Belém é uma das maiores cidades da Região Norte do Brasil, com mais de 1,5 milhão de habitantes. Fundada em 1616, a cidade nasceu pela importância estratégica com a construção do Forte do Presépio na margem da baía do Guajará. Seu desenvolvimento foi consequência  e da economia da borracha durante o período...

Leia Mais
  • População 1.446 milhões

  • Hora local 16:16

  • 1 Real R$ 1,00

  • Temperatura local 28.78º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Belém

Atrações turísticas em Belém

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Belém

Hospedagem em Belém

menor valor maior valor
Albergue R$ 60,00 R$ 120,00
Apartamento R$ 79,00 R$ 255,00
Hotel R$ 85,00 R$ 362,25
Pousada R$ 85,00 R$ 90,00

Alimentação em Belém

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 6,96 R$ 6.96 a R$ 11,82 R$ 11.82
  • Almoço


    R$ 15,36 R$ 15.36 a R$ 24,96 R$ 24.96
  • Jantar


    R$ 18,00 R$ 18.00 a R$ 28,38 R$ 28.38

Guia Belém

Belém é uma das maiores cidades da Região Norte do Brasil, com mais de 1,5 milhão de habitantes. Fundada em 1616, a cidade nasceu pela importância estratégica com a construção do Forte do Presépio na margem da baía do Guajará. Seu desenvolvimento foi consequência  e da economia da borracha durante o período da Belle Époque, cujos reflexos podem ser percebidos na arquitetura dos prédios do centro histórico.

Como destino de viagem, Belém é um daqueles lugares para os turistas que apreciam uma boa mistura da tradição bucólica e da modernidade frenética das luzes e ritmos das festas de aparelhagens. Fazem parte do cenário: o calor sem trégua, as chuvas ao fim da tarde, o vaivém dos barcos na Baía do Guajará, as ruas sombreadas pelas mangueiras e as belas construções erguidas entre os séculos XVII e XIX.

Na música, as canções de Gaby Amarantos, Joelma e Felipe Cordeiro ecoam os ritmos da cena belenense. Por fim, os grafites coordenados por Drika Chagas, na Cidade Velha, tingem de vida um bairro que não pode cair no esquecimento.

O viajante que visita Belém pela primeira vez não pode deixar de visitar os principais cartões postais da cidade. Um dos pontos mais tradicionais é o Ver-o-peso. Esse mercado que tem mais de 388 anos de idade reúne todas as cores e sabores  exóticos da região. Nas centenas de barraquinhas encontra-se de tudo: deliciosas frutas, temperos, ervas e o tradicional tacacá, um caldo feito com tucupi (goma de mandioca), jambu (erva local), camarão seco e pimenta-de-cheiro. A iguaria é servida fervendo, apesar do calor que aflige a capital o ano inteiro.

O turista também pode se aventurar no mundo das superstições amazônicas no setor dos vendedores de ervas. Homens e mulheres que receberam a tradição oral do preparo de banhos e infusões que, segundo a crença popular, podem atrair sorte, saúde, prosperidade e alegria no amor.

Há ainda muitos pontos interessantes a Praça Dom Frei Caetano Brandão, onde estão o Museu de Arte Sacra, o Forte do Presépio, a Casa das Onze Janelas e a Catedral da Sé. A marca da religião católica na cidade pode ser vista durante a Festa do Círio de Nazaré, quando a capital paraense recebe até dois milhões de visitantes na segunda semana de outubro.

Na Basílica de Nossa Senhora de Nazaré, que fica na avenida de mesmo nome, no centro da cidade. Foi neste local que, segundo a tradição católica, havia um igarapé onde o caboclo Plácido encontrou a imagem de Nossa Senhora que deu início à devoção mariana do estado.  A igreja é conectada à Praça Santuário, local que marca o encerramento da procissão do Círio.

Para quem vai viajar para Belém é bom saber que o período entre abril e outubro é o mais seco do ano. Entre dezembro e maio, as chuvas costumam ser intensas. Entre agosto e outubro, Belém recebe o Festival de Ópera do Theatro da Paz e o Círio de Nazaré, maior festa religiosa do Brasil. Quem visita a cidade em outubro deve fazer reserva com antecedência para garantir hospedagem.

Como chegar

Chegar em Belém de avião é bastante fácil, já que há voos diretos que saem de quase todas as regiões do Brasil, como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Fortaleza, por exemplo. Na cidade existem dois importantes aeroportos, porém, o principal é o Aeroporto Internacional Val-de-Cans. Nele circulam voos nacionais e internacionais.

O aeroporto fica cerca de 10 km de distância do centro da cidade e para você fazer esse trajeto existem algumas opções de transporte. A forma mais rápida e segura é de táxi, que te deixa no centro em 20 minutos, mas também é o modo mais caro. Você encontra táxis de várias empresas logo na saída do terminal de desembarque.

Também é possível optar pelo ônibus executivo que faz o percurso Aeroporto-Centro, e seu preço costuma ser mais acessível. Porém, se você estiver fazendo uma viagem bastante econômica, você pode pegar os ônibus das linhas Pratinha – Pte.Vargas, CDP – Providência, Pratinha – Mercado Ver-o-Peso, Marex-Arsenal e Marex – Centro. Porém, esteja atento aos horários de funcionamento das linhas e evite fazer o percurso de noite, se você não está familiarizado com a cidade.

Para quem viaja de ônibus, o enorme Terminal Rodoviário de Belém está próximo ao centro, no bairro de São Brás, então não grandes problemas para acessar outras partes da cidade. Devido ao relativo isolamento de Belém, as durações das viagens por terra podem ser bastante longas. Vale a pena ponderar se é a melhor forma de ir para Belém, dependendo da cidade de partida. A questão da duração também vale para viagens de carro, mas se a ideia é embarcar em uma roadtrip, as principais rodovias de acesso são a BR-153, PA-481, PA-324, BR-010 e BR-316.

Se você vive nas regiões Norte e Nordeste, um passeio de barco pela Amazônia é uma maneira interessante e autêntica de viajar até Belém. No entanto, informe-se bem sobre essa opção, já que não é incomum as pessoas serem roubadas no barco. Independentemente disso, é uma ótima maneira de conhecer pessoas, a cultura e a beleza natural do Pará!

Vida noturna

Belém é a maior cidade do estado do Pará e, por ser uma cidade grande, fica bem fácil encontrar opções de lazer e entretenimento para todos os estilos, seja de dia ou de noite. Para curtir a vida de noturna, você pode ir até a Av. Doca de Souza Franco, onde se concentra a maioria dos bares de Belém. No entanto, os bares dessa região são mais para quem curte Pop-Rock.

Já na Cidade Velha há bares mais alternativos. Nos entornos da Rua do Arsenal, você encontra lugares bem animados mais frequentados pelos hipsters da cidade! Apenas tenha cuidado para circular na região central, pois de noite é mais deserta e você se torna mais vulnerável.

Para uma noite mais família ou em casal na companhia de uma boa música e de pratos regionais, não deixe de conhecer o Boteco das Onze Janelas, na Cidade Velha. O lugar conta com apresentações ao vivo que vão do MPB ao Jazz durante a semana e muito Pop Rock no final de semana. É um bom lugar para petiscar e apenas descansar depois um dia turistando!

Um outro bom lugar para curtir a boemia paraense é a Estação das Docas, ou Docas, como é conhecida. É um verdadeiro complexo cultural e de lazer bastante turístico que vale a pena ser conhecido! A Estação é o resultado de um trabalho de restauração dos armazéns do porto da capital paraense e que hoje fica super agitado por conta dos seus diversos bares e restaurantes. Para turistas, é um bom lugar para tomar uma cervejinha à beira da baía do Guarujá, curtir o visual e o movimento da cidade!

Se você curte reggae, o lugar ideal é o Açaí Biruta, junto à baía, ao lado da catedral. O lugar é grande e aberto, o que é bastante cômodo nas noites quentes de Belém. Alguns dias da semana acontecem apresentações de música ao vivo. Costuma lotar, portanto, chegue cedo!