O turista que tem como destino a cidade de Poço de Caldas com certeza tem como principal objetivo: muito descanso. Essa bucólica estância hidromineral no Sul de Minas Gerais é famosa por suas águas, com propriedades alcalinas, sulfurosas, radioativas e termais – um belo convite para demorados e relaxantes banhos. A cidade também atrai turistas que...

Leia Mais
  • População 164.912 mil

  • Hora local 16:51

  • 1 Real R$ 1,00

  • Temperatura local 21º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Poços de Caldas

Atrações turísticas em Poços de Caldas

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Poços de Caldas

Hospedagem em Poços de Caldas

menor valor maior valor
Albergue R$ 85,55 R$ 200,00
Apartamento R$ 113,00 R$ 250,00
Pousada R$ 140,00 R$ 250,00
Hotel R$ 235,80 R$ 1.290,00

Alimentação em Poços de Caldas

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 9,60 R$ 9.60 a R$ 18,00 R$ 18.00
  • Almoço


    R$ 18,00 R$ 18.00 a R$ 24,00 R$ 24.00
  • Jantar


    R$ 22,80 R$ 22.80 a R$ 46,80 R$ 46.80

Guia Poços de Caldas

O turista que tem como destino a cidade de Poço de Caldas com certeza tem como principal objetivo: muito descanso. Essa bucólica estância hidromineral no Sul de Minas Gerais é famosa por suas águas, com propriedades alcalinas, sulfurosas, radioativas e termais – um belo convite para demorados e relaxantes banhos. A cidade também atrai turistas que querem explorar suas fontes e cachoeiras, espalhadas por vários cantos da cidade. 

Entre os passeios mais concorridos da cidade está o de teleférico, que leva ao topo da Serra de São Domingos. A vista panorâmica divide a atenção com o monumento ao Cristo Redentor e com o Aquário, repleto de peixes de águas doce e salgada.  Uma voltinha de charrete com destino a cachoeira Véu das Noivas, com quedas d´água que chegam a dez metros de altura, é outro programa que não pode faltar no roteiro.

O melhor de tudo é que Poços de Caldas oferece um turismo que cabe no bolso de diversos perfis de viajantes, com opções que agradam desde os jovens, com esportes radicais em meio às montanhas da Serra da Mantiqueira, até os mais velhos, com as praças e concertos ao ar livre. Tudo isso sem deixar de lado aquilo que agrada a todos: a deliciosa culinária mineira.

Os quitutes tradicionais, como doces e queijos, são encontrados nas feirinhas de artesanato que acontecem aos domingos nas pracinhas da cidade. Outra opção é o Mercado Municipal, que além dos tradicionais doces, queijos e vinhos, serve também um sanduíche de mortadela típico da terra mineira com chopp artesanal. Há também cantinas, bistrôs e locais que servem feijão tropeiro, tutu à mineira e outros pratos de culinária típica e muitos restaurantes que oferecem ótimos pratos executivos mineiros a preços atrativos.

No quesito compras, a tradição dos cristais de Murano, que é mantida na região, é um dos grandes atrativos. Há fábricas abertas à visitação, permitindo acompanhar todo o delicado processo de produção das peças. O acervo cultural de Poços de Caldas também é muito encantador, com museus e espaços culturais abrigados em antigos cassinos que remetem aos tempos da jogatina e dos bailes luxuosos.

O clima típico da boemia mineira também dá o ar da graça na cidade. Nas noites, os jovens tomam conta dos bares e casas noturnas. Além disso, no inverno a programação cultural se intensifica e fica ainda mais animada com as delícias típicas mineiras como batidas e caldos.

Com mais de 50 hotéis e cerca de 8 mil leitos, Poços de Caldas tem muitas opções de acomodação e hospedagem para diferentes públicos, gostos e bolsos.  No inverno, porém, os hotéis ficam lotados, sendo recomendável fazer reserva com antecedência. Um dos destaques da programação é o Festival de Jazz, que acontece em julho. Já em agosto acontece um dos mais animados eventos da região, a Festa Uai – com apresentações artísticas e culturais como modas de viola, congos, caiapós, folias de reis, terço dos Três Santos.

No verão, em janeiro, os amantes da música clássica encontram programação especial durante o festival Música nas Montanhas, com apresentações gratuitas. Em maio, as tradições folclóricas se reúnem às religiosas para a Festa de São Benedito.

As águas termais e a história de Poços de Caldas

Um dos grandes motivos que atrai muitos turistas para Poços de Cada são as águas termais. Além de benéficas para saúde, relaxantes e agradáveis, as águas termais ajudaram a alavancar o turismo em Poços de Caldas e gerar muitos empregos ao longo dos anos. Com uma temperatura bem elevada, os benefícios terapêuticos dessas águas são mundialmente conhecidos há mais de 100 anos. E a cidade soube aproveitar e valorizar essa raridade.

