Porta de entrada antes de chegar às montanhas de Machu Picchu, Cusco parece uma cidade de interior, pequena, com muita história, uma praça principal e ruelas, mas a cidade que está a 3.400 metros sobre o nível do mar merece mais que ser somente “a ponte” para conhecer Machu Picchu.

Quem antes de chegar a Cusco...

Leia Mais
  • População 348.935 mil

  • Hora local 09:00

  • 1 Nuevo Sol R$ 1,38

  • Temperatura local 9.13º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Cusco

Atrações turísticas em Cusco

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Cusco

Hospedagem em Cusco

menor valor maior valor
Pousada R$ 38,69 R$ 510,76
Albergue R$ 51,59 R$ 386,94
Apartamento R$ 69,65 R$ 3.946,75
Hotel R$ 92,92 R$ 1.387,81

Alimentação em Cusco

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 20,71 S. 15.00 a R$ 43,63 S. 31.60
  • Almoço


    R$ 42,25 S. 30.60 a R$ 60,75 S. 44.00
  • Jantar


    R$ 44,18 S. 32.00 a R$ 66,28 S. 48.00

Guia Cusco

Porta de entrada antes de chegar às montanhas de Machu Picchu, Cusco parece uma cidade de interior, pequena, com muita história, uma praça principal e ruelas, mas a cidade que está a 3.400 metros sobre o nível do mar merece mais que ser somente “a ponte” para conhecer Machu Picchu.

Quem antes de chegar a Cusco visita Lima, com certeza escuta a seguinte recomendação: "assim que chegar, fique no quarto do hotel descansando, antes de sair correndo para conhecer tudo”. Eles recomendam isso porque sabem que é exatamente o oposto que as pessoas fazem, pois é muito difícil chegar e não querer sair pelas ruas desbravando a cidade. O problema é que após uns 30 minutos caminhando, você vai se lembrar da recomendação que esqueceu. Sim, a altitude pode te deixar cansado, com dor de cabeça, algumas pessoas chegam a ficar com falta de ar. Claro, isso tudo é muito relativo, há quem não sinta nada, mas em geral é preciso disposição e ao mesmo tempo cautela para conhecer Cusco. O ideal é no primeiro dia não fazer quase nada e segurar a curiosidade de conhecer a cidade só para o segundo dia em diante. Alguns hotéis (em geral os melhores) chegam a oferecer aos hóspedes máscaras de oxigênio, caso necessário. Mas o efeito da altitude pode ser amenizado seguindo alguns conselhos como: beber muita água, fazer refeições leves, descansar um pouco assim que chegar na cidade e até tomar chá de coca que é oferecido em muitos lugares, pra quem não gosta de chá, há também balas de coca. Essas são algumas recomendações antes de conhecer esse lugar que encanta logo na chegada.

Apesar de uma cidade pequena, opções de restaurantes não faltam, lojas com artesanatos locais, praças, igrejas, construções coloniais, museus e ruínas próximas (outras nem tanto) compõem o cenário de uma cidade que não à toa, foi declarada Patrimônio Histórico da Humanidade pela Unesco em 1983.

Situada ao sul do país, com uma população de aproximadamente 300 mil habitantes, Cusco é cercada por montanhas onde os peruanos esbanjam patriotismo com dizeres como “Viva el Peru”. A cidade que já foi a capital do império inca, se orgulha do passado e hoje possui uma ampla rede de hotéis que vai desde albergues a hotéis de luxo, sempre preservando o estilo local.

Há turistas de toda parte do mundo circulando pelo local e de todas as idades também (foi se o tempo em que Cusco era conhecida por ser uma cidade somente para jovens aventureiros), o que deixa o lugar ainda mais interessante.

Em uma região onde o que não faltam são opções de passeios para fazer como visitar ruínas, sítios arqueológicos, feiras de artesanato, vilas e vales, uma simples caminhada pelas ruas da cidade, além de gratuito, pode ser considerado um dos melhores passeios. Impossível não se encantar com Cusco e seus arredores.

O que fazer em Cusco

Se você acha que sua visita a Cusco, no Peru, se resume apenas a conhecer Machu Picchu, você está muito enganado! Claro que Cusco é o local de base para quem quer explorar a região, onde ficam os restaurantes e hotéis, mas a simpática cidade peruana também oferece atrativos próprios.

Antes ou depois de explorar os famosos pontos turísticos fora da cidade, reserve um tempinho para conhecer o Centro de Cusco, onde ficam artefatos e construções do período de dominação Espanhola e visite também a Plaza de Armas, o Bairro de San Blas, · Qqoricancha (Templo do Sol) e mais.

Gostou de saber que Cusco não se resume a Machu Picchu? Então siga lendo aqui nossas recomendações do que fazer na cidade.

 

Onde ficar em Cusco

Por ser uma pequena cidade, Cusco não tem tantas regiões para o viajante escolher em qual área ficar.

Apesar de ter apenas duas regiões recomendadas para hospedagem, Cusco tem uma boa variedade de hotéis, com algumas opções cinco estrelas para quem quiser investir mais, várias opções três estrelas e o destaque aqui vai para as opções bed and breakfast (tipo pousadas mais simples) e albergues, boas dicas para quem quer economizar.

Aqui você confere quais são os bairros indicados para hospedagem, suas vantagens e comparações.

 

Alimentação em Cusco

Em Cusco o viajante terá oportunidade de experimentar a verdadeira culinária Peruana e os pratos típicos do país, como o ceviche (que já é famoso no Brasil), Lomo Saltado (carne com vegetais) e o ají de gallina (frango desfiado). Os mais corajosos podem comer carne de alpaca e de cuy, o porquinho-da-índia.

Na cidade não deixe de experimentar o pisco sour, um drink típico da bebida pisco – um destilado puro das uvas – com limão e xarope de açúcar. 

Cusco tem outros pratos típicos impressionantes e ótimos restaurantes, que podem ser conferidos aqui!

 

Passeios em Cusco

Como já falamos antes, os passeios em Cusco não se resumem a Machu Picchu e a região próxima à cidade tem muitos pontos turísticos históricos famosos, recomendados e muito importantes. 

Se tiver um tempo livre na sua agenda depois de visitar Machu Picchu, vale conferir os passeios para o Valle Sagrado, Ollantaytambo, Salineras de Maras, Rainbow Mountain, Laguna Humantay e outros.

Todos os passeios estão disponíveis para reservar por aqui e com valores já em reais.

 

Quando ir a Cusco

Imagina viajar para Cusco e o tempo estiver fechado, nublado e chovendo? Esse tipo de clima pode atrapalhar e muito a viagem, já que a maioria dos pontos turísticos de Cusco são para contemplação. 

Ninguém merece subir aquele monte de escada para ver Machu Picchu e não conseguir ver nada né?

Para evitar este tipo de situação, o viajante deve saber que existem praticamente só duas estações em Cusco durante o ano, bem diferente dos outros países. 

Para saber qual estação viajar e evitar perrengues, fizemos um guia sobre as chuvas e o clima de lá.

 

Documentação

Assim como outros países vizinhos, para entrar em Cusco e no Peru de forma geral não é necessário visto nem passaporte para brasileiros em viagem por até 90 dias. Basta levar seu RG em bom estado e com menos de dez anos de emissão. 

Vale reforçar que a entrada com o RG só será permitida para viajantes em voos procedentes de países do Mercosul e Estados associados. Assim, se você é brasileiro mas seu voo é procedente dos EUA, não poderá ingressar no Peru com o RG, somente com o passaporte com data de vencimento não inferior a 6 meses.

O seguro viagem também não é obrigatório para entrada no país, mas conforme divulgação do próprio Consulado Brasileiro em Lima, o ideal é viajar com algum seguro já que, segundo comunicado, os hospitais públicos no Peru não oferecem atendimento gratuito aos turistas, portanto, é altamente recomendável a contratação de um seguro de viagem, com ampla cobertura, capaz de arcar com os custos de problemas de saúde em geral

 

Idioma

O idioma oficial do Peru é o espanhol, mas é bem comum ouvir a língua Quechua especialmente na área próxima a Machu Picchu, um dialeto falado por cerca de 20% da população.

