Se você costuma babar nas fotos de influenciadores digitais de viagem, achando que tudo é um mar de rosas e que 100% das despesas são sempre custeadas por patrocinados, saiba que isso não é bem verdade. O fato é que tem influencer com a vida ganha, mas muitos outros são “gente como a gente” e precisam dar um jeitinho para não extrapolar o orçamento.

Pensando nesse universo de pessoas reais que ganham a vida viajando, o site Business Insider fez uma reportagem, entrevistando diferentes especialistas em viagem para descobrir dicas de economia praticadas por todos eles para conseguir dinheiro e não gastar à toa antes, durante e depois de uma viagem.

Dicas de economia para viajar mais gastando menos

Com base no artigo da Business Insider, separamos algumas dicas de economia citadas por eles e também as atitudes que nós do Quanto Custa Viajar fazemos para não estourar o orçamento.

Já posso te garantir que “quem vê as viagens que eu faço, não imagina o miojo que eu como“!

1. Defina o orçamento antes de viajar

dicas de economia em viagens
Foto: Pixabay

Antes mesmo de embarcar, já faça um acompanhamento para saber quanto irá gastar na cidade visitada e se esse valor está dentro do seu orçamento. Existe um site lindão chamado Quanto Custa Viajar (cof-cof) que mostra detalhadamente os custos de uma viagem nas principais cidades do Brasil e do mundo.

Sabendo quanto, em média, vai custar um passeio, uma alimentação e até os meios de transporte, você já consegue se organizar financeiramente.

Nós também temos a planilha de viagem perfeita para você baixar gratuitamente. Com ela, é possível ter uma noção realista do orçamento da viagem.

2. Escolha destinos onde seu dinheiro rende mais

como economizar em viagens
Foto: Pixabay

Na entrevista feita pelo Business Insider sobre dicas de economia, o casal do Half Half Travel foi categórica: procure um destino de viagem onde sua moeda tenha mais valor para “viver como um rei e se sentir mais relaxado”.

Se você escolher conhecer um país com menor custo médio diário, é possível se dar ao luxo de selecionar uma hospedagem melhor, sair mais vezes para comer e realmente voltar com dinheiro no bolso.

3. Seja flexível com as datas de viagem

Foto: Pexels

Essa dica infelizmente não pode ser seguida à risca por pessoas que trabalham em empresas que não dão muitas possibilidades de escolha de datas para tirar férias. Mas, caso você tenha essa liberdade para programar suas férias quando quiser, esteja aberta a promoções e oportunidades de ouro.

Muitas vezes, comprar passagens aéreas com saídas e retornos para os dias do meio da semana é mais barato do que viajar no sábado, por exemplo.

4. Cadastre seu e-mail para receber promoções

Foto: Pexels

Vira e mexe, as agências de turismo e companhias aéreas lançam promoções especiais para quem quer viajar, gastando menos. Ao cadastrar seu e-mail, é possível receber avisos de promoções que possam ser vantajosas para você.

Tenha em mente que quando as vendas das agências e companhias baixam por inúmeros motivos, as empresas quase se obrigam a fazer promoções para fechar o mês no azul (eles não fazem isso porque são bonzinhos, é porque precisam). Antes vender mais barato do que não vender, né não?

Nessa queda das vendas, a gente aproveita! Pode ser que não seja a melhor escala possível, que você fique mofando algumas horas em um aeroporto. Mas, se é para economizar, no final vale a pena!

Nós temos nosso buscador de passagens aéreas baratas que caça os melhores preços para você pagar menos. Dá uma olhadinha e pesquise sempre que precisar 😉

5. Tenha cartões de crédito platinum ou mais

dicas de economia
Foto: Pixabay

Talvez você não saiba, mas quem tem cartão de crédito platinum ou black tem um montão de vantagens na hora de viajar. Muitas operadoras garantem seguro viagem caso as passagens sejam adquiridas com esse cartão, oferecendo cobertura para emergências de saúde, extravio de bagagem e muito mais.

Não é tão simples conseguir um cartão assim, já que é necessário ter investimento no banco para não pagar anuidades ou arcar com essas taxas de serviços. Mas nada que uma conversa insistente com seu banco ou operadora de cartão de crédito não ajude. O não você já tem!

Da mesma forma, utilize também cartões de companhias aéreas que dão descontos e acumulam ainda mais milhas.

6. Tudo no cash

dicas de economia
Foto: Pexels

Apesar de ter cartões de crédito com benefícios, sempre que viajo eu não gosto de usá-los (principalmente fora do país). O IOF vai aparecer em minha fatura e também corro o risco da cotação do dia, além de eu já voltar de viagem com um débito a ser quitado no mês seguinte. Definitivamente, não gosto de surpresinhas desse tipo.

Por isso, sempre levo dinheiro para minhas despesas dentro de uma doleira grudadinha a meu corpo. Ficar de olho na cotação da moeda feito louca, pelo menos três meses antes da viagem, é essencial — além de conhecer bons lugares para garantir a troca a um preço justo.

Leia muito! Se muitos viajantes dizem que é melhor trocar no aeroporto assim que chegar, faça isso. Se a cotação em uma casa de câmbio confiável está atraente e sem taxas exageradas, aproveite. O lance é ficar com o radar ligado para não perder oportunidade.

Da mesma forma, existem várias dicas para economizar no dia a dia para guardar dinheiro e conseguir viajar. Acredite, até aquele cafezinho diário que custa R$ 3 faz diferença no orçamento.

Isso não significa que você não deva ter um cartão de crédito. Pelo contrário, é muito importante para qualquer tipo de emergência. Mas é isso: para emergências, não compras essenciais durante a viagem, ok?