Inclusive a origem de Poços e seu crescimento turístico tiveram seu auge devido à descoberta das águas termais. Dizem que foi um grupo de ex-garimpeiros que descobriu as águas quando passavam pela cidade, e logo notaram que aquelas águas tinham características diferentes das demais, isso no século 18. Mas o auge do crescimento turístico foi ocorrer somente no século 20, quando além das águas termais, surgiram os cassinos em Poços de Caldas. E com essa dupla (águas termais + cassinos), a cidade teve que se adequar aos novos e ilustres visitantes que iam até lá, como por exemplo o ex-presidente Getúlio Vargas que se hospedava no Hotel Palace, o melhor hotel da região e que recebia a alta sociedade da época.

Mas com a proibição do jogo em 1946, Poços de Caldas teve que, novamente, se adequar e se reinventar ao novo público que iria frequentar a cidade. No começo houve um declínio do turismo, porém com o passar dos anos, Poços de Caldas entrou mais uma vez no cenário do turismo brasileiro, porque afinal, a cidade possui uma preciosidade que é encontrada somente lá: as águas termais. Hoje em dia Poços é muito procurada por casais, famílias, por grupos da terceira idade e por jovens que vão em busca de um final de semana agradável e de se refrescar na Cachoeira Véu de Noiva, ou seja, é um público bem eclético.

Poços de Caldas é muito frequentada aos finais de semana e normalmente o roteiro dos turistas dura dois dias, mas quem puder ficar um dia a mais, é melhor ainda para conhecer tudo com mais calma e aproveitar melhor. Poços de Caldas é uma típica cidade pequena e de interior, que já viveu dias de glória recebendo a mais alta sociedade brasileira, mas que soube se reinventar e hoje em dia está preparada para receber todos os perfis de viajantes, dos mais simples aos mais exigentes, dos mais jovens aos mais idosos, mas todos, provavelmente, terão bons momentos por ali.

Como chegar

Localizada a cerca de 280 quilômetros de São Paulo, é de lá quem vem boa parte dos turistas que frequenta a cidade. Poços de Caldas que fica no sul do estado de Minas Gerais é um destino muito frequentado aos finais de semana e principalmente nos meses de inverno, mas pode ser visitada em qualquer época do ano.

Poços de Caldas é um destino consagrado por excursões, já foi destino desejado por casais em lua de mel, e continua sendo bastante frequentada por turistas que vão atrás de suas fontes termais e cachoeiras. E o acesso para chegar até a cidade é feito Rodovia BR-146, chegando pela cidade de Andradas, em Minas ou então pela cidade de Bandeira do Sul, também em Minas Gerais. De São Paulo, a estrada que liga as duas cidades é a BR-342, e quem vem de Belo Horizonte chega através da BR-267. Todas essas estradas são pavimentadas e estão em boas condições.

Poços de Caldas está distante cerca de 160 quilômetros de Campinas, interior de São Paulo, 240 quilômetros de Ribeirão Preto, também interior de São Paulo, 460 quilômetros de Belo Horizonte e 470 quilômetros do Rio de Janeiro.

Também é possível chegar em Poços viajando de ônibus. De São Paulo, os ônibus partem do Terminal Rodoviário Tietê e a viagem dura cerca de 4 horas. As empresas Viação Santa Cruz e Cometa fazem o trajeto. Do Rio de Janeiro a viagem já é bem mais longa, dura mais de 8 horas com a empresa Viação Cometa. Da capital Belo Horizonte também é uma longa viagem, com 8 horas de duração e realizada pela empresa Expresso Gardenia.

Para circular dentro de Poços de Caldas, o carro não é tão necessário, pois grande parte das atrações fica no centro da cidade, com ruas que têm a mesma largura e tamanho. 

Vida noturna

Assim como toda cidade pequena que vive principalmente do turismo, em Poços de Caldas o movimento é maior aos finais de semana, então a vida noturna também é muito mais animada nas noites de sexta, sábado, feriados prolongados e durante o mês de julho, época de alta temporada na cidade.

A população mais jovem que vem estudar nas Universidades como a Federal de Alfenas e a Pontifícia Universidade Católica fez aumentar a quantidade e a qualidade dos bares e casas noturnas em Poços de Caldas. Os estabelecimentos investiram na estrutura e nos serviços oferecidos, o que foi muito bom para os moradores e para os turistas que frequentam a cidade.  

Comparando com outras cidades próximas, a vida noturna de Poços de Caldas é bem mais animada. São diversas as opções de entretenimento noturno, principalmente aos finais de semana. A Praça dos Macacos ou Praça Dom Pedro II, no centro da cidade, é rodeada de bares e restaurantes que oferecem uma programação diversificada com música ao vivo, MPB, samba, rock e blues. E o cardápio também é variado, com lanchonetes, pizzarias, petiscos, grelhados, hambúrgueres, comida japonesa e muitos outros, além das cervejas artesanais que fazem sucesso para quem gosta da bebida.

A Praça Pedro Sanches, também no centro, reúne todos os públicos, desde crianças, jovens aos mais idosos que frequentam Poços de Caldas há muitos anos. Aos finais de semana casais se reúnem em volta do coreto para dançar ao som da banda da cidade, mas sempre tem algum evento, por menor que seja, acontecendo por ali, uma banda, uma música ou alguma apresentação. Em julho a praça serve de palco para vários shows musicais e apresentações de dança, tudo gratuito, no Festival de Inverno, conhecido como Julho Fest.