Localizada ao norte do país, no estado do Pará, mais especificamente no encontro dos rios Tapajós e Amazonas, Santarém serve de base para quem viaja até Alter do Chão, uma aldeia de pescadores com praias de rio que já foi considerada o lugar mais bonito do mundo com praias de água doce, segundo o jornal The Guardian.  

Santarém...

Leia Mais
  • População 294.447 mil

  • Hora local 06:29

  • 1 Real R$ 1,00

  • Temperatura local 29º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Santarém

Atrações turísticas em Santarém

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Santarém

Hospedagem em Santarém

menor valor maior valor
Pousada R$ 110,00 R$ 190,00
Apartamento R$ 120,00 R$ 120,00
Hotel R$ 125,00 R$ 178,06

Alimentação em Santarém

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 9,60 R$ 9.60 a R$ 22,80 R$ 22.80
  • Almoço


    R$ 18,00 R$ 18.00 a R$ 43,20 R$ 43.20
  • Jantar


    R$ 27,60 R$ 27.60 a R$ 66,00 R$ 66.00

Guia Santarém

Localizada ao norte do país, no estado do Pará, mais especificamente no encontro dos rios Tapajós e Amazonas, Santarém serve de base para quem viaja até Alter do Chão, uma aldeia de pescadores com praias de rio que já foi considerada o lugar mais bonito do mundo com praias de água doce, segundo o jornal The Guardian.  

Santarém possui hoje cerca de 300 mil habitantes, é a terceira maior cidade do estado, mas já foi uma aldeia de índios Tapajós, e embora seja desenvolvida, não perdeu sua essência e costumes.

A área que mais agrada turistas e moradores é o calçadão que fica às margens do rio Tapajós, lugar onde está o Terminal Fluvial Turístico. No local há um píer com quiosques muito procurado por turistas no horário do pôr do sol para registro das belas imagens. Ali também é possível contratar passeios de barco para os rios e comprar artesanatos.

O passeio mais procurado é para ver o encontro das águas do Amazonas e Tapajós, este com águas mais quentes e claras e o Amazonas com águas mais frias e barrentas. Durante o passeio normalmente aparecem botos exibindo-se e fazendo a alegria dos turistas.

No Mercadão 2000, o Mercado Municipal de Santarém, é possível encontrar a maioria dos ingredientes da culinária do Pará como temperos, farinha de mandioca, peixes, frutas, doces e muitos outros. Já o Centro Cultural João Fona que fica próximo ao Mercadão 2000, que já foi desde sede da Prefeitura até Prisão Pública, é hoje utilizado exclusivamente para fins culturais. O espaço fica em um casarão e conta a história de Santarém através de objetos e móveis, além de abrigar cerâmicas da cultura tapajônica e artesanatos indígenas.

A Igreja Nossa Senhora da Conceição, construída pelos jesuítas, é uma das mais antigas e fica bem no centro da cidade. Aproveitando o passeio pelo centro, vale a pena fazer uma caminhada pelas ruas para conhecer as construções da época da colonização portuguesa. Muitos edifícios estão abandonados, mas ainda há alguns como por exemplo o Solar do Brancos e o Solar do Barão de São Nicolau, com fachadas feitas com azulejos portugueses e portas em estilo árabe.

Muitos turistas apenas passam por Santarém, mas vale aproveitar e pernoitar para conhecer a cidade que é privilegiada por sua cultura e localização entre dois rios, bem no meio da Amazônia.   

Como chegar

Infelizmente não há voos diretos para Santarém a partir de algumas das capitais mais movimentadas do Brasil, como São Paulo e Rio de Janeiro. Nesses casos, é preciso fazer ao menos uma conexão até chegar ao seu destino final. Já do Distrito Federal, Belém e Manaus é possível encontrar voos diretos, com duração média entre 1h e 2h30. Independentemente do local de partida, é certo que a sua chegada acontecerá pelo Aeroporto Internacional de Santarém – Maestro Wilson Fonseca (STM). Localizado a 15km do centro, o hub aéreo pode ser acessado facilmente pela Rodovia Fernando Guilhon. Essa é a forma mais rápida para desembarcar na urbe, uma vez que as cidades paraenses estão isoladas da maioria das capitais brasileiras – o que inviabiliza outros meios de transportes para quem não tem tempo flexível e elástico.

Outra forma de se chegar à região é por meios terrestres. Algumas companhias fazem o trajeto a partir das principais cidades do Pará e, também, de capitais como o Rio de Janeiro. Nesse caso, porém, o viajante deverá colocar na ponta do lápis os quilômetros a serem percorridos (muitas vezes a viagem poderá durar até 3 dias!). Até mesmo Belém, capital do estado, fica longe por terra. São 1.430km a serem percorridos por estradas do interior. Algumas outras distâncias até Santarém são: Brasília (2.610km), Salvador (3.000km), São Paulo (3.300km), Curitiba (3.470km) e Rio de Janeiro (3.690km).

Já para quem parte de “perto”, tem bastante tempo disponível e gosta de aventura, é possível fazer a travessia até Santarém por meio de barcos. São 836km e 766km que separam a cidade paraense de Belém e Manaus, respectivamente, garantindo em ambos os casos 3 dias de trajeto por água. De outubro a maio, o município também recebe cruzeiros turísticos vindos das mesmas cidades, como também do Macapá.

Vida noturna

Em uma cidade onde as temperaturas estão sempre elevadas, sair à noite para tomar uma cerveja não é apenas desejável, como às vezes é mais do que necessário. Um dos lugares onde as pessoas mais gostam de “ver movimento” é a Orla de Santarém, um calçadão que fica bem em frente ao Rio Tapajós. Por lá, as águas trazem uma brisa convidativa que junto com os barzinhos das imediações atraem uma clientela cativa (especialmente entre quintas e domingos). Aliás, a avenida da orla é um dos termômetros que medem a noite em Santarém: quanto mais movimentada e cheia, maiores as chances de as atrações noturnas estarem a todo vapor.

Já para quem procura por lugares especializados em agitação e paquera, a boa pedida é ir ao Avesso Bar. Um dos estabelecimentos mais renomados quando o assunto é sair à noite no município paraense, o local garante ao turista boa música ao vivo, ambiente descontraído, cervejas geladas, petiscos e um perfil variado de público. É um dos bares mais refinados da cidade, mesmo que isso signifique um estabelecimento ainda simples para pessoas que vem de regiões mais cosmopolitas e refinadas, como São Paulo.

Agora se a ideia é ir para um lugar de ambiente aberto, o Celeiro Beer aparece como uma das melhores opções. O local remonta um celeiro, com diversas mesinhas e cadeiras, além de um palco onde acontecem shows de música ao vivo. Por lá, o clima de descontração impera, despontando como um dos points favoritos de jovens e universitários.

Já o Estação Show Bar é um lugar mais arrumadinho com mesinhas de madeira, palco para shows ao vivo e uma decoração bastante fofa. Outro ponto alto da casa são as apresentações das porções e pratos, sempre muito convidativos para os olhos e, também, para o estômago.