Bariloche conta com uma variedade de atividades para fazer, desde passeios organizados por agências de viagens para visitar pontos de interesse afastados do centro, até caminhadas para subir as montanhas e atividades aquáticas em seus lagos. Para o público brasileiro, Bariloche quase sempre é sinônimo de neve e esportes de inverno.

Há...

Leia Mais

Atrações turísticas em Bariloche

  • Cerro Cadetral Ski Resort

    Cerro Cadetral Ski Resort

    É o maior complexo de ski da América do Sul!

    Passaporte ARS560.00 R$ 105,49
    Ir para o site
  • Catedral de San Carlos de Bariloche

    Catedral de San Carlos de Bariloche

    Localizada na praça central da cidade, possui um estilo arquitetônico feito em pedras.

    De graça ARS0.00 R$ 0,00
    Ir para o site
  • Parque Nacional Nahuel Huapi

    Parque Nacional Nahuel Huapi

    Conheça o parque que tem lindas paisagens, trilhas, montanhas e lagos.

    De graça ARS0.00 R$ 0,00
    Ir para o site
  • Cerro  Campanário

    Cerro Campanário

    Montanha com acesso via teleférico onde você irá encontrar umas das mais belas paisagens da patagônia.

    Adulto ARS200.00 R$ 37,68
    Criança ARS100.00 R$ 18,84
    Ir para o site
  • Centro Cívico

    Centro Cívico

    Belas e antigas construções feitas em pedras e madeira localizada no centro da cidade.

    De graça ARS0.00 R$ 0,00
  • Museu do Lago Gutierrez

    Museu do Lago Gutierrez

    ARS0.00 R$ 0,00
    Ir para o site
  • Parque Municipal Llao Llao

    Parque Municipal Llao Llao

    ARS0.00 R$ 0,00
  • Playa Bonita

    Playa Bonita

    ARS0.00 R$ 0,00
  • Museu da Patagônia

    Museu da Patagônia

    ARS0.00 R$ 0,00
    Ir para o site
  • Lago Jakob

    Lago Jakob

    ARS0.00 R$ 0,00

Guia Bariloche

Bariloche conta com uma variedade de atividades para fazer, desde passeios organizados por agências de viagens para visitar pontos de interesse afastados do centro, até caminhadas para subir as montanhas e atividades aquáticas em seus lagos. Para o público brasileiro, Bariloche quase sempre é sinônimo de neve e esportes de inverno.

Há o passeio do Circuito Chico, que é tipo o city tour de Bariloche. Ele pode ser contratado em várias agências da cidade, é feito em vans e em geral dura cerca de meio dia. Há saídas pela manhã e pela tarde, e visita os mirantes para os lagos do entorno da cidade.

A primeira parada é o Cerro Campanário - que você também pode visitar exclusivamente e com mais calma fora deste passeio - que dizem ter sido considerado pela revista National Geographic como um dos 7 melhores mirantes do Mundo. Nunca consegui apurar a informação, mas não duvido nem um pouco.

Dali você tem uma visão 360o dos lagos e das montanhas, que por si só já são bonitas, vistas em conjunto então são espetaculares.

Depois o passeio vai para o Puerto Pañuelo, de onde saem os passeios de barco pela região e para o Chile, e onde está o hotel mais luxuoso e tradicional de Bariloche, o Llao Llao (pronuncia-se xau-xau).

A última parada do passeio é no Ponto Panorâmico, um mirante bem mais alto do que o Cerro Campanário, de onde você pode ver o Hotel Llao Llao e o encontro dos lagos Perito Moreno e Nahuel Huapi e várias montanhas da região.

O Circuito Chico também pode ser percorrido em bicicleta. É um passeio totalmente diferente do outro. As bicicletas são alugadas um pouco a frente do Cerro Campanário, onde é possível se chegar em ônibus urbano, e os 27 km de estradas sinuosas em subidas e descidas andinas são completados em mais ou menos 5h. As paradas são livres, já que em geral não é necessário Guia para fazer o circuito, e a loja que aluga bicicletas disponibiliza um mapa ilustrado indicando os trechos mais difíceis, os pontos de interesse, e as distâncias entre cada um deles.

Para visitar o Cerro Campanário de maneira independente, você pode tomar um ônibus urbano até a base do morro, e subir em teleférico até seu topo. Quem não quiser tomar o teleférico também pode subir por uma trilha no meio da mata, que dura cerca de 40 minutos. No topo, além dos 360 graus de vista da região, você poderá tomar um café e fazer um lanche por preços razoáveis na cafeteria do local.

Para quem gosta de fazer caminhadas e trilhas Bariloche oferece inúmeras opções. Toda a área da cidade é cercada de montanhas e seus refúgios, sendo que algumas caminhadas começam no próprio centro da cidade, outras depois de um trecho em ônibus urbano. No verão, as possibilidades de caminhadas são ilimitadas, no inverno, alguns trechos podem requerer o uso de raquetes, para caminhar sobre a neve.

Para visitar o Lago Gutierrez, por exemplo, tome o ônibus da linha 50 no centro da cidade, peça ao motorista para descer em suas margens. Uma pequena rua fazendo o contorno do lago permitirá que você escolha seu ponto preferido na praia. Se seguir por esta mesma rua, entrará em uma das trilhas do Parque Nacional Nahuel Huapi, onde poderá visitar a Cascada de los Duendes, o Mirante do Gutierrez - de onde é possível ver o Cerro Catedral -, e 10 km depois chegar ao Refúgio Frey.

Partindo do centro da cidade também pode-se chegar aos parques de neve Cerro Otto e Piedras Blancas. Pode ser necessário verificar as condições climáticas e de neve dependendo da estação. O Cerro Otto e Piedras Blancas, por estarem em menor altitude, nem sempre tem neve suficiente para abrir em todos os invernos. Consultar com antecedência.

Cerro Otto é onde está uma cafeteria giratória, que permite uma vista bem bonita da região. Se houver neve suficiente, eles também oferecem circuitos para prática de esquibunda e caminhadas com raquete na neve. Uma boa opção para quem quer brincar mas não quer esquiar. Para chegar até lá, existem ônibus próprios do Cerro, cujo ingresso também dá direito ao uso do teleférico. O ônibus passa regularmente pelo centro da cidade.

O passeio para o Bosque dos Arrayanes e Ilha Vitória parte em barco do Porto Pañuelo e visita a fauna da região. Dizem que o Bosque dos Arrayanes, a primeira parada deste passeio, serviu de inspiração para Walt Disney criar o bosque da história do Bamby. São árvores de caule bem alaranjado que juntas criam uma atmosfera bem bonita. Há uma trilha de dificuldade baixa que pode ser percorrida em poucos minutos, e uma cafeteria em uma das paradas. Na Ilha Victória a trilha também de dificuldade leve passa por entre pinheiros e sequóias, parando em mirantes com vistas panorâmicas do Lago Nahuel Huapi.

Para quem quer ir mais longe, o Circuito dos 7 Lagos, entre Villa Langostura e San Martín de los Andes, pode ser percorrido com agência de viagens, ou alugando um carro. Saindo de Bariloche são 270 km. Quem vai de ônibus até San Martín dos Los Andes também passa pela mesma estrada, mas sem a opção de fazer paradas nos mirantes.

Este trajeto passa por uma das estradas mais bonitas da região, e como o nome diz, 7 lagos: Espejo, Correntoso, Escondido, Villarino, Falkner, Machónico e Lacar. Várias montanhas, fiordes, e pode ser uma boa idéia para quem quer pernoitar em San Martín de los Andes e conhecer uma vila menor de montanha na Argentina.

Para visitar o Cerro Tronador, o mais alto de Bariloche, há opções de passeios que visitam sua base, e trekkings para subí-lo. Localizado dentro do Parque Nacional Nahuel Huapi, ele fica na fronteira entre Argentina e Chile e tem este nome por causa do estrondo feito pelos frequentes deslizamentos de gelo. Há 7 glaciares neste Cerro, todos em diminuição devido ao aquecimento global. Um desses glaciares é negro, devido à sedimentação.

 

A principal atração de Bariloche, é o Cerro Catedral. A maior estação de esqui da América Latina, com mais 50 pistas de diferentes níveis de dificuldade. É a razão pela qual a maioria dos brasileiros viaja a Bariloche. É provavelmente também uma das estações de esqui mais bonitas, pela geografia da região. Lá de cima é possível ter uma visão bem ampla dos picos nevados ao redor e do Lago Nahuel Huapi.

As principais atividades a serem realizadas no Cerro Catedral são o esqui e o snowboard. Há pistas de dificuldade bem alta e terrain park - pista com obstáculos-, para quem já é expert nos esportes; e também há pistas para iniciantes, onde são realizadas aulas introdutórias por escolas locais.

Para quem quer visitar a montanha mas não necessariamente esquiar, existe uma oferta de outras atividades, como o esquibunda - que eles chamam de colapatín -, as caminhadas, e visita a refúgios de montanha.

A estrutura gigantesca do complexo inclui 20 restaurantes, área recreativa para crianças a partir de 4 anos com atividades na neve, e creche para os menores ficarem enquanto os pais esquiam. Na base da montanha, estão as escolas de esqui, várias lojas para compra e aluguel de roupas e equipamentos apropriados, e alguns hotéis e restaurantes para quem quer se hospedar ali para esquiar todos os dias.

No verão a montanha oferece atividades de caminhada partindo dos pontos mais altos da montanha, percorrendo toda a extensão do cume, ou empreendendo a descida até a base. Os restaurantes localizados nos pontos mais altos com vistas para os picos do entorno e os Lagos Nahuel Huapi e Gutierrez oferecem o que eles chamam de gastronomia de montanha. Para as crianças também há atividades de escalada e tirolesa.

A base do Cerro Catedral fica a 20 km do centro de Bariloche, onde é possível chegar de carro, taxi, vans e transporte público.