A Tailândia é considerada um dos destinos turísticos mais incríveis do mundo, capaz de oferecer experiências inesquecíveis para qualquer turista. Tailândia, oficialmente Reino da Tailândia, anteriormente conhecida como Sião é um estado soberano no centro da península da Indochina, no Sudeste asiático.

Guia Tailândia

A Tailândia é considerada um dos destinos turísticos mais incríveis do mundo, capaz de oferecer experiências inesquecíveis para qualquer turista. Tailândia, oficialmente Reino da Tailândia, anteriormente conhecida como Sião é um estado soberano no centro da península da Indochina, no Sudeste asiático.

É o único país do Sudeste Asiático que não foi colonizado pelos europeus. Persistem os templos dourados e o culto budista, casas construídas sobre estacas e as típicas danças coleantes. Há no país 27 mil templos e 250 mil monges budistas. O teatro de sombras chinesas também faz parte da cultura tailandesa.

 A capital também designada Cidade dos Anjos, conserva muitas características da Tailândia tradicional, como o grande palácio, que simboliza o respeito pelo rei Bhumibol. Os canais e o rio Chao Phraya que banham a cidade conferem-lhe o título de Veneza do Oriente.

O segredo do sucesso do país campeão do turismo no Sudeste Asiático está no mix perfeito entre cultura, prazer e exotismo. Viajar para a Tailândia a turismo tem se tornado a escolha de cada vez mais brasileiros. Os motivos são vários: praias paradisíacas, festas alucinantes, preços competitivos, contato com cultura rica e cidadãos do mundo inteiro e a gastronomia deliciosa.

A Tailândia agrada a todo perfil de turista, independente se é o viajante de mochilão ou o que gosta de passar com todo luxo e conforto. O país oferece opções de alimentação, hospedagem e transporte para todos os bolsos. O que importa é aproveitar o contato com a cultura única e riquíssima e as paisagens de tirar o fôlego.

Viajar para a Tailândia pode custar mais ou menos o que custaria uma viagem à Europa. O preço da passagem transcontinental é alto, mas por lá tudo é extremamente barato, o que, no fim, faz com que o valor da viagem não seja tão assustador para quem quer turistar no modo econômico. 

A Tailândia, terra de ilhas paradisíacas, reserva costumes bem interessantes. Da simpatia à devoção extrema ao budismo, o povo tailandês encanta pela originalidade de seus costumes e pelo estilo de vida.

O idioma incompreensível, as cores e cheiros fortes, a devoção religiosa e os costumes locais podem causar certo choque cultural, principalmente para quem ainda nem se recuperou do jetlag. Ressalta-se que apesar de ser um dos países mais visitados do mundo, o inglês ainda não é unanimidade. 

O budismo é a religião predominante, e mais do que isso, é um estilo de vida. Os templos suntuosos fazem parte da paisagem e atraem fiéis e turistas. Vista-se adequadamente antes de visitá-los, cobrindo ombros e joelhos.

Os tailandeses, de forma geral, são discretos e valorizam o respeito. Além disso, a simpatia dos tailandeses faz com que os extrovertidos brasileiros sintam-se em casa.

Para quem viaja para Tailândia, é importante saber que o desrespeito à Família Real é punível até com prisão. E isso estende-se a todas as imagens do Rei, inclusive nas notas e moedas. Portanto é preciso respeitar até o dinheiro tailandês. Mas turistas não costumam enfrentar problemas que envolvam a monarquia.

A moeda em circulação na Tailândia é o Bath. O dólar americano não é muito aceito mesmo nas cidades mais turísticas, portanto o turista precisará do dinheiro local. O viajante pode trocar com facilidade dólar ou Euro em casas de câmbio ou sacar nos caixas eletrônicos, que são abundantes e chamados de ATM.

A melhor época para viajar para a Tailândia é de novembro a março, durante o inverno, que equivale ao período mais seco e também à alta temporada, quando o clima é mais agradável e não chove tanto. Se não for às montanhas do país, o casaco pode ficar em casa: o inverno tailandês tem temperaturas por volta dos 30ºC.

A época a se evitar na Tailândia vai de julho a outubro, especialmente para quem planeja ir às praias. A Tailândia sofre com o regime de Monções, época do ano em que chove muito e as cidades são vítimas de alagamentos. As monções causam temporais mais severos do que as chuvas de verão brasileiras, apesar do clima ser um pouco mais ameno nessa época do ano no país. Nos demais meses, os atrativos são preços mais baixos e menos turistas. Vale informar ainda que abril é o mês mais quente do ano no país.

Bangkok, Chiang Mai, Krabi e Koh Phi Phi são um pacote básico para os marinheiros de primeira viagem na Tailândia. Mergulhadores vão gostar das Ilhas Similan, e os mais baladeiros, de Koh Phangan. A viagem ainda encanta os amantes de história, de Sukhothai e Ayutthaya.

O Itamaraty recomenda que os brasileiros evitem viagens às províncias de Narathiwat, Pattani, Songkhla e Yala, de população com maioria islâmica, no extremo sul, devido a tensão provocada por terroristas. Os locais mais turísticos, como Bangkok, Phuket e as ilhas mais famosas como Phi Phi e Krabi, no Sul, assim como Chiang Mai, ao norte, são de baixo risco em relação a crises políticas ou religiosas.

O mais formidável de uma viagem pela Tailândia é justamente aproveitar as curtas distâncias para visitar regiões diferentes e os seus contrastes. Para planejar sua viagem dentro da Tailândia, vale consultar preços das passagens nas companhias aéreas para evitar longos e desgastantes deslocamentos de ônibus e trem. A maior delas, e mais cara, é a Thai Airways. NokAir e AirAsia são excelentes low cost para quem busca preços mais baixos. A Bangkok Airways é conhecida como empresa boutique pelos serviços diferenciados.

Brasileiros não precisam de visto para viajar ao país, bastando um passaporte com pelo menos seis meses de validade. A permanência máxima a turismo é de 90 dias, podendo ser renovada com pagamento de taxa ou uma simples saída e retorno ao país.

Não há voos diretos entre a Tailândia e o Brasil. Algumas das opções disponíveis são conexões em outros países, com companhias aéreas como Emirates, British Airways, Air France e Swiss. Se o turista já estiver na Ásia, há diversos voos disponíveis com a tailandesa Thai Airways e também com ANA, JAL, AirAsia, Cathay e Air China, entre outros.

A principal porta de entrada para o país é o Aeroporto Internacional de Bangkok-Suvarnabhumi, mas há também serviços internacionais diretos para Chiang Mai, no Norte, e Phuket, no sul. Via terrestre também é possível cruzar a fronteira a partir de Laos, Camboja, Malásia e Mianmar, sendo que neste último o controle é mais rígido e os serviços bem irregulares.

O Certificado Internacional de Vacinação Contra Febre Amarela é indispensável para quem quer viajar pra Tailândia. Frisa-se que a imigração tailandesa exige o documento. O certificado internacional é exigido no check-in no Brasil e também deve ser apresentado ao chegar, após o desembarque. A dose da vacina precisa ser aplicada pelo menos 10 dias antes da viagem, para garantir a validade e evitar encrencas, já que a doença já foi erradicada na Tailândia.

Outra dica para quem viaja para Tailândia é que as tomadas são semelhantes às usadas no Brasil antes da recente mudança dos nos plugs, sendo achatados ou circulares.