Com uma das maiores áreas verdes urbanas do mundo, a capital do Goiás garante boa qualidade de vida aos seus moradores como também aos turistas que se aventuram por lá. Com um custo de vida baixo (se comparado às demais capitais brasileiras), a cidade disponibiliza ao viajante boas hospedagens a um preço justo. Portanto, no final das contas, a escolha se deverá muito mais ao perfil da sua viagem! Abaixo, o Quanto Custa Viajar elenca as principais regiões para se hospedar no município.

Centro

Apesar de não ser a região mais segura de Goiânia, assim como acontece na maioria das grandes urbes brasileiras, a região garante boas opções de locomoção. Esse é o fator que resume o pensamento dos turistas que optam pela área. Relativamente próxima ao aeroporto, a região central disponibiliza transporte público para todos os cantos da cidade. Como ponto negativo, além da insegurança no período noturno, está o clima caótico e barulhento durante o horário comercial. A rodoviária fica também por lá, a apenas 1km de distância, assim como o Centro de Convenções (onde acontecem boa parte dos eventos de Goiânia). É uma boa opção, portanto, para quem vai à cidade com propósito de negócios. É no centro também que estão as mais democráticas opções de hospedagens.

Setor Oeste

Localizado entre dois parques, o Lago das Rosas e o Bosque dos Buritis, esse trecho de Goiânia é onde se pode ver o porquê de a cidade ser a mais verde do Brasil. Portanto, essa é uma alternativa para aqueles que querem desfrutar como moradores locais, além de fazerem caminhadas despretensiosas pelas suas ruas cheias de árvores. Outro ponto positivo da região é a grande oferta de restaurantes, sendo o Setor Oeste considerado o polo gastronômico de Goiânia, com estabelecimentos das mais variadas culinárias nacionais e internacionais. Há ainda boas opções de hotéis, mas como o bairro é nobre, os valores acompanham essas características de sofisticação. É aqui também que fica a Feira da Lua e Feira do Sol, outros atrativos que fazem do Setor Oeste o mais indicado para quem vai à cidade com propósito de lazer e compras.

Setor Marista

Outra parte nobre de Goiânia que garante boa qualidade de vida aos seus moradores. Chamada assim devido ao Colégio Marista, que impulsionou o crescimento da região, a área é pequena, mas nem por isso menos badalada. Considerada a Bervely Hills de Goiânia, como inclusive é chamada pelos locais, a área tem a maior concentração de casas noturnas da cidade (especialmente do estilo sertanejo). Portanto, é uma ótima opção para aqueles que querem badalar sem precisar pensar em meios alternativos de locomoção. É lá ainda que fica o Villa Mix e o Santa Fé Hall.

Flamboyant

Considerado um bairro novo da cidade, o local segue este estilo e apresenta alguns dos hotéis mais modernos da capital goiana. É lá também que está o parque homônimo que ocupa nada mais nada menos do que 125 mil metros quadrados. É uma opção interessante porque fica a apenas 10 minutos da região central, mas apresenta uma organização mais estruturada. Também garante fácil acesso à rodovia BR-153 por estar localizado na entrada da cidade, sendo uma boa opção para aqueles que chegam de carro. Como ponto negativo, o Flamboyant não oferece uma gama tão grande de hotéis para os turistas.

Setor Bueno

Outro bairro novo de Goiânia, mas que apresenta boas opções de gastronomia e shoppings, além do Parque Vaca Brava. Também com ares de elite, esse local foi o primeiro a acomodar um hostel de padrões internacionais na cidade, mostrando que mesmo que nobre é democrático. Assim como o Flamboyant, não possui um leque tão diversificado de acomodações.

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Goiânia

Hospedagem em Goiânia

menor valor maior valor
Pousada R$ 35,00 R$ 205,00
Albergue R$ 56,00 R$ 85,00
Apartamento R$ 70,00 R$ 847,00
Hotel R$ 85,00 R$ 330,75

Lugares baratos para ficar em Goiânia

Média de preços por dia