A cidade mais antiga da Colômbia está localizada entre o Mar do Caribe e as montanhas da Sierra Nevada, maior cadeia de montanhas costeiras do mundo, com 5.775 metros de altitude a 42 km do mar, difícil haver uma melhor localização que Santa Marta para quem gosta de se aventurar pela natureza.

Santa Marta é uma cidade para quem viaja atrás...

Leia Mais
  • População 454.86 mil

  • Hora local 15:29

  • 100 Peso colombiano R$ 0,12

  • Temperatura local 31º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Santa Marta

Atrações turísticas em Santa Marta

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Santa Marta

Hospedagem em Santa Marta

menor valor maior valor
Albergue R$ 24,98 R$ 474,59
Pousada R$ 37,47 R$ 299,74
Hotel R$ 56,20 R$ 583,87
Apartamento R$ 56,20 R$ 2.372,93

Alimentação em Santa Marta

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 10,99 COP 9552.00 a R$ 18,77 COP 16320.00
  • Almoço


    R$ 16,56 COP 14400.00 a R$ 26,64 COP 23160.00
  • Jantar


    R$ 19,60 COP 17040.00 a R$ 34,51 COP 30000.00

Guia Santa Marta

A cidade mais antiga da Colômbia está localizada entre o Mar do Caribe e as montanhas da Sierra Nevada, maior cadeia de montanhas costeiras do mundo, com 5.775 metros de altitude a 42 km do mar, difícil haver uma melhor localização que Santa Marta para quem gosta de se aventurar pela natureza.

Santa Marta é uma cidade para quem viaja atrás de praia e/ou contato com a natureza, aí sim, esse é o lugar, e o Parque Nacional Tayrona é um excelente exemplo de natureza preservada. Localizado a 35 km do centro de Santa Marta, a área foi transformada em parque em 1968. O local era habitado por uma civilização indígena, os taironas, até a chegada dos espanhóis. São 15 mil hectares de vegetação quase intocada e praias banhadas pelo Mar do Caribe.  

E falando em praia, as mais conhecidas em Santa Marta são Taganga e El Rodadero, que sempre estão cheias. O mar não tem aquele azul do Mar do Caribe e a areia também não é tão branquinha, mas ambas são boas opções para o turista. Taganga é uma vila de pescadores, praia de baía fechada, próxima ao Parque Tayrona, tem quiosques, pousadas, calçadão e centros de mergulho. Já a praia de El Rodadero é uma praia cheia de grandes hotéis, com muitos restaurantes e vendedores ambulantes oferecendo de tudo. Além de praias, em Santa Marta também é possível praticar esportes aquáticos, fazer caminhadas e trilhas, mergulhar, observar aves ou então não fazer nada mesmo e só curtir o sol, um drink e uma boa música colombiana. Reserve um tempo da viagem também para conhecer o centro histórico que é bem interessante.

O clima costuma ser de calor durante o ano inteiro, aliás muito calor dependendo da época como de junho a agosto. Com exceção do mês de outubro quando chove mais, qualquer época do ano será de calor e temperatura agradável.

Sendo uma cidade costeira, há uma grande oferta de frutos do mar na maioria das vezes frescos. Há diversos tipos de restaurantes para todos os gostos e bolsos, mas é comum comer bem em qualquer lugar.

Os colombianos em geral são bem animados, parecem até com os brasileiros, são bem receptivos e alegres, o que irá fazer com que você se sinta em casa, mesmo estando longe!

Como chegar

Uma viagem a Santa Marta pode ser facilmente combinada com outras cidades da Colômbia. Cartagena fica a cerca de 230 quilômetros, Barranquilla está a cerca de 100 quilômetros e a capital Bogotá, é a cidade em que a cia aérea Avianca faz conexão antes de chegar a Santa Marta, então caso você tenha interesse em conhecer Bogotá, verifique se é possível aproveitar a conexão e parar na ida ou na volta para conhecer a cidade. E é somente a Avianca que voa do Brasil para Santa Marta, sendo que os voos são diários e sempre fazendo conexão em Bogotá.

O Aeroporto Internacional Simón Bolívar está a cerca de 15 quilômetros do centro da cidade ou meia hora de carro, e para sair de lá, a melhor opção é pegar um táxi, só não esqueça de combinar o valor da corrida com o motorista. O Terminal Rodoviário de Santa Marta também fica um pouco longe do centro, mas você pode pegar táxi ou ônibus para ir até o centro ou seu destino final. 

Caso você venha de Cartagena ou Barranquilla, verifique com alguma agência de turismo o valor de um transfer, ou então uma opção mais barata é pegar um ônibus. Se estiver em Bogotá, a melhor maneira é pegar um voo que pode ser com a Avianca ou então a cia aérea low cost Viva Colômbia, que normalmente tem melhores tarifas, mas não está incluído transporte de bagagens, entre outros itens.  

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Colômbia, somente um passaporte válido ou então a carteira de identidade, em bom estado e de preferência com menos de 10 anos de emissão, isso se a viagem durar até 90 dias. A Colômbia, assim como vários outros países, passou a exigir o Certificado Internacional de Vacina contra a Febre Amarela, mas é sempre bom consultar antes da viagem quais os documentos são necessários porque pode mudar.

Vida noturna

A cidade praiana de Santa Marta, no litoral da Colômbia, possui atrativos ligados mais ao dia como aproveitar as praias, parques e conhecer um pouco do centro histórico, mas em um lugar que faz calor durante o ano inteiro, inclusive nos meses de inverno, a noite é bom sair ao menos para tomar um drinque e se refrescar um pouco do calor.

Em períodos de feriados prolongados na Colômbia, Santa Marta recebe ainda mais turistas, deixando a cidade cheia e como consequência os bares, restaurantes e casas noturnas ficam mais animados, funcionando até altas horas da madrugada. E a música colombiana toma conta dos estabelecimentos, mas também há espaço para o rock e a música caribenha. Os lugares mais procurados para festas são o centro histórico e as praias de Taganga e El Rodadero.

Antigamente, Santa Marta era muito conhecida por ser um local com clima e terra propício para plantação de cannabis e coca, isso nos tempos em que o cultivo da erva dominava as montanhas da Serra Nevada de Santa Marta, e a Praia de Taganga era praticamente utilizada para despachar a produção. Essa “fartura” toda atraiu gente do mundo inteiro ao longo dos anos, até 1985 quando a fartura se esgotou, mas o destino até hoje é conhecido por mochileiros do mundo todo devido às belezas naturais e também devido às festas realizadas pelos estrangeiros que por ali ficaram.