 

Moeda

A moeda peruana é o Novo Sol Peruano, mais chamado de sol ou soles, mas além do dinheiro em espécie, cartões de crédito internacional e até dólares são aceitos em Cusco. O ideal é viajar já com uma boa quantia da moeda local, que em abril de 2024 equivale a R$ 0,71.

 

O que levar na mala

Pensando que uma viagem a Cusco envolve conhecer vários pontos turísticos que requerem boas caminhadas, o indicado é o viajante levar vários itens confortáveis para conseguir realizar as trilhas.

O calçado ideal são as botas feitas para trilhas, que já são impermeáveis e tem solado antiderrapante. 

Leve roupas dry-fit para realizar as trilhas, legging, roupas respiráveis e confortáveis, além de um corta-vento para não passar frio nas altitudes.

Também é importante considerar que a altitude de Cusco pode te desestabilizar – o que acontece com muitos viajantes! É tão recorrente que já existem nomes para esse mal estar que a altitude causa: mal de altitude, mal das montanhas ou soroche.

Para combater os sintomas, vale levar um kit de remédios já do Brasil, com remédios para dor de cabeça, enjoo, vômito e também bombinhas para asma caso você tenha já esse probleminha.

Por ser um problema bem comum, em Cusco o viajante encontra facilmente chá de coca – muito utilizado para melhoria dos sintomas da altitude – ou as soroche pills, um remédio focado nessa condição.

Ou seja, sua mala para Cusco deve incluir itens para conseguir andar muito e também andar com altas altitudes - por isso leve seus remédios.

 

Serviços para a sua viagem 

Bora colocar o sonho de conhecer Cusco em prática? Aqui você rastreia os melhores preços de passagens aéreas para este destino!

 

Como chegar

Desde São Paulo e algumas das principais capitais brasileiras, é possível encontrar voos diretos para Lima diariamente, e de lá, com uma curta conexão dependendo claro da escolha do voo, é possível chegar a Cusco em seu pequeno, porém internacional aeroporto Alejandro Velasco Astete sendo um dos principais do país, pois é dali que muitas vezes se inicia a viagem para Machu Picchu.

Latam, Avianca e Taca são as principais companhias aéreas que fazem o trajeto desde o Brasil até Cusco.

O aeroporto situa-se próximo ao centro da cidade e costuma estar cheio todos os dias. É comum na saída do aeroporto muitas empresas oferecerem serviços de transporte até o centro de Cusco. Caso esqueçam de comprar algum souvenir de viagem, há algumas lojinhas de artesanato.

Também é possível chegar a Cusco por terra. Para quem vem desde Lima, são quase 24 horas de viagem, comparando com apenas 1 hora e 20 minutos de voo, ou seja, de ônibus pode ser bem mais barato, mas não vale muito a pena devido à distância.

Há quem chegue a Cusco vindo da Bolívia, que compensa somente se o viajante aproveitar o caminho para conhecer outras cidades, tiver tempo, paciência e um espírito aventureiro pois as estradas não são as melhores, o país possuiu muitas montanhas e um relevo acidentado. O mesmo vale para quem vem desde Lima de ônibus.

Vida noturna

Para quem viaja atrás de vida noturna, Cusco não é o destino mais indicado. Não que não tenha alternativas, mas é que não é o destaque da cidade e isso também não quer dizer que as baladas não sejam boas como é por exemplo o caso do Mama Africa, considerada pela maioria das pessoas, a melhor da cidade. No local é possível encontrar turistas do mundo todo em um ambiente bem agradável e alegre. Localização não poderia ser mais central, fica na própria Plaza de Armas, onde aliás estão localizados muitos bares, restaurantes e baladinhas. Com uma pequena caminhada pela região, será bem fácil encontrar várias opções de baladas e restaurantes para todos os gostos e bolsos.

Falando em restaurantes, estes são grandes atrativos da cidade, há desde os mais simples aos mais renomados como é o caso do Chicha do famoso chef Gastón Acurio, lembrando que não importa se o restaurante é simples ou renomado, comer no Peru é quase garantia de uma boa refeição!

Algumas outras opções de baladas conhecidas são:

Urukus, bar alternativo e tradicional.The Temple Club, concorrente do Mama Africa. Mythology, que além de turistas é também frequentado por moradores locais e até oferece aulas de salsa.

Veja também os custos para outras cidades