Pucón é uma pequena localizada a 780 km ao sul de Santiago, no Chile. Esse refúgio chileno, localizada na chamada “Región de la Araucanía” é um dos principais destinos turísticos do país e oferece uma excelente estrutura para turistas. A cidade também faz parte da famosa Região dos Lagos chilena. Seu bom clima e...

Leia Mais
  • População 21.107 mil

  • Hora local 22:10

  • 100 Peso chileno R$ 0,56

  • Temperatura local 11.9º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Pucón

Atrações turísticas em Pucón

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Pucón

Hospedagem em Pucón

menor valor maior valor
Pousada R$ 101,27 R$ 431,33
Albergue R$ 114,85 R$ 284,30
Apartamento R$ 198,79 R$ 1.125,21
Hotel R$ 281,30 R$ 600,11

Alimentação em Pucón

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 18,07 CLP 3240.00 a R$ 48,19 CLP 8640.00
  • Almoço


    R$ 53,55 CLP 9600.00 a R$ 133,87 CLP 24000.00
  • Jantar


    R$ 42,17 CLP 7560.00 a R$ 100,41 CLP 18000.00

Guia Pucón

Pucón é uma pequena localizada a 780 km ao sul de Santiago, no Chile. Esse refúgio chileno, localizada na chamada “Región de la Araucanía” é um dos principais destinos turísticos do país e oferece uma excelente estrutura para turistas. A cidade também faz parte da famosa Região dos Lagos chilena. Seu bom clima e incomparável beleza no verão fazem da cidade muito atrativa ao turismo, sendo essa a principal atividade econômica da cidade.

Como todas as cidades que fazem parte do roteiro dos lagos do Chile, a Natureza em Pucón é a estrela principal. A cidade está em uma região privilegiada, com muitas araucárias, lagos de águas cristalinas, cachoeiras, montanhas, termas e os impressionantes vulcões.

Um dos vulcões mais famosos está localizado aos pés da cidade, o Vulcão Villarrica, que ainda se encontra em atividade. Alcançar o ponto mais alto desse vulcão é o objetivo de muitos turistas que viajam para Pucón.

Com tantos recursos naturais, Púcon oferece uma variedade de esportes e atividades ligadas ao ecoturismo e não faltam alternativas de lazer para o turista. Qualquer agência receptiva possui ampla gama de opções de lazer, como navegar de caiaque por seus lagos, passeios guiados a cavalo e trekking pelos parques nacionais vizinhos.

O verão em Pucón é ideal para praticar esportes náuticos como windsurfe, canoagem e kitesurfe, além da pesca. Quando o inverno chega, a atração principal da cidade é a estação de esqui que atrai praticantes de todas as partes do globo. A estação de esqui da cidade chama-se Ski Pucon Chile e fica localizada na parte noroeste do Vulcão Villarirca.

Além da Natureza, quem viaja para Pucón também encontra uma boa estrutura hoteleira, capaz de agradar do mais econômico dos mochileiros dos turistas mais refinados.  As ruas da cidade são charmosas e povoadas por muitas casas em madeira, de influência europeia, que lembram chalés de montanha. E o centro da cidade é razoavelmente desenvolvido, possuindo boas lojas para compras. Pucón ainda possui ótimos restaurantes, seja para comer massas, carnes, peixes ou experimentar o melhor da cozinha contemporânea.

A alta temporada na cidade é o auge do verão, nos meses de janeiro e fevereiro, quando os chilenos lotam os hotéis e restaurantes da cidade para aproveitar o clima agradável de toda a região. Por isso muita gente prefere se instalar em Villarrica, mais tranquila e a apenas 25 km dali, onde há hotéis mais baratos e mais possibilidade de encontrar vaga.

Como chegar

Situada a distância considerável de Santiago, a cidade chilena tem acesso mais rápido e fácil por meio de aviões (especialmente para quem parte do Brasil). Como a urbe é pequena, o hub aéreo local também segue esse padrão. O Aeroporto de Pucón (ZPC) opera regularmente com voos de pequeno porte, mas durante o verão, ou seja, na alta temporada, recebe também algumas aeronaves comerciais. Situado a apenas 5km do centro da cidade, ele surge como a melhor opção quanto à localização, mas não quanto à disponibilidade de voos e preços das tarifas.

Por isso, outros dois hubs aéreos surgem como alternativas. O mais utilizado é o Aeroporto Internacional de Temuco – La Araucaína (ZCO), que é moderno e está situado a 118km de Pucón. O principal ponto positivo dele é a boa disponibilidade de voos durante o ano todo. Outra opção a ser cogitada é o Aeroporto de Valdívia – Pichoy (ZAL), situado a 122km de Pucón, mas com oferta mais reduzida do que o hub de Temuco. Em ambos os casos, após 1h20 de voo, o turista ainda deverá encarar cerca de 1h30 de estradas, sendo esse trecho percorrido por transfers, ônibus, carros ou táxis.

Outra forma muito utilizada para chegar à cidade é por meio de ônibus. Isso porque as viagens ficam bem mais baratas, mesmo que seja necessário mais tempo disponível. Ao todo são cerca de 11h de estrada, mas se o percurso for feito durante o período noturno é possível dormir em boa parte do caminho. Vale dizer que as rodovias e companhias de ônibus chilenas são excelentes e essa definitivamente deve ser uma alternativa a ser cogitada. As empresas Tur Bus, Pullman e JAC são as responsáveis por fazer o trajeto entre a capital do país e a pequena cidade situada na região dos Lagos.

Para quem gosta de dirigir, é possível também fazer a viagem com veículos próprios ou alugados. Para quem escolhe essa opção, o acesso acontece pela Ruta 5 Sur, com duração de aproximadamente 10h e cerca de 780km a serem percorridos.

Vida noturna

Como a maioria dos destinos que apresentam atividade diurna intensa, a agitação noturna não é o mais marcante da região. Isso porque a cidade se esmera em apresentar boas opções de tours que exploram a natureza exuberante ao redor, mas não focam tanto no que o turista poderá fazer após esses passeios terminarem. Assim como também acontece em lugares com esse perfil, a gastronomia é ponta de linha. É possível sair para jantar e comer muito bem na cidade chilena, especialmente se você estiver acompanhado. Não deixe de tomar um vinho e aproveitar a atmosfera local, pois estar aos pés de um vulcão não acontece todos os dias!

Já para aqueles que buscam “mais de um sábado à noite”, o melhor a se fazer é ir para a Avenida O’Higgins, onde se encontra a maior concentração de lojas de comércio e pontos de badalação noturna da cidade. A Calle Fresia também surge como boa opção, então coloque-a no seu itinerário. Vale lembrar que o agito na cidade acontece basicamente no verão, quando as temperaturas estão mais amenas e as pessoas se sentem confortáveis para sair e dar um passeio na rua. No inverno a vida noturna de Pucón praticamente morre, ficando restrita aos restaurantes.

Mas mesmo que a badalação não seja o ponto forte de Pucón, alguns lugares salvam a vida daqueles que não dispensam sair após o jantar. Um dos lugares mais procurados por lá é o Black Forest, que fica na centralizada Avenida O’Higgins e proporciona um ambiente agradável para tomar cervejas e comer porções. Para quem quer dançar, uma boa indicação é a Mambo Discoteque, que faz um mix interessante entre turistas e moradores locais para apreciar DJs convidados e o melhor da música eletrônica. Já para quem curte o estilo pub, a boa pedida é terminar a noite no Mama & Papas.