É impossível viajar para Bolonha sem se deliciar com a deliciosa culinária italiana. Apelidada como La grassa, ou seja, A gorda, a cidade é considerada um dos mais irresistíveis polos gastronômicos da Itália. O afamado molho à bolonhesa, o qual os locais chamam de ragù, e a lasanha foram criados nas cozinhas dessa charmosa cidade de...

Leia Mais
  • População 375.893 mil

  • Hora local 13:34

  • 1 Euro R$ 4,45

  • Temperatura local 9.62º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Bolonha

Atrações turísticas em Bolonha

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Bolonha

Hospedagem em Bolonha

menor valor maior valor
Pousada R$ 194,85 R$ 1.634,30
Hotel R$ 236,50 R$ 1.407,75
Apartamento R$ 274,51 R$ 2.306,28
Albergue R$ 329,14 R$ 438,86

Alimentação em Bolonha

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 38,49 € 8.64 a R$ 55,86 € 12.54
  • Almoço


    R$ 50,25 € 11.28 a R$ 75,91 € 17.04
  • Jantar


    R$ 59,87 € 13.44 a R$ 93,55 € 21.00

Guia Bolonha

É impossível viajar para Bolonha sem se deliciar com a deliciosa culinária italiana. Apelidada como La grassa, ou seja, A gorda, a cidade é considerada um dos mais irresistíveis polos gastronômicos da Itália. O afamado molho à bolonhesa, o qual os locais chamam de ragù, e a lasanha foram criados nas cozinhas dessa charmosa cidade de edifícios de coloração avermelhada.

A cidade situa-se aos pés do Apenino Tosco-Emiliano, uma cadeia de montanhas que separa as regiões da Toscana e da Emilia-Romagna, região da qual Bolonha é a capital. A região possui uma infinidade de iguarias e pratos que fazem todos os amantes da boa mesa se esbaldarem e produz maravilhosos embutidos, manteiga, queijos, alho, cogumelos e o inconfundível vinagre balsâmico de Modena. O resultado disso são vários bons restaurantes pela sua capital.

Bolonha também apresenta graciosas ruas, mais de 40 quilômetros delas cobertos por pórticos, além de construções medievais preservadas. As antigas torres, palácios, praças e igrejas do centro histórico bolonhês constituem hoje seu maior atrativo turístico, mas a cidade conta também com grande variedade de museus. Palácios barrocos, renascentistas e medievais encontram-se lado a lado, em uma mistura de estilos impressionante.

Na arquitetura medieval, dominante em Bolonha, destacam-se os edifícios e telhados de cor avermelhada, além das janelas que mantêm uma cortina, estilo tapa-sol, em vermelho. Essa característica somada à notória inclinação política da cidade dão espaço a outro apelido: La rossa, ou A vermelha.

As peculiaridades que fazem Bolonha uma das atrações mais desejadas da rica região vão além da culinária e arquitetura. Afinal, são mais de 3 mil anos de história.

Fundada pelos etruscos, conquistada pelos gauleses e depois pelos romanos, na Idade Média, Bolonha foi um centro cultural de grande relevância. É aí que surge outro apelido, La dotta (a doutora).  O apelido se deve ao fato de que a cidade abriga a universidade mais antiga da Europa, fundada em 1088, e que teve entre seus alunos nomes conhecidos como Dante Alighieri.

Bolonha também é uma referência cultural. Sua programação de eventos inclui um dos melhores festivais de jazz do continente, realizado em novembro.

Até hoje uma importante cidade universitária da Itália, a presença de um grande número de jovens dá à cidade um ritmo mais agitado. No período das aulas, Bolonha possui uma boa vida noturna, bares lotados no happy hour e muita vibração contagiante pelas ruas.
E, embora mantenha a aparência de uma antiga vila do passado, Bolonha é uma das cidades mais modernas e avançadas da Itália. Hoje, a cidade é símbolo no que diz respeito à integração cultural e à qualidade dos serviços que disponibiliza.

Como chegar

Bolonha é uma cidade que fica ao norte da Itália, no meio do caminho entre as famosas Veneza e Florença. Bolonha pertence à região da Emília-Romanha, aliás, Bolonha fica bem ao centro dessa região, tornando-se uma importante passagem para quem viaja de trem ao norte da Itália. E para quem já está na Itália e deseja conhecer Bolonha, é bem fácil e barato comprar um bilhete de trem até Bolonha, principalmente se a viagem for fora do período de alta temporada. Durante o verão e férias escolares, o bilhete de trem acaba ficando um pouco mais caro e é recomendado comprar com antecedência.

Para quem sai do Brasil com destino a Bolonha, as cias aéreas que operam o trajeto saindo do Brasil e fazem apenas uma conexão são a Air France, parando em Paris, a KLM que para em Amsterdã, a Alitalia que faz conexão em Roma, a British Airways que para em Londres, a Tap que voa através de Lisboa, a Lufthansa que fax conexão em Frankfurt, a Turkish Airlines que voa parando em Istambul e a Emirates também voa para Bolonha fazendo conexão em Dubai, lembrando que as duas últimas opções (Turkish e Emirates) são as que mais demoram para chegar em Bolonha, pois o trajeto é mais longo.  

O Aeroporto Guglielmo Marconi-Bolonha fica a somente sete quilômetros do centro da cidade, mais especificamente da Piazza Maggiore. É um aeroporto relativamente pequeno, então é fácil localizar onde retirar as malas e também a saída. Os táxis estão disponíveis na saída do aeroporto e como não é longe do centro, a tarifa não é cara, principalmente quando está em duas ou três pessoas, mas também há ônibus turísticos que ligam o aeroporto ao centro da cidade, com uma boa frequência de saídas e fazendo várias paradas. A duração do trajeto entre o aeroporto e o centro depende muito do trânsito, mas em geral dura entre 20 a 25 minutos. 

Vida noturna

Bolonha pode ser considerada uma cidade gastronômica, mas é também uma cidade universitária, com uma universidade que é a mais antiga da Europa, fundada no ano de 1088 e que teve alunos como Dante Alighieri. Ou seja, Bolonha também é uma referência cultural e não somente por sua universidade, mas pela sua programação de eventos ao longo do ano que inclui um dos melhores festivais de jazz da Europa, o Bologna Jazz Festival realizado todo mês de novembro. Para fãs do gênero musical, esse festival de jazz é imperdível. Aproveite que novembro é um mês de baixa temporada e tente conhecer Bolonha durante o festival de jazz.

E sendo uma cidade universitária, os estudantes tomam conta da noite praticamente todos os dias dividindo-se entre bares, pubs, restaurantes e casas noturnas. Festas também são bem comuns, inclusive de segunda à sexta. O centro histórico e a zona universitária são os melhores lugares para quem deseja conhecer a noite de Bolonha, pois é onde estão concentrados uma boa oferta de bares e outros entretenimentos noturnos. Mesmo para quem não tenha muita vontade ou pique de sair a noite, vale a pena dar uma passada em uma dessa regiões para ver a animação das pessoas pelas ruas durante a noite.

Restaurantes você vai encontrar para todos os gostos e bolsos, mas independente do perfil do restaurante, é praticamente garantia de que a comida seja boa! Se a fama da culinária italiana é conhecida mundialmente, imagina a cidade que fica em uma região que se vangloria por ter a melhor culinária do país. É um verdadeiro paraíso para os amantes da boa mesa!

Seja para quem gosta de uma festa ou para quem curte a noite comendo em um bom restaurante, em Bolonha há tudo isso e mais um pouco.