Pesquise e compre sua passagem para Auckland

Aeroporto em Auckland

Quando o brasileiro olha o mapa mundi, ele automaticamente pensa que a Nova Zelândia está do outro lado do globo e, portanto, é um daqueles lugares muito difíceis de chegar. De fato o país está bem longe, mas viajar para lá é mais rápido do que ir para os países asiáticos, por exemplo. Isso porque, pelas rotas mais curtas (via Santiago do Chile e Buenos Aires), o turista não leva nem 20h até o seu destino final. Já para quem vai para a Ásia, o tempo de voo geralmente fica na casa das 26h, tornando a viagem muito mais cansativa. Portanto, nada de desistir de ir para a Nova Zelândia se esse é o seu sonho! Há, ainda, outras rotas para o país da Oceania, como via Estados Unidos. Nesse caso, além de ser um caminho mais longo, o turista deverá colocar no radar a necessidade de um visto norte-americano (além de entender se o percurso maior é realmente financeiramente viável).

A principal porta de entrada da Nova Zelândia é Auckland, a maior cidade do país situada na Ilha Norte. Esse deve ser o seu ponto de partida, afinal o município também garante boa conexão com outras regiões da nação. A chegada, portanto, acontece pelo Aeroporto Internacional de Auckland (AKL), o hub aéreo mais movimentado do país e o quarto da Oceania (perdendo apenas para Sydney, Melbourne e Brisbane). Fazendo o transporte de cerca de 13 milhões de pessoas ao ano, o AKL está situado em Mangere, um subúrbio ao sul de Auckland situado a 21km do centro da cidade. É no Aeroporto de Auckland ainda que a Air New Zealand tem a sua base oficial (que, provavelmente, será uma das companhias aéreas mais cotadas para você fazer a sua viagem).

No AKL os terminais para voos domésticos e internacionais encontram-se em diferentes pontos. Por conta disso, o hub aéreo oferece um serviço de translado de 15 em 15 minutos, que funciona das 5h às 22h30 (caso queira fazer o percurso a pé, o turista levará apenas 10 minutos seguindo pela linha verde marcada no chão do terminal).

Vale lembrar que os brasileiros não precisam de visto para entrar na Nova Zelândia, o que também facilita bastante no processo de viagem. É necessário contar apenas com passaporte válido no mínimo três meses após a data de saída do país. Apesar de o Brasil estar dentro do acordo de isenção de visto, desde outubro de 2019, é necessário solicitar uma autorização eletrônica de viagem para a Nova Zelândia (ETA).  O processo é simples e não deve causar grandes dores de cabeça para o turista (porém é importante deixar isso no radar como um procedimento necessário no pré-viagem).