Fala pessoal, olha quem está de volta!

No primeiro texto, contei um pouco da minha história e como começamos nossas aventuras. Hoje começaremos a dar algumas dicas de lugares bacanas para conhecer com os bebês! Vamos lá?

Uma das melhores sensações que podemos ter ao viajar com crianças é a satisfação de vivenciar as potentes descobertas; para eles tudo é novo, e todas as experiências são únicas e muito significativas. Viajar com a Clara me fez perceber o quanto desperdiçamos momentos preciosos preocupados com coisas desnecessárias como, por exemplo, a foto perfeita. Às vezes a melhor forma de registrar um momento único é na memória e no coração.

A primeira viagem que fiz com a Clara foi em novembro de 2016 para Armação dos Búzios, ou só Búzios, como é popularmente conhecido. Búzios é um município da região dos lagos, que faz divisa a oeste com Cabo Frio e faz parte da apaixonante Costa do Sol. É um lugar onde o turismo é uma potência e, por isso o custo de vida é um pouco elevado. Dentre os três municípios mais famosos da região dos lagos, Búzios é um dos mais procurados por estrangeiros.

A mãe querendo foto e a filha querendo nadar

A nossa primeira experiência na cidade foi incrível, e apesar de a Clara ser ainda muito bebê na época e de termos pego um tempo mais frio, pudemos aproveitar a hospitalidade dos moradores locais e de viver uma nova experiência: nos hospedamos pela primeira vez em um hostel. Experiência que inicialmente me deixou aterrorizada por nunca ter tido contato antes com a ideia de dormir em um lugar com estranhos. Mas para a nossa sorte, a responsável pelo hostel foi super simpática conosco e nos ofereceu um quarto que estava vazio para maior conforto e privacidade. Foi a primeira vez que eu percebi em uma viagem o quanto as pessoas se tornam mais empáticas quando você está com um bebê.

Essa viagem foi inesquecível para mim e criei com Búzios uma relação de afetividade inimaginável, a cidade tinha me ganhado e saí de lá com a promessa de que voltaria em breve. E eu voltei! Em julho de 2017, fomos convidadas para visitar Búzios mais uma vez pelo Local Friend Hostel, um aconchegante hostel a cinco minutos da praia de Geribá. Não pensamos duas vezes e fomos correndo arrumar as malas. Eu troquei a festa de 02 anos dela por uma viagem de três dias, indo contra todos os meus familiares que insistiam em me chamar de louca.

Então lá fomos nós, experimentar pela primeira vez o Bla Bla Car, aplicativo de carona onde você divide os custos da viagem com o motorista e outros passageiros, e seguimos em direção a Búzios. Eu estava muito animada para essa viagem, mas no percurso acabei sendo vítima de racismo, o que me deixou desestruturada. A grande questão é que a Clara sente tudo o que eu sinto então precisava ficar bem para que ela também ficasse, então eu tentei esquecer o infame episódio e seguimos em frente rumo a mais uma viagem indescritível.

Ao chegarmos lá, colocamos em nossa agenda alguns lugares que ainda não tínhamos conhecido e dentre os meus favoritos – e o da Clara também – está a Praia da Ferradurinha e vocês devem estar se perguntando o porquê. Eu explico:

Diferente das praias da Azeda e da Azedinha e de João Fernandes e João Fernandinho, a Praia da Ferradurinha não está ao lado da Praia da Ferradura, curioso não? – risos. Isso pode até confundir a cabeça de quem está visitando a cidade pela primeira vez, mas nada que algum tempo batendo perna pelas interessantes ruas de Búzios, não desfaça essa confusão.

A Praia da Ferradurinha é uma das mais bonitas de Búzios e está protegida por um paredão de rochas, o que torna todo o visual da praia bem impressionante. Apesar disso, a praia é pequena e o mar muito tranquilo, POR ISSO que é o lugar ideal para passar um dia tranquilo com toda sua família.

Quando chegamos na praia, foi lindo ver a surpresa da Clara com aquelas rochas que ela não sabia o que eram, mas queria muito subir! Ela que começava a arriscar suas primeiras palavras, soltava entre uma risada e outra um “mamain, quero ali” e apontava em direção as rochas.

Quando entramos no mar, ela nunca se sentiu tão livre e segura, ela queria andar por entre as águas, mas eu sentia medo dela cair e se afogar – Deus me livre! – então permaneci alerta, ao lado dela, mas dando espaço para ela reconhecer o local.

Por ser uma praia muito tranquila, é o lugar ideal para as práticas de esportes como SUP e caiaque, a faixa de areia não é longa e no calor ou em alta temporada, a praia pode ficar um pouco cheia demais, assim como toda a cidade.

Como chegar

Para chegar à Praia da Ferradurinha, você percorrerá um trajeto curto, de apenas algumas quadras a partir do canto esquerdo da Praia de Geribá. O caminho é bem tranquilo de percorrer e é asfaltado, então não chega a ser uma trilha. Ao longo do caminho você encontrará bares e restaurantes e pode aproveitar para se antecipar e decidir onde almoçará. Da Praia de Geribá até a Praia da Ferradurinha são apenas 400 metros de distância, molezinha não é?! Caso esteja de carro, você pode estacionar no canto esquerdo da Praia de Geribá, lá você encontrará alguns estacionamentos com vagas limitadas. Lembre-se que quanto mais perto do final da Praia de Geribá, menos você andará.

Preços

Diária no Local Friend – pode variar de R$ 60 a R$ 150 (Avenida Geribá, 585 – Geribá, Búzios – RJ, 28950-000)

Passeio de Caiaque (04 pessoas) – R$ 20 cada

Passeio de SUP – R$ 50

Almoço – R$ 20 – A Casa do Pablo (Estrada Canto Esquerdo de Geribá, 68 – GERIBA, Búzios – RJ, 28950-000)

Bla Bla Bla da Rodoviária Novo Rio até Búzios (Geribá) R$ 100 ida e volta – na hora de solicitar a carona é sempre bom bater um papo com o motorista antes, alinhar as expectativas. Nós mulheres, nos sentimos muito inseguras na hora de interagir com estranhos nessas situações, mas precisamos dar uma chance para as novas oportunidades.

Na ida fomos com uma senhora supersimpática que estava indo passar o final de semana com a família em Cabo Frio e na volta, pegamos carona com um cara que estava vindo trabalhar de Uber no Rio de Janeiro. Nas duas situações tinham outras pessoas estranhas no carro e eles foram todos muito simpáticos conosco. E mais uma vez, fizemos uma viagem inesquecível.

E vocês? Qual a melhor sensação que vocês sentem ao viajar com os babys? Contem pra gente aqui nos comentários!

Texto e foto por Camila Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *