Bonita por natureza seria a melhor frase para definir Bonito. Primeiro porque a cidade tem tudo para ser classificada como bonita. Segundo porque a natureza é o que deixa Bonito bonita. Parece confuso, mas quem viajar para Bonito, vai entender exatamente a frase. 

Localizada a aproximado 300 km da Capital Campo Grande, praticamente no coração do Brasil, Bonito...

Leia Mais
  • População 20.825 mil

  • Hora local 11:11

  • 1 Real R$ 1,00

  • Temperatura local 33.35º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Bonito

Atrações turísticas em Bonito

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Bonito

Hospedagem em Bonito

menor valor maior valor
Pousada R$ 95,00 R$ 500,00
Albergue R$ 96,00 R$ 99,00
Apartamento R$ 160,00 R$ 550,00
Hotel R$ 161,00 R$ 432,60

Alimentação em Bonito

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 7,00 R$ 7.00 a R$ 16,35 R$ 16.35
  • Almoço


    R$ 13,00 R$ 13.00 a R$ 28,41 R$ 28.41
  • Jantar


    R$ 20,20 R$ 20.20 a R$ 35,95 R$ 35.95

Guia Bonito

Bonita por natureza seria a melhor frase para definir Bonito. Primeiro porque a cidade tem tudo para ser classificada como bonita. Segundo porque a natureza é o que deixa Bonito bonita. Parece confuso, mas quem viajar para Bonito, vai entender exatamente a frase. 

Localizada a aproximado 300 km da Capital Campo Grande, praticamente no coração do Brasil, Bonito hoje em dia é um destino que mesmo sendo a meca do ecoturismo da região Centro-Oeste do país, não sofreu nenhuma degradação ambiental, muito pelo contrário, Bonito é um exemplo no quesito sustentabilidade e preservação do meio ambiente.

Grande parte das atrações de Bonito é paga e localizada dentro de propriedades privadas, ou seja, não dá pra sair fazendo trilha em qualquer lugar ou mergulhando no primeiro rio que se vê. É necessário contratar os passeios através de agências e/ou guias credenciados, todas as atividades são supervisionadas (o que ajuda a conservar a natureza) e há um limite diário de visitantes em cada atração, que não são poucas: rios de águas transparentes repletos de peixes coloridos, cavernas, cachoeiras, trilhas, grutas e ver animais silvestres. Em época de alta temporada é recomendado fazer a reserva dos passeios com antecedência já que há um limite diário de visitação.

Os passeios mais procurados são: conhecer o cartão postal de Bonito, a famosa Gruta do Lago Azul onde não é permitido mergulhar mas a visão do lugar compensa a visita; passeio de bote pelo Rio Formoso feito em um percurso de aproximado 6 km passando por cachoeiras e corredeiras, contemplando a fauna local; mergulho no Rio da Prata onde é possível observar uma grande quantidade de peixes em águas transparentes; ir ao Buraco das Araras que é um percurso de quase 1 km ao redor de uma das maiores dolinas do país, ótimo para observação de aves; fazer rapel no Abismo Anhumas que requer um pouco mais de preparo físico para descer e chegar em uma caverna; fazer o agradável passeio até a Estância Mimosa, típica fazenda sul-matogrossense, de nome fofo e cachoeiras lindas; caminhada até a cachoeira Boca da Onça, que são 11 cachoeiras no total e a Boca da Onça é a mais alta do estado com 156 metros de altura.

Bonito já foi eleita o melhor destino de turismo responsável do mundo em premiação internacional. Quem vai a Bonito, volta com a certeza de que a cidade faz bonito mesmo!

 O que é bom saber antes da viagem

Bonito pode ser aproveitada em qualquer época do ano porque cada período tem seus encantos e suas particularidades. Meses de férias e feriados prolongados são sempre cheios de gente e os preços sobem de acordo com a procura dos turistas. E falando em férias, é justamente durante os meses das férias de verão que costuma chover mais em Bonito, além de ser também os meses mais quentes. Devido ao maior volume de chuva, as cachoeiras estão com maior volume de água, e os mosquitos aparecem em maior quantidade no verão também. Já no mês de julho, ou nos meses entre junho e agosto, é quando chove menos na região, porém faz mais frio, o que pode atrapalhar um pouco o banho de cachoeira e os mergulhos no rio, já que a temperatura da água estará mais fria.

A quantidade de dias em Bonito é de no mínimo três dias inteiros no local, ou seja, 4 noites de hospedagem, e pra quem quiser aproveitar mais, em uma semana você encontra atividades para fazer todos os dias.

Bonito é pequena, mas assim como a maioria das cidades, os hotéis, restaurantes, agências de turismo, mercados e tudo que você possa precisar provavelmente estará no centro. Grande parte das pousadas também fica no centro que acaba sendo a melhor opção de hospedagem, principalmente pra quem estiver sem carro. Para quem estiver com carro alugado, as opções aumentam um pouco, pois há boas pousadas fora da região central que ficam em terrenos maiores, com mais opções de serviços e lazer. Mas o centro sempre será uma boa escolha em Bonito.

E os restaurantes também ficam na região central da cidade. A cidade pode até ser pequena, mas há uma boa oferta de restaurantes, e o melhor, a comida também costuma ter uma ótima qualidade! Claro que tudo vai depender do gosto do freguês, mas de uma maneira geral, há bons restaurantes, muitos especializados na culinária regional e com porções generosas. Peixes de água doce, pirão, carne de jacaré, pizzas, lanches e sushis, você vai encontrar de tudo um pouco, e com preços mais baratos quando comparado com muitos destinos turísticos do Brasil.   

Para essa viagem, alguns itens na bagagem poderão fazer uma grande diferença como um repelente, protetor solar, trajes de banho, mochila, tênis ou papete para fazer trilhas, câmera fotográfica, binóculos, chapéu ou boné, lanterna e roupas adequadas para o período da viagem, no inverno roupas de frio, e no verão, além de roupas mais leves, uma capa de chuva é recomendável.

Como chegar

Trajeto direto

Não há muito tempo atrás era mais complicado chegar diretamente à cidade, mas desde fevereiro de 2017 isso mudou, principalmente para o turista que parte de São Paulo. Agora a rota Campinas-Bonito-Corumbá, operada pela Azul, aumentou as possibilidades de voos e promete baratear o trecho, antes bastante caro. Os voos Campinas-Bonito saem às terças, quintas e domingos. Já a rota de volta, Bonito-Campinas, acontece nos demais dias da semana, às segundas, quartas, sextas e sábados.

O Aeroporto de Bonito fica a 14km do centro da cidade, distância percorrida em menos de 20 minutos. Para fazer o trajeto, há duas opções bastante comuns: transfers compartilhados e táxis. A opção mais econômica para quem viaja sozinho são os transfers, que devem ser agendados com antecedência e custam em média R$30 por pessoa. Eles deixam os passageiros nas portas dos seus hotéis e pousadas (desde que a hospedagem esteja na região central da cidade). Já para quem vai em família, os táxis são uma opção interessante também. O valor da corrida do aeroporto até o centro é tabelado e fica em torno de R$70.

De Campo Grande a Bonito

Para quem não mora em São Paulo, no entanto, outra opção é pegar um voo para Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Cerca de 300km separam as duas cidades e nesse caso há mais opções de voos, preços e companhias aéreas. Para ir de Campo Grande a Bonito também há algumas opções de meio de transporte, sendo os mais comuns os transfers e carros alugados.

Para ir de transfer é necessário agendar com antecedência em uma agência de receptivo de Bonito. Os valores ficam na casa dos R$100 por pessoa e o trajeto dura em média 4 horas de duração. Eles também levam diretamente ao hotel e pousada do turista, desde que o estabelecimento esteja localizado na região central da cidade.

Outra boa opção que garante maior flexibilidade e mobilidade é fazer o aluguel de um carro. Como algumas atrações são distantes, ter um veículo acaba barateando os passeios. Lembre-se, porém, que são quase 4 horas de viagem, então se o seu voo chegar muito tarde a Campo Grande a melhor opção é fazer um pernoite na capital do Mato Grosso do Sul e seguir para Bonito no dia seguinte.

É possível fazer o trajeto também de ônibus, mas essa opção acaba não sendo muito vantajosa. Isso porque são cerca de 6 horas de percurso e o turista ainda terá que pagar táxis do aeroporto até a rodoviária. O trecho, porém, é bem econômico, na casa dos R$70. Se você for morador de Campo Grande ou partir de outras regiões do estado, essa pode ser uma boa alternativa para você.

Vida noturna

Se você está querendo agito, nossa melhor dica é que você mude as suas expectativas. Como o próprio nome diz, Bonito é incrível, mas vida noturna e badalação não são pontos fortes da cidade. As poucas opções ficam na rua principal e em seu entorno, mas não pense também que ela é enorme e cheia de possibilidades. Na realidade ela é bem pequena e limitada, mas deve ser a sua alternativa se você quiser sair para jantar ou tomar algo.

Por ser uma região de ecoturismo muito forte, os passeios em meio à natureza são os atrativos principais do local. Essas atividades muitas vezes englobam trilhas, mergulhos e caminhadas, que cansam o turista durante as manhãs e tardes. Por isso, a melhor alterativa para os períodos noturnos é escolher um lugar bacana para jantar ou, ainda, comprar lembrancinhas para amigos e parentes.

Mas para quem é brasileiro e não desiste nunca, algumas opções – mesmo que poucas – ainda existem. A melhor delas é o Taboa Bar, um verdadeiro ponto turístico da cidade. Lá o carro-chefe são as cachaças de mesmo nome, bastante típicas da região, e feitas com mel, guaraná em pó e canela. O bar tem música ao vivo todos os dias e decoração com recados de clientes nas paredes. É um local bastante turístico e, por isso, os preços não são os mais baratos. Menos de 1km de lá está da fábrica da Taboa, que também é uma opção para o viajante. No local é possível degustar diversas cachaças, além de aprender sobre o processo de fabricação da bebida.

Outra opção de passeio noturno é o Projeto Jiboia. De forma bem divertida e cômica, o local faz palestras para tentar dar uma nova abordagem às cobras, mostrando que elas não são tão malvadas assim. As apresentações acontecem às 19h, mas é bom chegar com um pouco de antecedência para garantir o seu lugar. Para quem tiver coragem, no final é possível tirar fotos com os animais.