portar um teste negativo para Covid-19 emitido com 72h de antecedência para entrar no Egito, na Quênia e em Ruanda. A paradisíaca Tanzânia exige apenas visto.

Para se manter atualizada (o) sobre os países abertos à visitação para brasileiros, recomendamos a consulta na IATA Travel Centre e o mapa do Kayak.

Ucrânia: país possível para brasileiros que cumpram quarentena de 14 dias

Dicas para quem vai viajar

Se você decidiu viajar mesmo durante a pandemia do coronavírus e sem uma vacina sendo aplicada, aqui vai uma pequena lista de precauções em nome da sua saúde e demais pessoas que estiverem ao seu lado:

  • Respeite o distanciamento social. O recomendado é ficar a 1,5 metro longe de outras pessoas.
  • Sempre que possível, evite filas.
  • Use máscara em lugares públicos e durante o voo.
  • Mantenha um frasco de álcool em gel sempre a seu alcance.
  • Lave as mãos com água e sabão frequentemente. Evite passar as mãos no rosto, olhos e boca.
Foto: Anna Shvets/Pexels

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *