Localizada ao norte da Tailândia, em uma região montanhosa, próxima da fronteira com Laos e Mianmar, Chiang Mai é uma das maiores cidades do país e é hoje também um dos principais destinos turísticos de quem visita a região. Considerada a capital espiritual da Tailândia, com aproximadamente 300 templos (daria quase para visitar...

Leia Mais
  • População 650 mil

  • Hora local 17:26

  • 10 Baht R$ 1,05

  • Temperatura local 33º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Chiang Mai

Atrações turísticas em Chiang Mai

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Chiang Mai

Hospedagem em Chiang Mai

menor valor maior valor
Pousada R$ 23,14 R$ 1.735,68
Albergue R$ 27,77 R$ 520,71
Hotel R$ 45,13 R$ 872,06
Apartamento R$ 45,13 R$ 1.041,41

Alimentação em Chiang Mai

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 5,94 ฿ 56.40 a R$ 7,59 ฿ 72.00
  • Almoço


    R$ 6,95 ฿ 66.00 a R$ 10,87 ฿ 103.20
  • Jantar


    R$ 8,72 ฿ 82.80 a R$ 12,52 ฿ 118.80

Guia Chiang Mai

Localizada ao norte da Tailândia, em uma região montanhosa, próxima da fronteira com Laos e Mianmar, Chiang Mai é uma das maiores cidades do país e é hoje também um dos principais destinos turísticos de quem visita a região. Considerada a capital espiritual da Tailândia, com aproximadamente 300 templos (daria quase para visitar um a cada dia do ano), a cidade também serve como base para conhecer o extremo norte do país, onde estão as fronteiras dos três países: Tailândia, Mianmar e Laos.

E falando em templos, os mais conhecidos para visitar são: Wat Phrathat Doi Suthep no alto de uma colina, um pouco afastado do centro da cidade, a aproximados 15 km, é o lugar com a melhor vista de Chiang Mai; Wat Chinag Man, o mais antigo templo local; Wat Chedi Luang para conversar com monges budistas com o objetivo de que eles pratiquem inglês e Wat Phra Singh, onde está a imagem do Buda leão, a mais importante de Chiang Mai.  

Próximo a Chiang Mai é possível fazer safáris de elefantes, embora esse passeio não seja recomendado devido ao tratamento dado aos animais (muitos sofrem maus tratos devido a indústria do turismo) e conhecer as mulheres girafas, aquelas que usam argolas no pescoço, da tribo Karen Padong Hill, que é outro tour muito polêmico pois dizem que essas mulheres são refugiadas e estão na Tailândia tentando uma vida melhor. Algo muito tradicional na Tailândia, sem nenhuma contraindicação é fazer uma massagem tailandesa, seja em um spa ou na rua mesmo é garantia de sucesso e pra quem quiser se aprofundar no assunto, há inclusive cursos de massagem.

Para comprar as recordações de viagem, o melhor lugar é o Night Market, mercado noturno onde é possível encontrar artesanatos em madeira, tecidos coloridos, comidas, roupas e muitas outras coisas. Ele fica na Tha Phae Road, local bem no centro de Chiang Mai, onde há muita gente oferendo passeios, dos mais variados valores. O centro é cercado por uma histórica muralha e é o coração da cidade. As barraquinhas de rua vendendo comida estão por toda parte e são tradicionais no país inteiro, experimentar os sabores tailandeses faz parte da programação.

Chiang Mai é para quem quer conhecer templos (muitos), estar próximo da natureza, meditar e quem sabe até fazer massagens … de preferência tente fugir dos passeios “pra turista ver” e terá uma viagem excepcional! 

Como chegar

Chiang Mai está localizada no norte da Tailândia, em uma região montanhosa, próxima da fronteira de Myanmar e Laos. É um ponto estratégico para conhecer além no norte da Tailândia, os dois países vizinhos, em uma região cercada por montanhas, campos de arroz e vales verdes.

Do Brasil, para chegar direto em Chiang Mai, é necessário fazer no mínimo 2 conexões. A Emirates e a Qatar voam fazendo conexão em seus respectivos hubs no Oriente Médio e depois em Bangkok, e as companhias europeias British, Swiss, Lufthansa, Air France e KLM, voam também fazendo conexão em seus respectivos hubs, além de parar na capital Bangkok. Mas é muito comum que as pessoas comprem uma passagem até a capital, Bangkok, e de lá peguem um ônibus, trem ou outro voo, comprado separadamente, até Chiang Mai. O trajeto entre as cidades tem 680 quilômetros.  

De ônibus, são cerca de 10 a 12 horas de viagem, um pouco longe e cansativo, de trem, a viagem fica até um pouco mais demorada, de 12 a 15 horas, já, de avião, a viagem dura apenas 1 hora e 15 minutos de voo, além do tempo de espera no aeroporto. Há diversos voos que ligam a capital com Chiang Mai e os valores são bem competitivos. Thai Airways, Air Asia e Bangkok Airways fazem o trajeto diariamente, só não esqueça de verificar o que está incluído na tarifa antes de comprar, pois a maioria delas não inclui bagagem despachada. O valor das passagens aéreas costuma aumentar muito se a viagem for no período de Ano Novo Tailandês ou então, no Festival das Luzes. O aeroporto de Chiang Mai fica a 30 minutos do centro da cidade.  

Vida noturna

Chiang Mai é a segunda maior cidade da Tailândia e atrai turistas do mundo todo. São muitas as atividades diurnas para fazer, mas vale a pena também dar uma saída à noite para conhecer o movimento após o pôr do sol. Por lei, todos os bares e casas noturnas devem fechar à meia-noite, por isso as festas costumam começar mais cedo.

O centro de Chiang Mai está cercado por restos de uma muralha do século 13, é um quadrilátero repleto de lojas, bares, restaurantes e feirinhas que ficam lotadas principalmente aos finais de semana.

Nas margens do Rio Ping, é outro local interessante para aproveitar a noite. Há restaurantes e bares com decks sobre as águas, mas fica fora do centro histórico.

Para quem gosta de feirinhas, Chiang Mai é o lugar certo! O mercado noturno acontece diariamente próximo da Tha Phae Road. São diversas barraquinhas vendendo de tudo um pouco, com show de lady boys e casas de massagens. O local é muito frequentado por turistas, está sempre bem cheio. Ali também fica o Ploen Ruedee Night Market, uma espécie de food park, onde vários food trucks vendem todo tipo de comida, há desde sushi até hambúrgueres.

Mas os maiores mercados de rua acontecem aos finais de semana. O Saturday Market, como já diz o nome, abre aos sábados, das 16h00 até meia-noite e acontece no portão sul do centro histórico, mas se estende por mais um quilômetro, com muitas barracas e apresentações de música. Já o Sunday Market, abre aos domingos, no mesmo horário, com basicamente os mesmos produtos, acontece dentro do centro histórico, mas é um pouco maior e um pouco mais focado em artesanatos.