A capital da Finlândia ganha ano após ano os holofotes dos turistas e da mídia pelos seus números impressionantes. Considerada como uma das melhores cidades do mundo para se viver, Helsinque exibe taxas invejáveis de criminalidade, acesso ao transporte público, qualidade do ar e sustentabilidade, fazendo com que o seu lugar de destaque seja mais do que...

Leia Mais
  • População 620 mil

  • Hora local 22:37

  • 1 Euro R$ 4,06

  • Temperatura local 20º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Helsinque

Atrações turísticas em Helsinque

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Helsinque

Hospedagem em Helsinque

menor valor maior valor
Albergue R$ 243,07 R$ 490,18
Apartamento R$ 292,58 R$ 2.250,62
Pousada R$ 396,11 R$ 396,11
Hotel R$ 472,63 R$ 1.052,51

Alimentação em Helsinque

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 40,39 € 9.96 a R$ 63,26 € 15.60
  • Almoço


    R$ 48,66 € 12.00 a R$ 97,33 € 24.00
  • Jantar


    R$ 64,24 € 15.84 a R$ 123,61 € 30.48

Guia Helsinque

A capital da Finlândia ganha ano após ano os holofotes dos turistas e da mídia pelos seus números impressionantes. Considerada como uma das melhores cidades do mundo para se viver, Helsinque exibe taxas invejáveis de criminalidade, acesso ao transporte público, qualidade do ar e sustentabilidade, fazendo com que o seu lugar de destaque seja mais do que merecido. Parte do sucesso se deve às suas proporções reduzidas: a capital finlandesa conta com apenas 620 mil habitantes, fato que garante poucas aglomerações e diminui a incidência de trânsitos, garantindo, portanto, uma boa qualidade de vida local.

Situada na zona meridional do país, a cidade comporta pontos turísticos interessantes. A ilha de Suomenlinna desponta como uma cidadela antiga, mais precisamente do século 18, que foi construída pelos suecos como forma de proteção contra os russos. O local é hoje Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e uma das atrações mais imperdíveis do município. A Catedral Luterana, um projeto de Carl Ludvig Engel, também ganha atenção especial, seja pelo estilo neoclássico, seja pela grandiosidade que imprime à Praça do Senado. Ainda no âmbito religioso, a Catedral Ortodoxa Uspensky, com suas paredes de tijolos vermelhos, também surge como um dos lugares mais frequentados pelos turistas. A estação central, que fica no coração da cidade, também encanta pela maestria com a qual o arquiteto Eliel Saarinen realizou o seu trabalho.

Os parques e museus também fazem parte do cotidiano local. Conectada intimamente com valores sustentáveis e com a natureza, a cidade contempla o visitante com zonas verdes de categoria, como o Parque da Esplanada e o Parque de Alppipuisto. Já para aqueles que se sentem atraídos pela cultura, Helsinque ainda apresenta uma boa gama de museus. Alguns dos mais conhecidos são o Museu de Arte Contemporânea (Kiasma), o Museu Nacional e o Museu Seurasaari (que se diferencia por ser a céu aberto).

Helsinque também é a cidade onde dá para ver claramente o contraste entre o clássico e o moderno. Isso porque ao mesmo tempo que a capital finlandesa abriga prédios seculares que têm muita história para contar, ela também exibe diversos arranha-céus contemporâneos que imprimem o que há de melhor nos tempos modernos.

Portanto, para quem tem curiosidade de saber mais sobre os países nórdicos, assim como sua cultura e mitologia tão particulares, Helsinque com certeza deve configurar como parada obrigatória do roteiro! Vale lembrar que por lá o idioma oficial é o finlandês, mas a grande maioria das pessoas sabe falar inglês, alemão e sueco, o que ajuda bastante na comunicação.

Como chegar

Infelizmente não há voos diretos das principais cidades brasileiras para a capital da Finlândia. Caso parta do Brasil, o viajante deverá encarar ao menos uma conexão, mas a boa notícia é que o continente europeu está bem conectado com a localidade. Portanto, companhias como a TAP, Iberia, KLM e Lufthansa são algumas das opções para o viajante que quiser conhecer o município nórdico. Nesses casos, a chegada deverá acontecer pelo Aeroporto Helsinque-Vantaa (HEL), localizado a 20km do centro da cidade. Esse é o maior hub aéreo da Finlândia, sendo inaugurado no ano de 1952 para os Jogos Olímpicos.

Para quem chega de madrugada ou não se incomoda em pagar mais caro, os táxis até o centro de Helsinque sempre aparecem como uma opção viável. No local três são as companhias que oferecem o serviço, sendo que a corrida dura em média 30 minutos e custa cerca de 50 euros (ao contrário dos demais países escandinavos, como Noruega, Suécia e Dinamarca, a Finlândia adora o euro, facilitando bastante a vida do turista).

Outras duas formas de se fazer o percurso são por meio de ônibus regulares e trens. Ambos custam cerca de 5 euros, garantindo uma viagem mais barata para quem não quer esbanjar. Algumas linhas de ônibus que fazem o trajeto e podem ser boas pedidas são a 615 e a 617. Já para quem opta por ir de trem, o trajeto dura cerca de 30 minutos e o viajante deverá parar na estação central de Helsinque.

Mas se você estiver no país ou em regiões vizinhas, a dica é olhar os preços dos tickets pela Finnair, que opera na localidade. As balsas também fazem o itinerário até a capital finlandesa a partir de cidades como Estocolmo e Tallin. Os trens, por sua vez, operam o trajeto a partir de locais como São Petersburgo, na Rússia.

Vida noturna

Como acontece na grande maioria das capitais do mundo, Helsinque também brinda os moradores e turistas com uma vida noturna cheia de vida. Mesmo que sejam considerados frios, os finlandeses quebram o gelo quando o assunto é sair à noite. Nessas ocasiões, eles estão mais abertos ao papo, às interações sociais e, claro, a conhecer novas pessoas.

O centro e a zona oeste da cidade são as áreas onde a vida noturna da capital da Finlândia ganha força. Por ser uma cidade pequena, os locais mais badalados ficam próximos uns aos outros, facilitando a locomoção dos turistas que querem transitar entre eles. Outro ponto positivo refere-se à segurança, já que os viajantes podem andar despreocupados pelas ruas até tarde (o município apresenta taxas de criminalidade bem baixas!). Não deixe de checar as regiões de Uudenmaankatu e Eerikinkatu, que possuem alguns dos pontos mais hypes da cidade.

Ao norte de Helsinque há também uma área menos sofisticada, mas com boas opções de vida noturna. O distrito de Kallio, por exemplo, atrai um público mais artístico, cultural e boêmio que busca bares menores, aconchegantes e intimistas. A região, que foi bastante decadente no passado, vem ficando cada vez mais interessante e frequentada com o passar dos anos.

No inverno, se quiser ter uma experiência totalmente diferente para driblar o frio e a escuridão, vá a sauna bars ou ice bars. Já no verão, opte mesmo por um rooftop ao ar livre, para aproveitar o clima ameno e as cerca de 20 horas de luz da capital finlandesa!

Para participar ativamente do agito de Helsinque, o viajante deve ter pelo menos 18 anos (idade mínima para ingressar nesses estabelecimentos) e deverá andar sempre com seu documento de identificação. Os bares costumam encerrar suas atividades por volta das 2h da manhã, enquanto as boates funcionam até um pouco mais tarde, fechando às 4h.