Por ser uma cidade relativamente pequena, o turista pode pensar que as opções também não são tão grandes assim quando o assunto é hospedagem. Em partes ele está certo, pois a grande maioria das pessoas se concentra em duas áreas principais: Ciudad Vieja e Ciudad de las Artes y las Ciencias. Apesar disso, outros bairros também podem ser cogitados no município, por apresentarem boa infraestrutura, localização e preços. Abaixo, o Quanto Custa Viajar faz um apanhado geral da cidade espanhola e conta quais são as melhores opções de regiões para ficar. São elas:

Ciudad Vieja

Esse é o centro de Valência. Composto pelos bairros de La Seu, La Xerea, El Carmen, El Pilar, El Mercat e Sant Francesc, o distrito desponta como um dos favoritos pelos turistas. Isso porque é nessa parte do município que estão os principais pontos turísticos, permitindo que grande parte dos passeios sejam feitos a pé. É lá ainda que está a Estación del Norte (o principal hub rodoviário da cidade), a Catedral de Valência, a Plaza de Toros, a Prefeitura, o Teatro Olimpia e a Igreja de San Augustín. Na Ciudad Vieja o que impera é a atmosfera do passado, com ruas de pedras e construções medievais. Lá também está uma grande concentração de museus, lojas de roupas, cafés, restaurantes, bares e pubs, surgindo como um dos melhores lugares para hospedagem quando o assunto é vida noturna. Também conta com a mais ampla e democrática oferta hoteleira, garantindo opções para todos os perfis, gostos e bolsos.

Ciudad de las Artes y las Ciencias

Ao contrário da Ciudad Vieja, essa é a parte mais moderna de Valência que, inclusive, apresenta uma atmosfera bem futurista. Situada a sudeste do centro, a região é tomada por prédios modernos, bonitos e também disponibiliza boa infraestrutura aos turistas que lá se hospedam. A sua posição também é estratégica, pois o distrito fica localizado entre a praia e a Ciudad Vieja, garantindo acesso fácil a ambas as regiões. O L’Hemisfèric, em formato de olho, é um dos pontos altos da região. Outro lugar muito visitado por lá é o L’Oceanografic, o maior aquário da Europa. É também uma área bem abastecida por restaurantes, bares e hotéis de alto nível, sendo, portanto, uma região para quem preza mais por luxo e conforto.

Russafa

Considerado um dos patinhos feios de Valência no passado, o bairro foi revitalizado e caiu nas graças dos moradores. Conta com uma vida cultural, noturna e social muito desenvolvida, apresentando atmosfera moderna e muita oferta de bares, restaurantes e boates. É mais barato que El Carmen, seu concorrente natural devido às características semelhantes de ambos, mas está mais afastado do centro. Inclusive, Russafa não tem acesso fácil ao metrô, fato que deve ser levado em consideração.

Benimaclet

Bairro muito procurado por estudantes, pois está localizado próximo às universidades e escolas de idiomas. Por essa razão, possui valores mais acessíveis e clima calmo para quem escolhe ficar por lá, aparecendo como boa opção também. É ainda bem conectado com os demais cantos da cidade e possui uma vida noturna satisfatória, com presença de bares e pubs mais alternativos.

El Grau

Está no limite entre a região rica e pobre de Valência, sendo, portanto, um bairro intermediário. Situado nas imediações do porto, a localização é indicada para aqueles que querem economizar e ficar perto do mar. Apesar de ter bairros vizinhos desprestigiados, El Grau costuma ser um lugar calmo e com infraestrutura satisfatória (possui restaurantes, lojas de conveniência, bares, etc). Também é bem abastecido pela rede de transportes públicos, facilitando a locomoção para outros pontos de Valência.

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Valência

Hospedagem em Valência

menor valor maior valor
Pousada R$ 128,13 R$ 590,33
Apartamento R$ 137,29 R$ 4.118,61
Albergue R$ 199,11 R$ 507,96
Hotel R$ 336,15 R$ 1.628,58