Quando se pensa em Ilhas Maldivas, logo vem à mente a imagem dos famosos bangalôs que repousam sobre um oceano claro de água turquesa. A beleza natural das Maldivas é um espetáculo à parte, que se transformou no sonho de muitas pessoas, mas pouco se fala da vida urbana da região. Malé (pronuncia-se Mah-lay) é o nome da maior cidade...

Leia Mais
  • População 329 mil

  • Hora local 15:35

  • 1 Dólar americano R$ 3,92

  • Temperatura local -3.53º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Malé

Atrações turísticas em Malé

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Malé

Hospedagem em Malé

menor valor maior valor
Hotel R$ 190,30 R$ 620,87
Pousada R$ 211,44 R$ 3.075,52

Alimentação em Malé

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 39,17 $ 10.00 a R$ 137,10 $ 35.00
  • Almoço


    R$ 58,76 $ 15.00 a R$ 195,85 $ 50.00
  • Jantar


    R$ 70,51 $ 18.00 a R$ 219,35 $ 56.00

Guia Malé

Quando se pensa em Ilhas Maldivas, logo vem à mente a imagem dos famosos bangalôs que repousam sobre um oceano claro de água turquesa. A beleza natural das Maldivas é um espetáculo à parte, que se transformou no sonho de muitas pessoas, mas pouco se fala da vida urbana da região. Malé (pronuncia-se Mah-lay) é o nome da maior cidade e capital desse verdadeiro paraíso na Terra. A cidade ocupa toda a ilhota, que está localizada na borda sul do Atol de Male do Norte.

A história da descoberta das Maldivas é incerta. Segundo a lenda maldívia, um príncipe do Sri Lanka encalhou em uma lagoa da região, junto com a princesa, filha do rei do Sri Lanka, e então casal dominou a região. No entanto, os registros oficiais mostram que as Maldivas foram exploradas por muitos povos muçulmanos, portugueses, holandeses e ingleses. Somente na década de 1950 a região tentou estabelecer uma república, que logo perdeu seu lugar para o sultanato. Em 1968 foi reinstaurada a república e Malé foi definida como capital.

Hoje em dia, a capital das Ilhas Maldivas, além de ser sede do governo, é bastante urbanizada, com centros educacionais, empresas e comércios. A ilha de Malé tem 1,7 km de comprimento e 1,0 km de largura, onde vivem cerca de 100.000 pessoas! É considerada a segunda cidade com a maior densidade populacional do mundo, depois de Ap Lei Chau em Hong Kong. Falta espaço e, por isso, a ilha vizinha de Hulhumalé teve de ser recuperada para fornecer um espaço extra à população da capital.

A capital é dividida em 6 partes, sendo quatro só na ilha de Malé. A quinta divisão é a ilha de Vilingili, enquanto a sexta é a Ilha de Hulhumalé, artificialmente criada e transformada em cidade. Em Malé você encontra todos os tipos de serviços, como bancos, correio, centros de saúde e afins. Lá, há ainda muitas atrações turísticas e resorts próximos. Na cidade também está o principal porto da região e o maior aeroporto das Maldivas.

Dispensada pelos viajantes como um mero destino de trânsito, Malé de fato não é um local de festa, mas pode te surpreender! Com ruas estreitas, casas coloridas, pichações e uma forte sensação de comunhão, vale ficar uns dias na capital para entender melhor a história das Ilhas Maldivas e se aprofundar na cultura local.

Como chegar

A viagem para as Ilhas Maldivas é bastante cansativa, já que não há voos diretos, além de ser bastante distante do Brasil. Com mais de 20 horas de duração, o voo para chegar nas Maldivas exige pelo menos uma escala, geralmente feita em cidades como Istanbul, Dubai e Addis Ababa. As principais companhias aéreas que realizam o trajeto a partir das principais capitais do Brasil são Emirates, Turkish Airlines, Ethiopian Airlines e British Airlines.

O Aeroporto Internacional de Malé está situado na ilha vizinha de Hulhule e tem um bom conjunto de instalações, incluindo caixas eletrônicos, farmácia, café, lojas de operadoras de telefonia celular e um serviço de guarda-volumes.

Se o seu destino é a cidade de Malé, há algumas formas de sair da ilha vizinha, onde se encontra o aeroporto, para acessar a capital. Você pode optar por pegar um ônibus público e ir em direção à doca de balsa pública. As balsas para a cidade levam cerca de 15 a 20 minutos e partem a cada 10 a 15 minutos durante o dia e a cada 30 minutos após a meia-noite. O preço do bilhete também é mais caro de noite.

Outra opção é pagar pelo serviço de transporte de barco privado, porém, fique atento, pois muitos hotéis oferecem um serviço de transfer de lancha. Portanto, não deixe de se informar com a sua hospedagem se eles disponibilizam essa opção de te buscar diretamente no aeroporto com um transporte próprio. Essa é a alternativa mais cômoda e prática, sem dúvida!

Vida noturna

A vida noturna de Malé é bastante tranquila e modesta em comparação com outros lugares das Maldivas. Como não é permitido beber álcool na capital, devido à religião, as opções para entretenimento durante a noite ficam mais limitadas. Para ir em bares que vendem bebidas alcóolicas e aproveitar uma vida noturna mais agitada, você precisará pegar a balsa do aeroporto e ir para ilhas vizinhas, como Hulhule.

Para compensar a venda proibida de bebida alcóolica, alguns bares da capital oferecem outros tipos de entretenimento, porém, a melhor alternativa é mesmo curtir a noite nos arredores de Malé, já que há balsas que funcionam até de noite. Nas ilhas vizinhas você pode desfrutar de alguns coquetéis e se divertir com jogos na praia, como dardos. Alguns locais também oferecem noites de karaokê e corrida de caranguejo, um “esporte” bastante popular na região.

Como deu para notar, Malé não é um destino conhecido por festas por conta do islamismo, que é a religião oficial do país. Em vez de festejar em casas noturnas, depois das orações ao pôr do sol, os moradores gostam de passear até tarde da noite ao longo da orla marítima e da Majeedhee Magu, uma das principais ruas da cidade que conta com bastante comércio. As noites de quinta e sexta são as mais movimentadas. Você pode aproveitar sua estadia em Malé para aprender mais sobre a história e a cultura dessas ilhas incomuns do Oceano Índico.