7. Esteja aberta às opções de hospedagem

Foto: reprodução / Booking.com

Tem bastante hotel bem localizado e com bons preços. Mas, o fato é que ficar em hostel é sempre mais barato, principalmente para quem viaja sozinha.

Ficar em hostel é seguro? Essa é uma pergunta que a gente recebe muito no QCV. Podemos te responder que sim, é seguro! Basta selecionar um albergue com boa reputação que não tem erro. Veja no Booking.com o que outros hóspedes dizem e pesquise o nome do hostel no Google que um universo de informações se abrirá diante dos seus olhos.

8. Troque hospedagem por trabalho

la brisa loca hostel
Foto: reprodução / Booking.com

Além de ser mais barato, muitos hostels ainda oferecem programas de trabalho em troca da hospedagem. Envie um e-mail para o albergue que pretende ficar e pergunte se eles disponibilizam essa opção.

Caso tenha tempo para trabalhar algumas horas por dia, é uma decisão que vale bastante a pena financeiramente. Em média, os hostels pedem que a pessoa trabalhe poucas horas na semana e garanto: ainda sobra tempo para passear numa boa!

Se você gosta de animais, vale a pena conhecer o site TrustedHouseSitter, no qual você fica hospedada na casa de uma pessoa e, em troca, deve cuidar do pet dela. Novamente, participe desses programas somente se tiver tempo e dedicação!

Para não gastar nada mesmo, o Couchsufing é a melhor opção. Esse serviço conecta moradores locais com o coração aberto a receber viajantes do mundo todo, oferecendo um lugar para dormir sem nenhum custo.

9. Viaje de carona!

viagem de carro de curitiba a buenos aires
Foto: PxHere

Ir de uma cidade para a outra sem gastar nada, vendo que ainda existem pessoas boas no mundo. O Gui e sua irmão Fer, do Campo de Gelo, viajaram para vários cantos do mundo dessa maneira: pedindo carona. É uma das dicas de economia que funcionam de verdade, mas seu roteiro precisa ser flexível, além de como o próprio Gui sempre fala, ser importante ter uma barraca na mochila para se virar caso não consiga carona.

10. Abasteça a mochilinha antes dos passeios

dicas para mochileiros
Foto: Pixabay

Sempre antes de sair para bater perna em uma cidade diferente, arrume um lanchinho na sua mochila e uma garrafa de água que possa ser reabastecida ao longo do dia. Em vez de comprar uma garrafinha plástica nova cada vez que precisar se hidratar, leve já de casa a sua cheia e, ao encontrar um bebedouro público, complete!

Quem já tem em casa pode levar na viagem uma garrafinha térmica para a água ficar sempre geladinha. Mas, se não tiver, pode ser a de plástico! Passe no mercado perto do seu hostel, hotel ou casa do AirBnb e compre um garrafão de água para completar a garrafinha todos os dias, além de outros snack para comer ao longo dos dias (isso sem contar que a gente adora conhecer os supermercados em outras cidades que visitamos).

Não sei você, mas eu não tenho vergonha nenhuma de tirar um sanduíchão da minha mochila ou até um pote com um pedaço de coxa de frango (bem farofeira) e me sentar em uma calçada para fazer um lanche!

Em minha viagem à Europa, eu fiz muito isso pela Itália para evitar gastar ao longo do dia com comidas e pequenos lanches — e em Roma, inclusive, eu aproveitei muito as torneiras públicas para completar a garrafa com água. Até mesmo nos parques de Orlando eu segui essa filosofia, veja aqui nossas dicas para economizar na Disney.

11. Vá aos restaurantes que os locais frequentam

Foto: Pixnio

A dica de economia em se tratando de alimentação é: organize seu orçamento para se dar ao luxo de fazer uma refeição bacana por dia. Dessa maneira, planeje um almoço ou um jantar em um restaurante gostoso, que não cobre os olhos da cara, para experimentar a comida local.

As outras refeições podem ser com alimentos que você compra no mercado, prepara na casa ou no hostel e leva na mochila numa boa! Evitar pegar sobremesas e bebidas também é uma boa maneira de economizar nos custos com alimentação, já que restaurantes fora do Brasil costumam oferecer água potável, mas da torneira, gratuitamente.

Da mesma forma, não caia em pegadinhas para turistas, indo a restaurantes que cobram preços mais altos só porque estão próximos a uma atração importante na cidade. Converse com funcionários do hostel e não tenha vergonha de conversar com outras pessoas pedindo recomendações.

Use muito o Google para pesquisar sobre estabelecimentos mais baratos na cidade. Aqui no Quanto Custa Viajar, nós apresentamos os gastos com alimentação em mais de 260 destinos no Brasil e no mundo. Use essa ferramenta para ter ideia de preços e, depois, pesquise no TripAdvisor e em grupos de viajantes opções fora das zonas turísticas. Fazendo isso, as chances de economizar são bem grandes!

12. Leve comida para o aeroporto

dicas de economia
Foto: Pixabay

Você já viu quanto custa um pão de queijo e um café com leite no aeroporto? A dica de economia que a escritora Lisa Unverricht enviou ao Business Insider foi para que o viajante leve comida para o aeroporto, em vez de gastar comprando algo lá. Isso faz muito sentido como um das boas dicas de economia, já que o dinheiro gasto lá pode ser utilizado no mercado, rendendo muito mais itens.

Gostou de conhecer essas dicas de economia? Viu como atitudes simples podem fazer você economizar assim como muito viajante experiente por aí? Conta aqui nos comentários o que você normalmente faz para poupar uma graninha e conseguir viajar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *