Torino foi a primeira capital da Itália, no ano de 1861, e é hoje a quarta maior cidade do país, com cerca de 1 milhão e meio de habitantes e muita história para contar, afinal são mais de 2 mil anos de história.

Chamada por alguns de Pequena Paris, por ser uma cidade com monumentos charmosos, por ter um passado rico, e talvez, pela...

Leia Mais
  • População 870.702 mil

  • Hora local 06:54

  • 1 Euro R$ 4,58

  • Temperatura local Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Torino

Atrações turísticas em Torino

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Torino

Hospedagem em Torino

menor valor maior valor
Pousada R$ 158,91 R$ 794,56
Apartamento R$ 185,91 R$ 2.380,66
Hotel R$ 227,74 R$ 989,99
Albergue R$ 256,60 R$ 376,47

Alimentação em Torino

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 26,56 € 5.80 a R$ 68,70 € 15.00
  • Almoço


    R$ 54,96 € 12.00 a R$ 109,92 € 24.00
  • Jantar


    R$ 68,70 € 15.00 a R$ 132,82 € 29.00

Guia Torino

Torino foi a primeira capital da Itália, no ano de 1861, e é hoje a quarta maior cidade do país, com cerca de 1 milhão e meio de habitantes e muita história para contar, afinal são mais de 2 mil anos de história.

Chamada por alguns de Pequena Paris, por ser uma cidade com monumentos charmosos, por ter um passado rico, e talvez, pela grande influência da França devido à proximidade do país, mas Torino também já teve sua grande crise econômica, nos anos 70, na época da decadência da Fiat. No entanto, Torino deu a volta por cima e recuperou-se da crise, dando início a mais uma era de louvor e glória, transformando-se em uma das cidades mais alternativas da Europa e uma das mais industrializadas da Itália, que junto com Milão e Gênova forma o famoso triângulo industrial. 

Os Jogos Olímpicos de Inverno de 2006, ajudaram a levantar ainda mais Torino, com uma revitalização de museus, praças e edifícios históricos, e o metrô que é considerado um dos melhores e mais seguros do mundo.

Comece o tour na cidade visitando a Piazza Castello, um dos cartões postais de Torino que fica no coração da cidade. Na praça estão dois dos principais palácios que se transformaram em museus, o Palazzo Reale e o Palazzo Madama. E falando neles, o Palazzo Reale já foi sede da casa de Savoia, família real italiana simbolizada pela cor azul, a mesma que estampa a camisa dos jogadores da seleção italiana, e o Palazzo Madama, que é um pouco menor que o Reale, mas é igualmente belo, luxuoso e cheio de história. A Mole Antonelliana, símbolo de Torino, já foi um dos edifícios mais altos do mundo e o que era para ser uma sinagoga, hoje abriga o Museu do Cinema, que é um museu bem interativo e conta a história do cinema na Itália e no mundo. O Museu Egípcio em Torino é o segundo maior do mundo, perdendo apenas para o museu em Cairo. Para quem gosta de história, esse museu é um grande achado, fundado em 1824, ele possui uma enorme coleção de artigos egípcios, incluindo múmias, tumbas e sarcófagos.  

Torino pode ser combinada com uma viagem a Milão, pois é facilmente acessada da capital da moda, está a apenas uma hora de trem, mas não pense que somente um dia é suficiente para conhecer a cidade, Torino merece mais que isso.

Ponto Estratégico

Se você ainda não está convencido de que Torino é um lugar interessante para fazer um bate e volta, ou até mesmo passar um punhado de dias, vamos dar uma mãozinha para tentar mostrar como a sua visita à cidade pode ser bastante interessante. Por estar situada entre a França e a Suíça, além de relativamente próxima a destinos italianos bastante requisitados, a cidade funciona perfeitamente como ponto estratégico para o turista que deseja explorar nuances diferentes dos três países.

Abaixo, o Quanto Custa Viajar indica alguns lugares que o turista poderá conhecer se quiser dar uma esticadinha nos arredores de Turim. São eles:

 

Asti (Itália)

Localizada a apenas 60km de Turim, a “cidade das cem torres” é uma alternativa interessante para quem quer explorar a região, mas não quer ir muito longe. Com trens que demoram entre 30 e 50 minutos para fazer o trajeto entre as urbes, o viajante que opta por esse passeio tem a chance de se esbaldar na cultura e na gastronomia italianas. Para quem quer dar um tiro certeiro, a dica é ir em setembro, quando a cidade homenageia o padroeiro local, San Secondo. Mas mais do que promover uma festa comemorativa comum, o evento funciona como um grande acontecimento local, trazendo o que há de melhor quanto a vinhos e comidas italianas. Para dar ainda mais graça ao evento, há quem se vista com roupas clássicas e ande com uma caneca de vinho pendurada no pescoço, bem à moda antiga. Também é comum ver carroças pelas ruas e o mais animado e festivo espírito italiano contagiar a cidade.

 

Bardonecchia (Itália)

Situada a menos de 90km de Turim, essa cidade italiana é destino certo para quem gosta de praticar esportes de neve. Pegando carona nos Jogos Olímpicos de 2006, o município construiu para o evento seu snowpark, com pistas de saltos e half pipes, mas até hoje colhe os frutos dessa decisão. Localizada no Val di Susa, a Bardonecchia garante muita adrenalina e diversão para quem quer se aventurar nas montanhas, mas não quer sair do perímetro italiano. Com mais de 50 pistas, a localidade garante ao turista mais de 140km de percursos que não decepcionam os praticantes de esqui e snowboarding – algumas delas podem chegar a até mesmo 2.500 metros de altitude!

 

Chamonix-Mont Blanc (França)

Localizada a 115km de Torino, a cidade é um prato cheio para quem deseja conhecer os alpes franceses. Além de ser um dos destinos de esqui mais visitados do mundo, Chamonix ainda detém o título de terceira cidade de turismo de aventura mais procurada durante o verão europeu. Como não poderia deixar de ser, o grande atrativo local é a Mont Blanc (que, nesse caso, não se resume a uma marca de canetas). Considerada a mais alta montanha da Europa, com 4.810 metros de altura, a Mont Blanc garante passeios com vistas incríveis, além de atrair os fãs de esqui, snowboarding e trekking para as suas encostas. Apesar disso, a cidade não se restringe a esportes de neve e garante ainda bons atrativos para quem só quer mesmo curtir o charme do inverno, a boa gastronomia e as lojas de grifes espalhadas pelo centro da cidade.

 

Genebra (Suíça)

Agora se você quer ter a chance de conhecer a “Cidade da Paz”, saiba que isso é totalmente possível a partir de Turim. Isso porque apenas 250km separam as duas cidades, possibilitando que o turista transite entre ambas sem grandes complicações. Conhecida por sua neutralidade em assuntos políticos, pela diplomacia e pela cooperação internacional, Genebra – que é também a segunda maior cidade da Suíça – é a casa oficial de mais de 250 ONGs e 20 organizações internacionais, entre elas a ONU (Organização das Nações Unidas), a OMS (Organização Mundial de Saúde) e a OIT (Organização Internacional do Trabalho). Encravada entre os picos alpinos e o terreno montanhoso da Jura, a cidade garante um misto de belezas naturais e belezas produzidas pelo homem, uma vez que a urbe é bastante cosmopolita. Vale lembrar que Genebra fica em uma região da Suíça onde se fala o francês, portanto essa vai ser a língua mais ouvida pelas ruas da cidade.

Além das opções acima, o turista ainda tem a chance de visitar um bocado de cidades a partir de Turim, caso de Alba, Milão e até mesmo Cinque Terre. Essa é, portanto, uma cidade que garante ótimas alternativas para quem quer combinar natureza, prática de esportes, compras, vida noturna e, ainda, o que há de melhor quanto às tradições e festas italianas.

Como chegar

Torino, fica no norte da Itália, na região de Piemonte, e é a capital italiana mais próxima da fronteira com a França.

Para quem deseja sair do Brasil e chegar direto em Torino, não há voos diretos, então é necessário fazer ao menos uma conexão. Não são muitas as opções de voos, mas algumas cias aéreas fazem o trajeto do Brasil até Torino como por exemplo a British Airways, que voa parando em Londres, a KLM que para em Amsterdã, a Iberia que faz conexão em Madrid, a Lufthansa voa parando em Frankfurt e a Alitalia voa parando em Roma.

O Aeroporto de Turim-Caselle, conhecido como Aeroporto Sandro Pertini, é o mais importante da região de Piemonte, e recebe tanto voos nacionais, como voos internacionais, de outros países da Europa e do Marrocos. O aeroporto não fica exatamente em Torino, mas não é longe, está a apenas 17 quilômetros da cidade. Para sair do aeroporto com destino ao centro de Torino, você pode alugar um carro nas locadores que ficam na saída do aeroporto, pegar um táxi, que embora seja uma opção um pouco mais cara, é mais confortável, pegar um trem na estação que fica a alguns metros do terminal de desembarque, ou então, pegar um ônibus de empresa particular que te deixará no centro de Torino.

A grande maioria dos turistas que chega em Torino, chega de trem, vindo de outras cidades da Europa. A principal estação de trem de Torino chama-se Porta Nuova e está localizada no centro da cidade, próxima de pontos turísticos como a Piazza San Carlo e a Piazza Castello.

Torino está a apenas uma hora de trem de Milão e a quatro horas de Roma, e as empresas Trenitalia e Italo conectam Torino ao restante do país. 

Vida noturna

Torino, essa cidade ao norte da Itália que quase não entra no roteiro dos brasileiros que viajam para o país, deveria ser mais lembrada no planejamento de uma viagem à Europa ou à Itália.

Torino é uma cidade repleta de jovens, gente que gosta de sair para se divertir, seja comendo nos restaurantes, bebendo nos bares ou então curtindo a noite em alguma casa noturna, principalmente nas noites de sexta e sábado, e mais ainda nos meses de calor.

A Piazza Vittorio Veneto é onde se concentram moradores e turistas, dentro e fora dos estabelecimentos. Tudo fica repleto de gente, de todos os estilos, escutando as mais variadas músicas, seja música ao vivo ou ao som de DJs. Mas alguns bares praticamente são abertos apenas para os moradores, pois exigem cartão de sócio para entrar, é uma espécie de associação de estabelecimentos onde apenas os membros podem usufruir do espaço a preços acessíveis.

Para quem prefere uma experiência gastronômica, Torino é a casa do famoso Eataly, foi ali que ele surgiu antes de se expandir pelo mundo todo. O primeiro Eataly continua funcionando até hoje e é o paraíso para comprar e provar produtos tipicamente italianos. Fica a dez minutos de caminhada do Museu Nacional do Automóvel. O Caffé Mulassano é um dos mais antigos cafés de Torino e vale a pena ser visitado pela sua história. Aproveite para provar os drinques da casa enquanto se aprecia o visual de uma das praças mais movimentadas de Torino, a Piazza Castello. 

E é na Piazza Vittorio Veneto que fica outro local super badalado na cidade, um bar que já recebeu um robô barman. Desenvolvido por jovens engenheiros, o robô é capaz de preparar centenas de drinques com combinações diferentes por hora e ainda consegue recusar pedidos de pessoas que já tenham bebido demais.