Com cerca de 24 milhões de habitantes, Xangai é obviamente uma das cidades mais populosas do mundo, porém a China quer limitar sua população a 25 milhões de habitantes até o ano de 2035, tudo isso devido à poluição ambiental, congestionamentos de trânsito e a falta de serviços públicos que atendam toda a...

Leia Mais
  • População 14.35 milhões

  • Hora local 17:15

  • 1 Renminbi R$ 0,52

  • Temperatura local 29.48º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Xangai

Atrações turísticas em Xangai

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Xangai

Hospedagem em Xangai

menor valor maior valor
Albergue R$ 67,49 R$ 561,30
Pousada R$ 67,49 R$ 1.293,57
Apartamento R$ 71,99 R$ 3.925,71
Hotel R$ 88,86 R$ 1.511,79

Alimentação em Xangai

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 13,09 ¥ 25.20 a R$ 36,77 ¥ 70.80
  • Almoço


    R$ 18,70 ¥ 36.00 a R$ 68,56 ¥ 132.00
  • Jantar


    R$ 28,05 ¥ 54.00 a R$ 93,49 ¥ 180.00

Guia Xangai

Com cerca de 24 milhões de habitantes, Xangai é obviamente uma das cidades mais populosas do mundo, porém a China quer limitar sua população a 25 milhões de habitantes até o ano de 2035, tudo isso devido à poluição ambiental, congestionamentos de trânsito e a falta de serviços públicos que atendam toda a população, como assistência médica e educação.

Mas essa megalópole chinesa que é considerada o centro financeiro do país, tem o apelido de Nova York da Ásia e Paris do Oriente, provando que Xangai é uma cidade chinesa, porém bem ocidental, com empreendimentos imobiliários gigantescos e com o valor do metro quadrado nas alturas, assim como o tamanho dos edifícios. Restaurantes internacionais, hotéis de luxo, prédios futuristas, luzes coloridas de neón, bares moderninhos e galerias de arte são apenas mais alguns itens que fazem de Xangai uma espécie de Nova York da Ásia mesmo.

Xangai é banhada pelo Mar do Pacífico e cortada pelo Rio Huangpu. A cidade se divide em duas regiões, no lado oeste fica a velha Xangai, uma área chamada de Bund, os estão os pontos históricos e os edifícios coloniais, com fachadas antigas, incluindo diversos estilos de arquitetura como gótica, barroca, renascentista e neoclássica. Com um calçadão às margens do rio, é um ótimo local para caminhar, ver os edifícios que ficam do outro lado do rio e fotografar. Já, no lado oposto, a leste do Rio Huangpu, fica a parte moderna de Xangai chamada de Pudong, com prédios futuristas e muitas luzes. Nesse lado ficam aqueles prédios altos, sendo que alguns são considerados os maiores arranha-céus do mundo. Ali também fica o Museu da Ciência e Tecnologia e a estação de Trem Maglev, com o trem que conecta a cidade com o aeroporto. Não deixe de incluir no roteiro em Xangai, uma visita pelo Bairro Francês, o French Concession, um bairro onde vivem as famílias ricas europeias. É um bairro muito arborizado, com bons restaurantes e cafés, além de muitas lojas para compras. O Shanghai Museum também vale a visita, é um dos melhores museus de toda a China. O museu é especializado em antiguidades e possui mais de 120 mil peças em seu acervo.

Na hora da fome, você vai encontrar todo tipo de restaurantes para experimentar, dos mais refinados, de comida internacional, aos mais simples, de comida chinesa e tradicional. São mais de mil restaurantes espalhados pela cidade, além das comidas encontradas nas barraquinhas de ruas que são típicas da China.

Como chegar

Xangai está do outro lado do globo, então pra quem sai do Brasil com destino a Xangai, terá que se preparar para enfrentar muitas horas de viagem, entre voos e conexões. Do Brasil, não há voos diretos, então é necessário fazer no mínimo uma conexão para chegar até lá. Diversas cias aéreas fazem o trajeto entre São Paulo até Xangai. Para quem já tem visto americano, as cias aéreas United, Delta e American Airlines voam fazendo somente uma conexão em alguma cidade dos Estados Unidos. Para quem prefere voar via Europa, as cias aéreas Alitalia, KLM, Air France, Swiss, Lufthansa, British, Air China e Turkish voam até Xangai. Qatar e Emirates voam via Oriente Médio, e completando a lista, Air Canada voa via Toronto, no Canadá. Já, pra quem está viajando pela Ásia e quiser conhecer Xangai, a cia aérea low cost, Air Asia, possui ótima tarifas dentro do continente.

Xangai é servida por dois aeroportos, o Hongqiao, utilizado mais para voos domésticos, e o aeroporto de Pudong que funciona como porta de entrada para voos de outros países. O aeroporto de Pudong fica a cerca de 40 quilômetros do centro da cidade, e a maneira mais fácil para chegar até o centro, é utilizar o metrô, mais especificamente a linha 2. Vans, ônibus e táxis também estão disponíveis, mas o metrô acaba sendo a melhor opção, ou então, melhor ainda e mais rápido, é pegar o trem Maglev até a estação Longyan Rd. Esse trem é movido através de uma tecnologia que utiliza levitação magnética, e chega a atingir 430 km/h. O trajeto dura menos de 8 minutos e já é uma boa maneira de começar bem a viagem!

Vida noturna

Xangai sendo uma megacidade, super populosa e cosmopolita, possui diversas alternativas para quem gosta de entretenimento noturno. São diversos restaurantes, bares, casa noturnas, show de luzes, prédios iluminados, teatro, tem de tudo um pouco.

São muitos os letreiros acesos e luzes de neon iluminando a cidade. É a noite que tudo fica mais interessante e Xangai mostra que sua vida noturna é mais uma atração para quem visita a cidade.

Passear pelas ruas, que sempre estão cheias de pessoas circulando, pode ser um bom começo para curtir a noite. Na região de Bund, você pode caminhar por um calçadão à beira-mar, em um local repleto de bares, pubs e restaurantes. Nessa mesma região, hotéis de luxo oferecem terraços com vista para a cidade, incluindo os mega arranha-céus iluminados. São bares que ficam no último andar dos hotéis, onde hóspedes e não hóspedes tomam drinques e aproveitam para admirar a vista de Xangai. O Sky Dome Bar, o Sir Elly’s Terrace Rooftop Bar e o Kathleen’s 5 Rooftop Restaurant & Bar são algumas opções para quem deseja viver essa experiência. Não são lugares baratos, mas para quem estiver com o orçamento mais folgado, vale a pena.

As baladas de Xangai normalmente começam cedo e terminam cedo, por volta de 2 horas da manhã já não há mais ninguém nas casas noturnas. Todos os dias é possível encontrar alguma casa noturna para curtir a noite, há dias em que ficam mais vazias, como de segunda por exemplo, e há dias em que ficam mais cheias, como de sexta por exemplo, mas sempre estão abertas.

Outra opção de entretenimento noturno, porém mais cultural, é conhecer o Teatro Yifu, a principal casa de óperas de Xangai, e presenciar um espetáculo da mundialmente famosa ópera de Pequim. É uma ótima forma de conhecer um pouco mais da cultura do país.

Veja também os custos para outras cidades