Localizada no norte do Paraná, Londrina está a aproximadamente 380 km de distância da capital Curitiba. É a segunda maior cidade do estado, atrás apenas da capital e destaca-se por ser uma cidade relativamente nova, porém muito bem desenvolvida. 

Dizem que a origem do nome Londrina é uma espécie de homenagem a cidade de Londres...

Leia Mais
  • População 553.393 mil

  • Hora local 07:39

  • 1 Real R$ 1,00

  • Temperatura local 21º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Londrina

Atrações turísticas em Londrina

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Londrina

Hospedagem em Londrina

menor valor maior valor
Pousada R$ 109,00 R$ 200,00
Hotel R$ 129,00 R$ 281,19
Albergue R$ 150,00 R$ 150,00
Apartamento R$ 256,00 R$ 256,00

Alimentação em Londrina

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 9,60 R$ 9.60 a R$ 27,60 R$ 27.60
  • Almoço


    R$ 19,56 R$ 19.56 a R$ 39,00 R$ 39.00
  • Jantar


    R$ 27,96 R$ 27.96 a R$ 46,44 R$ 46.44

Guia Londrina

Localizada no norte do Paraná, Londrina está a aproximadamente 380 km de distância da capital Curitiba. É a segunda maior cidade do estado, atrás apenas da capital e destaca-se por ser uma cidade relativamente nova, porém muito bem desenvolvida. 

Dizem que a origem do nome Londrina é uma espécie de homenagem a cidade de Londres na Inglaterra, porque quando os ingleses habitavam a região viram que havia uma névoa em volta da cidade e parecia com a neblina que está sempre cercando Londres, então para homenagear a cidade do país que eles vieram, denominaram que a cidade chamaria Londrina. 

Como muitas cidades do sul do Brasil, Londrina possui (e cuida) de grandes áreas verdes, o que deixa a cidade com uma qualidade de vida melhor, aliás qualidade de vida é algo que os moradores de Londrina sabem bem o que significa. São mais de 600 mil habitantes, todos orgulhosos de morar lá.

Embora seja fácil conhecer Londrina, a seguir algumas sugestões de passeios durante a estadia na cidade: passear no Lago Igapó, um enorme parque para caminhar ao longo do lago, fazer diversas atividades ao ar livre ou simplesmente admirar os jardins projetados por Burle Marx; visitar a Catedral Metropolitana que fica no centro da cidade e foi reformada recentemente; conhecer o Museu Histórico de Londrina para saber um pouco mais sobre a história da cidade; conhecer o Santuário de Graças Schoenstatt para quem quiser durante a viagem orar e/ou refletir um pouco; ir ao Jardim Botânico de Londrina, local para entrar em contato com a natureza mesmo estando dentro de uma cidade e caminhar pelas ruas do centro da cidade, descobrindo lojas e restaurantes, um melhor que o outro.

Londrina já foi uma das maiores cidades produtoras de café do mundo e até hoje guarda um pouco desse importante legado, seja através das cafeterias da cidade ou então de experiências através de 13 atrativos para o turista conhecer um pouco da cultura do café. A Rota do Café abrange quase 20 cidades no Norte do Paraná e Londrina é um dos grandes destaques dessa rota turística. Para fazer esse passeio é recomendado contratar uma agência credenciada para montar o roteiro de acordo com o interesse do turista.

Uma cidade com nome de origem inglesa e que já recebeu título de Capital do Café, merece uma visita!

Como chegar

Para quem parte de regiões mais distantes ou precisa chegar logo à cidade, como aqueles que fazem um bate e volta por motivo de negócios, a forma mais fácil de se alcançar o município paranaense é de avião. O Aeroporto de Londrina – Governador José Richa (LDB) é o terceiro maior do estado e o quarto da Região Sul, abastecendo bem os moradores e turistas da região. Com capacidade para receber aviões de médio porte, é possível chegar lá de forma rápida e sem muitos transtornos. Porém, vale lembrar que Londrina não é capital e, por essa razão, tem uma oferta de voos mais reduzida – que aumenta consideravelmente os valores das passagens. Repare também nas especificações do seu voo, pois em muitos casos há paradas demoradas, que eliminam o ponto mais positivo das viagens aéreas: a economia de tempo.

Agora para quem tem horário mais flexível ou viaja de regiões vizinhas, um bom custo-benefício é chegar até lá por ônibus. Inclusive, o Terminal Rodoviário de Londrina é uma atração turística à parte. Projetado por Oscar Niemeyer, o local tem formato arredondado e foi construído todo em zinco. Localizada no centro, a rodoviária também é uma opção interessante para quem vai se hospedar nos arredores (podendo fazer a locomoção a pé) ou vai para áreas mais distantes (e pode usar a rede de transportes públicos que é mais abastecida por lá). Algumas das companhias que fazem o trajeto a partir de São Paulo são a Ouro Branco, a Expresso do Kaiowa, a Viação Garcia, a Brasil Sul e a Princesa do Ivaí. Já do Rio de Janeiro é possível utilizar a Viação 1001, enquanto de Florianópolis é possível recorrer aos serviços da Eucatur e da Brasil Sul.

Também é fácil chegar à cidade de carro. Situada no norte do Paraná, o motorista que parte de São Paulo deverá percorrer a SP-280 e, depois, a SP-327. Ao chegar em Ourinhos deverá pegar a PR-369 que fará a conexão com Londrina. De Curitiba deve-se pegar a PR-376 até Apucarana e, então, a PR-369 até a cidade.

Vida noturna

Se por um lado a cidade é cheia de pontos turísticos, áreas verdes e rios capazes de entreter os turistas durante o período diurno, será que o mesmo acontece com o cair da noite? Mesmo que não tenha uma agitação tão efervescente como São Paulo e Rio de Janeiro, a cidade paranaense garante boas opções para aqueles que querem badalar na Região Sul do Brasil.

O município ainda traz resquícios da boemia do passado, quando nos anos 50 e 60, os príncipes e reis do café tinham à sua disposição uma série de bordéis, bares e restaurantes onde podiam extravasar a riqueza. Voltando aos tempos de hoje, vale dizer que Londrina é uma cidade universitária. Isso faz com que muitos jovens morem por lá, incentivando a abertura e a manutenção de bares, pubs e baladas na região.

E por falar em universitários, um dos principais pontos de encontro dessa galera é o Folks Pub Sertanejo. Com dezenas de cervejas comercializadas a preços acessíveis – e, por essa razão, atraindo universitários que quase nunca estão nadando em dinheiro – o local ainda oferece música ao vivo e shows como forma de entreter seus clientes. O Escritório Bar também tem foco no público que gosta de sertanejo. Apesar disso, durante a semana, outros ritmos musicais ganham vez, assim como shows variados que arrastam jovens em busca de um happy hour estendido.

Já o NY Lounge foca no pop e, por essa razão, atrai bastante o público LGBT. As festas especiais são o forte da casa, que também conta com open bar para regar a noite da sua clientela. Agora se você gosta de música eletrônica, a boa pedida é ir ao 2800 Music Club, que já contou inclusive com shows famosos. Mesmo lá, o funk ganha vez em noites específicas, portanto confira a programação antes de sair de casa!