Alter do Chão ganhou reconhecimento como um dos mais cobiçados pontos turísticos do Brasil, quando o jornal inglês The Guardian a colocou entre as dez mais belas praias do Brasil em 2009. De lá para cá, o destino vem encantando turistas brasileiros e também de todas as partes do mundo, ganhando a fama, inclusive, de Caribe Amazônico. 

Em...

Leia Mais
  • População 294.447 mil

  • Hora local 08:29

  • 1 Real R$ 1,00

  • Temperatura local 13.05º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Alter do Chão

Atrações turísticas em Alter do Chão

Veja todos

Transporte em Alter do Chão

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Alter do Chão

Hospedagem em Alter do Chão

menor valor maior valor
Albergue R$ 160,00 R$ 160,00
Pousada R$ 1.058,40 R$ 1.058,40

Alimentação em Alter do Chão

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 6,00 R$ 6.00 a R$ 10,80 R$ 10.80
  • Almoço


    R$ 13,20 R$ 13.20 a R$ 22,80 R$ 22.80
  • Jantar


    R$ 16,80 R$ 16.80 a R$ 36,00 R$ 36.00

Guia Alter do Chão

Alter do Chão ganhou reconhecimento como um dos mais cobiçados pontos turísticos do Brasil, quando o jornal inglês The Guardian a colocou entre as dez mais belas praias do Brasil em 2009. De lá para cá, o destino vem encantando turistas brasileiros e também de todas as partes do mundo, ganhando a fama, inclusive, de Caribe Amazônico. 

Em plena selva amazônica, Alter do Chão é uma aldeia de pescadores a 38 quilômetros de Santarém, a segunda maior cidade paraense. O pequeno vilarejo se transformou em um concorrido balneário quando as águas do rio baixam e deixam o cenário paradisíaco à vista.

São inúmeras ilhas e extensas faixas de areia branca banhadas pelas águas esverdeadas do Rio Tapajós, cenário que se forma no período da vazante do rio, que acontece entre agosto e fevereiro. As praias de Alter têm águas doces, quentes e em tons de azul-turquesa e são emolduradas por areias branquinhas. Os barcos rústicos de madeira e as barracas cobertas de sapê conferem ao cenário um charme cheio de simplicidade, típico da região Norte do país. 

Um dos cartões-postais da vila é a encantadora Ilha do Amor, uma das praias mais queridas pelos turistas. A praia está localizada pertinho do centro de Alter e é acessível por canoa. O local já se tornou parada obrigatória dos cruzeiros que navegam pela bacia do rio Amazonas.

Durante a cheia, Alter do Chão também não decepciona o turista. No período de exuberância das águas, os visitantes podem aproveitar os passeios de barco e as incursões pela floresta.

Além de relaxar muito e aproveitas as praias, outro programa obrigatório é apreciar as delícias da culinária local, à base de peixes e frutas da região, como o açaí. Ao entardecer, a dica é subir nos barcos dos nativos e atravessar o Tapajós em busca do melhor ângulo para apreciar o pôr-do-sol.

Com um Centro de Preservação da Arte e Cultura Indígena reconhecido internacionalmente, Alter do Chão também é um bom local para conhecer a cultura e os artefatos produzidos pelos povos indígenas da região amazônica.

A base para chegar na vila é Santarém. De carro, são 38 km pela PA-457, que é asfaltada. Uma boa época para viajar para a cidade é o mês de setembro, quando as noites segue no ritmo da Festa do Sairé, que mistura elementos religiosos e profanos. Colorido e alegre, a festa dura uma semana com muita música, dança, competição, ladainha e procissão.

O que você precisa saber antes de viajar para Alter do Chão

A quantidade de dias para conhecer Alter do Chão vai depender do perfil de cada viajante, mas vamos dizer que ao menos três dias inteiros seja o ideal para conhecer um pouco do vilarejo. Tem pessoas que apenas passam o dia lá e outros podem passar até um mês, então realmente, o tempo ideal em cada destino depende do interesse de cada pessoa. 

O clima e as paisagens em Alter do Chão são definidos através de duas estações: o inverno que inicia em dezembro e vai até o mês de maio, época das chuvas e quando as águas atingem seu maior nível. Nesse período não há praias, pois as águas das chuvas praticamente tomaram conta de tudo. E depois vem o verão que vai de junho até novembro, período ideal para quem deseja aproveitar as praias de areia branca que se formam quando as águas das chuvas baixam. O verão é também o período de alta temporada, quando Alter do Chão recebe o maior número de turistas.

Alter do Chão é uma vila simples e pequena, então para quem for viajar durante o período da seca, época de alta temporada, é recomendado reservar hospedagem com antecedência para garantir lugar em alguma pousada. Também não espere encontrar muito luxo ou requinte, a maioria das pousadas é simples, mas hoje em dia há algumas opções mais novas e sofisticadas como a Vila de Alter Pousada Boutique Amazônia. Já para quem procura por uma opção bem econômica, o Hostel Pousada do Tapajós oferece quartos privativos e coletivos.

Caruru e tacacá são dois pratos típicos de Alter do Chão, mas embora o vilarejo seja pequeno, você encontra muito mais para comer. Na pracinha principal, é onde está localizada a maior parte dos restaurantes e lanchonetes do vilarejo. Pratos feitos, lanches, peixes amazônicos, há de tudo um pouco, mas sempre com um toque regional. 

A principal festa regional que acontece em Alter do Chão é a Festa do Sairé que ocorre todo mês de setembro, e teve seu início no século 18. A festa tem um intuito religioso, mas hoje em dia a religião está bem misturada com muita dança, músicas, o Festival dos Botos, e principalmente, muitos turistas. 

Como chegar

Alter do Chão é uma vila que pertence à cidade de Santarém, estado do Pará, norte do Brasil. Então a porta de entrada para chegar em Alter do Chão é a cidade de Santarém que fica a aproximadamente 40 quilômetros dessa vila, em uma viagem que dura cerca de 40 minutos de carro. Santarém fica entre as cidades de Manaus e Belém, mas tente não ir até ambas as cidades para depois se dirigir a Alter do Chão de carro ou ônibus, pois a distância é bem grande, mas você optar por ir de barco desde qualquer uma das duas cidades e chegar após dois ou três dias de viagem. Ou ainda, a maneira mais fácil, curta e cara é pegar um voo até Santarém em um percurso que dura quase uma hora e meia.

Da maior parte das cidades brasileiras não há voos diretos para Santarém, sendo necessário fazer ao menos uma conexão, com exceção para quem vem de Belém, Manaus e Brasília que há voos diretos e diários.

Mas chegando em Santarém, para ir até Alter do Chão você pode pegar um táxi no próprio aeroporto, transfer agendado com antecedência através de uma agência de viagens ou direto com seu hotel escolhido, ou então ônibus de linha, que é a maneira mais econômica e menos confortável, principalmente para quem viaja com crianças ou malas. Os ônibus saem de hora em hora do terminal rodoviário e de alguns pontos da cidade, mas não direto do aeroporto.  

Vida Noturna

Alter do Chão é uma pequena vila que fica em um canto remoto da selva amazônica, onde o foco maior dos visitantes é conhecer os atrativos diurnos, portanto, se você procura por um destino com bastante agito noturno, Alter do Chão não é bem o lugar para conhecer.

Muitos turistas chegam em Alter do Chão vindos de Santarém, todos entusiasmados para conhecer as belezas da vila e descansar um pouco nas praias banhadas pelo Rio Tapajós. Aos finais de semana e feriados prolongados, a vila recebe bastante turistas, uma quantidade suficiente para encher os barzinhos e restaurantes a noite, mas para por aí, Alter do Chão não tem casas noturnas. No mês de setembro acontece a Festa do Sairé, e esse é o período em que a vila recebe a maior quantidade de visitantes, e embora a festa seja um evento religioso, o agito é sempre maior, inclusive nos bares da vila. 

Se for para comer e tomar uma cerveja, há muitas opções na vila, mas nada daqueles lugares que começam a funcionar a partir de meia noite e termina só quando amanhece o dia. E falando em amanhecer, assistir ao pôr do sol é uma ótima maneira de começar bem a noite. Escolha a melhor praia e aprecie a paisagem. Uma praia que recebe bastante visitantes nesse horário é a Ponta do Cururu que é famosa pelo aparecimento de botos no final da tarde, a maioria dos passeios inclui uma parada na praia no horário do pôr do sol.  

Então a dica é aproveitar a noite em Alter do Chão para conhecer a gastronomia local nos restaurantes espalhados pela vila. Algumas cervejas vendidas que fazem bastante sucesso entre os turistas são típicas do Pará e são vendidas tanto nos restaurantes como nos mercadinhos de rua. Aproveite a viagem e beba com moderação.