Colônia, Köln em alemão, é a quarta maior cidade da Alemanha e a maior do oeste do país. Foi fundada pelos romanos em 38 a.C. e, por causa da história que atravessou diversas épocas, como muitas cidades alemãs, as ruas de Colônia apresentam aos turistas uma mistura de estilos arquitetônicos e de atrações que agradam...

Leia Mais
  • População 1.024 milhões

  • Hora local 13:29

  • 1 Euro R$ 4,45

  • Temperatura local Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Colônia

Atrações turísticas em Colônia

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Colônia

Hospedagem em Colônia

menor valor maior valor
Hotel R$ 197,96 R$ 945,83
Apartamento R$ 197,96 R$ 2.067,63
Albergue R$ 229,87 R$ 433,02

Alimentação em Colônia

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 32,25 € 7.24 a R$ 49,09 € 11.02
  • Almoço


    R$ 51,32 € 11.52 a R$ 83,39 € 18.72
  • Jantar


    R$ 64,15 € 14.40 a R$ 104,24 € 23.40

Guia Colônia

Colônia, Köln em alemão, é a quarta maior cidade da Alemanha e a maior do oeste do país. Foi fundada pelos romanos em 38 a.C. e, por causa da história que atravessou diversas épocas, como muitas cidades alemãs, as ruas de Colônia apresentam aos turistas uma mistura de estilos arquitetônicos e de atrações que agradam desde fãs do império romano até os entusiastas de história contemporânea.

A cidade vem se transformando em um dos destinos da moda na Europa, sendo frequentemente escolhida para sediar conferências e convenções internacionais, além de festivais de ampla repercussão.

Além de estar estrategicamente posicionada na malha ferroviária da Alemanha - o que a torna bem acessível a partir de várias outras cidades europeias, Colônia possui belos castelos medievais, museus famosos, vinhedos, cruzeiros românticos pelo Reno, uma rua só de lojas com as principais grifes internacionais e, claro, muitos bares para bebericar a tradicional cerveja Kölsch.

Dizem que é impossível passar fome ou sentir sede em Colônia, pois há mais de três mil bares, restaurantes e cervejarias na cidade, o maior percentual destas localidades por habitante, em relação a qualquer outro lugar da Alemanha.

A catedral de Colônia, conhecida como Dom, abriga relíquias ligadas que estariam ligadas aos três reis magos, é a maior do mundo e sua construção levou 600 anos para ser finalizada. Principal cartão-postal da cidade, a catedral foi reconhecida como Patrimônio da Humanidade em 1996.

A parte mais movimentada da cidade é em torno da construção, onde estão também as principais ruas comerciais, como a Hohe Strasse e Schildergassee, e a movimentada estação ferroviária central de Colônia.

Um fato curioso da história da cidade é que foi em território que surgiu, em 1709, a famosa água perfumada, batizada, logicamente, com o nome de Água de Colônia. Além do Museu do Perfume junto à mais antiga loja da cidade, é possível encontrar vários outros estabelecimentos que comercializam as famosas águas a preços acessíveis. 

A alegre e multicultural cidade também é considerada a mais brasileira entre as localidades alemãs, não somente pela maior quantidade de brasileiros, academias de capoeira, bandas folclóricas e restaurantes genuinamente tupiniquins.

Colônia também realiza o maior Carnaval da Alemanha, que começa oficialmente em 11 de novembro, 11 minutos após 11 horas e continua até a quarta-feira de cinzas. O chamado “Tolle Tage”, os dias loucos, iniciam apenas no Wieverfastelovend (quinta-feira antes da quarta-feira de cinzas). Todos os bares e pubs da cidade ficam lotados com pessoas fantasiadas, dançando e bebendo pelas ruas. Centenas de milhares de turistas visitam Colônia durante essa época. 

Como chegar

Infelizmente não há voos diretos partindo das principais cidades brasileiras rumo a Colônia. Quem quiser fazer esse itinerário deverá encarar ao menos uma conexão em solo alemão ou, então, em cidades europeias (como Lisboa e Madri). Uma vez no Velho Mundo, o turista terá à sua disposição voos low cost de diversas companhias aéreas que chegam facilmente à cidade alemã.

Para quem opta por fazer o seu transporte por meio de avião, a chegada deverá acontecer pelo Aeroporto Internacional de Colônia – Bonn (CGN), localizado na reserva natural de Wahner Heide, a 15km do centro da cidade. O hub aéreo é o sexto maior da Alemanha, além de ser o segundo em transporte de cargas. Uma das formas mais populares, fáceis e baratas de sair do aeroporto rumo ao centro da cidade é pegar um trem na estação Köln-Bonn Flughafen, dentro do próprio hub aéreo, e descer na estação Köln-hbf. São cerca de apenas 15 minutos de trajeto.

Como a cidade está bem localizada na malha ferroviária alemã, outra forma popular de se chegar à Colônia é por meio de trens. E não pense que a viagem vale a pena apenas para aqueles que já estejam em solo alemão. O trajeto é indicado também para quem parte de outras cidades europeias, uma vez que Colônia está conectada com boa parte delas. Para quem opta por esse meio de transporte, a chegada deverá acontecer pelas estações Köln-hbf e Köln-Deutz.

Agora para aqueles que não abrem mão de uma boa viagem de carro, chegar a Colônia com seu automóvel próprio também é uma opção a ser cogitada. Interligada por todos os lados graças ao seu anel rodoviário, a cidade garante boas e bem cuidadas estradas para aqueles que preferem ter mais flexibilidade na sua viagem. Apesar de a infraestrutura ser bastante boa, vale lembrar que nem sempre ter um carro à mão ajuda (já que é preciso ficar em busca de vagas e estacionamentos, além de computar gastos extras com gasolina, pedágios, etc).

Vida noturna

Considerada por muitos como a “metrópole da festa”, Colônia conta com a maior concentração de clubes noturnos per capita do país. Isso já mostra o seu poder de vida noturna, apreciado não apenas por locais, como também por moradores de cidades vizinhas e, obviamente, turistas. Para quem quer começar a noite com o pé direito, a dica é ir ao Kwartier Latäng, uma alusão bem-humorada ao Quartier Latin de Paris. Assim como acontece na capital francesa, essa região de Colônia concentra um número grande de jovens e estudantes que enchem as filas dos pubs e bares que a região abriga (inclusive, é possível ir andando de um a outro de tão perto que eles se encontram). Como ponto alto da região, os preços são mais baratos, garantindo opções bem democráticas para todos os bolsos de viajantes.

Para quem quer também um bom happy hour, a dica é aproveitar as cervejarias locais e artesanais de Colônia. Lá, tome uma Kölsch, a cerveja típica da cidade, e faça um “esquenta” para partir para uma casa noturna com amigos posteriormente. Vale lembrar que nesses lugares os garçons trazem uma cerveja atrás da outra, mesmo que o cliente não peça. Para parar o procedimento só mesmo cobrindo o copo, em uma tentativa de expressar que “por enquanto basta”. Outro ponto interessante de bares da cidade alemã é o Belgisches Viertel, que atrai um público mais alternativo, cheio de artistas e designers em busca de boas bebidas e som de DJs locais.

Agora para quem quer dançar noite adentro, a dica é aproveitar as danceterias localizadas dentro do Kölner Ringe, os anéis que circundam o centro da cidade (sobretudo os dois quilômetros que separam a Praça Barbarossaplatz da Rua Christophstrasse). É lá que estão as baladas mais famosas de Colônia, além de bares animados e restaurantes que podem ser uma boa pedida para quem quiser iniciar a noite de forma mais discreta e, depois, partir para uma casa noturna a apenas passos de distância.