Uma cidade com características singulares e considerada uma das mais bonitas dos Estados Unidos. Assim é São Francisco, situada ao norte da Califórnia, e dona de alguns dos pontos turísticos mais populares do país, como a Golden Gate Bridge e a ilha de Alcatraz. Com um clima temperado durante o ano inteiro, a cidade californiana oscila entre dias ensolarados,...

Leia Mais
  • População 837.442 mil

  • Hora local 09:49

  • 1 Dólar americano R$ 3,29

  • Temperatura local 18.3º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para São Francisco

Atrações turísticas em São Francisco

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em São Francisco

Hospedagem em São Francisco

menor valor maior valor
Albergue R$ 290,74 R$ 627,52
Hotel R$ 367,60 R$ 3.878,60
Apartamento R$ 644,82 R$ 644,82

Alimentação em São Francisco

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 25,62 $ 7.80 a R$ 63,08 $ 19.20
  • Almoço


    R$ 42,71 $ 13.00 a R$ 98,56 $ 30.00
  • Jantar


    R$ 49,28 $ 15.00 a R$ 114,98 $ 35.00

Guia São Francisco

Uma cidade com características singulares e considerada uma das mais bonitas dos Estados Unidos. Assim é São Francisco, situada ao norte da Califórnia, e dona de alguns dos pontos turísticos mais populares do país, como a Golden Gate Bridge e a ilha de Alcatraz. Com um clima temperado durante o ano inteiro, a cidade californiana oscila entre dias ensolarados, o fog onipresente – sabe aquela névoa que pode ser vista em muitas das imagens da cidade? – e ventos cortantes a partir do final da tarde. Portanto, se você pretende conhecer o local, leve em sua mala roupas bem diversificadas para aplacar as diferentes estações climáticas que podem acontecer em um mesmo dia!

Com mais de 800 mil habitantes, a cidade é hoje a quarta mais populosa da Califórnia e um dado interessante é que cerca da metade da população é formada por estrangeiros. Essa mistura cultural faz com que os locais sejam bastante tolerantes às diferenças e essa é uma das áreas dos Estados Unidos em que os norte-americanos são mais cordiais com os turistas. Por essa configuração, a cidade foi palco de grandes movimentos sociais, como os encabeçados pelos hippies e pelos gays, até hoje sendo uma cidade bastante influenciada por essas agitações culturais.

Além da Golden Gate Bridge e da ilha de Alcatraz, outra atração imperdível da cidade são os bondinhos, ou cable cars, como são conhecidos por lá. A rede de transporte é centenária e garante um show à parte por trazer aquele clima do passado misturado à modernidade dos dias de hoje. A atmosfera dos outros tempos também pode ser bem observada na Alamos Square, com suas casinhas vitorianas, que são outro espetáculo único que a cidade californiana pode oferecer ao turista.

Apesar de estar cercada de água por três lados, São Francisco destoa da maioria das cidades da Califórnia onde sol e praia são possíveis quase todos os dias do ano. Apesar de existirem algumas praias por lá, como a Crissy Field Beach, a Ocean Beach e a Baker Beach, mergulhar no mar e tomar sol na areia pode ser uma grande aventura que requer muita coragem. Isso porque os ventos gélidos do Oceano Pacífico dão à tônica da temperatura, assim como também fazem das águas das praias locais bastante agitadas, frias e perigosas.

Se por um lado praia não é o forte de São Francisco, o mesmo não pode ser dito dos seus parques. São mais de 200 na região toda, alguns deles nacionais, como os famosos Yosemite e Muir Woods. Já na região mais central os destaques são para o Dolores Park, o Golden Gate Park e os parques do Presídio e do Palace of Fine Arts, por exemplo. Outro ponto alto da região são os vinhos. Ao andar pela cidade, você verá muitos wine bars prontos para servir um típico vinho californiano. Isso sem contar que a cidade está próxima de Napa e Sonoma Valley, regiões que possuem algumas das vinícolas mais conhecidas do país. 

Como chegar

Para quem parte do Brasil, a forma mais fácil de transporte é por meio de avião. Infelizmente não há voos diretos que saem das principais cidades brasileiras rumo à cidade californiana. Por essa razão, o viajante precisará fazer uma escala em outros países, como Panamá e México, ou então em cidades norte-americanas, como Los Angeles, Nova York e Miami.

Ao chegar no Aeroporto Internacional de São Francisco (SFO), distante 22km do centro da cidade, o turista poderá optar por alguns meios de transporte para se locomover até o seu destino final. A forma mais barata é o BART, o sistema público de transporte para linhas de trens e metrôs. A passagem até o centro custa USD8,25 e o trajeto dura cerca de 30 minutos. Também é possível optar por shuttles e vans compartilhadas, que deixam o turista na porta do seu hotel por uma tarifa de USD17 por pessoa. Já para quem vai em grupos acima de três pessoas, a dica é pegar um táxi mesmo, que cobra USD45 pela viagem e o valor pode ser rateado pelos passageiros.

Agora para quem já está nos Estados Unidos, duas são as formas mais comuns de se chegar a São Francisco: de carro e, novamente, de avião. Para quem quer fazer o trajeto de automóvel são 930 km que separam a cidade californiana de Las Vegas, 610 km de Los Angeles e 810 km de San Diego. Muitas pessoas vão à Califórnia para fazer a viagem pela Highway 1, que beira o litoral. Nesse caso, a dica é partir de São Francisco sentido San Diego, não o contrário, pois assim o carro irá pela pista que beira a costa. Isso facilitará muito as paradas nos mirantes e a vista como um todo se torna ainda mais espetacular!

Para aqueles que querem chegar de avião a partir de outras cidades dos Estados Unidos, a boa pedida é buscar por um voo low cost, como os operados pela Virgin America. Nesses casos, em épocas de promoção, é possível encontrar passagens que partem de Las Vegas ou Los Angeles por USD50. Se essa for a sua opção, fique de olho nas políticas de bagagem, pois a maioria dessas empresas só aceita uma pequena mala de mão e pagar por uma equipagem extra pode sair mais caro do que o voo em si.

Vida noturna

Com alta concentração de jovens e estrangeiros, a cidade californiana promete agitação até mesmo após o horário comercial. Porém, para os brasileiros, isso pode não ser o suficiente, pois a maioria dos lugares fecha mais cedo do que estamos acostumados. Em dias úteis, as cozinhas dos bares e restaurantes fecham por volta das 21h, enquanto em finais de semana o horário de funcionamento é esticado até às 23h. Já quando o assunto são casas noturnas, as bebidas deixam de ser servidas após às 2h da manhã, mesmo que o local permaneça aberto madrugada adentro. Essa política é bem mais restritiva do que se vê no Brasil, mas basta ir informado e respeitar as regras que para certamente encontrar muita diversão por lá!

Para quem quer ver, ser visto e desembolsar uma quantia de dinheiro elevada, a dica é ir para Marina District. Lá estão os restaurantes e rooftops mais requintados da cidade, então o alto nível é garantido. Porém, se você é mais adepto ao estilo informal, esse lugar não é para você. Assim como a maioria dos locais mais sofisticados da cidade, o dress code é bem severo na região. Não são permitidos diversos tipos de roupas, como bonés, bermudas, tênis, moletons, capuzes e até mesmo sandálias abertas (para homens e mulheres)! Se não quiser dar bola fora, é melhor sair “na estica” para evitar qualquer tipo de constrangimento!

Para quem quer animação sem tanta sofisticação, a boa pedida é ir para Mission District. Bastante boêmio, o bairro tem bares e restaurantes aos montes para os mais variados tipos de pessoas. Vale lembrar que o bairro é hipster, então se você é mais casual, essa área vai ser a sua cara! No Castro, bairro gay da cidade, também existem bastante opções de estabelecimentos, então essa é uma possibilidade para aqueles que são simpatizantes da causa LGBT ou estão apenas em busca de um bom local para se divertir.

Para quem quer cair na noite, as melhores opções ficam em SoMa (South of Market). Mas saiba que os preços para entrar em boates costumam ser salgados – alguns podem chegar a até USD200 – mesmo que existam também opções mais acessíveis. Independentemente do valor, lembre-se de ir com o dress code adequado e que as bebidas deixam de circular às 2h da manhã, então não saia tão tarde de casa como faria caso estivesse indo para uma noitada brasileira.