Os passeios e tours mais populares em Nápoles

Guia Nápoles

Nápoles é uma síntese do que é viver na Itália. Amada por alguns e odiada por outros, essa cidade dificilmente deixará alguém indiferente. Com seu trânsito maluco, roupas penduradas em praticamente TODAS as janelas e pessoas gesticulando pelas ruas, Nápoles cumpre com o estereótipo italiano como nenhuma outra cidade do país.

Mesmo assim, um dos tours que mais intrigam os turistas acontece, curiosamente, em outra cidade. São as excursões à zona arqueológica de Pompeia, cidade devastada pela erupção do vulcão conhecido como Monte Vesúvio, em 79 d.C. Embora esteja adormecido, o Vesúvio foi o único vulcão na Europa ocidental a entrar em erupção no último século, o que desperta o interesse de muita gente a respeito do local. Por isso mesmo, grande parte dos tours a Pompeia incluem uma visita ao vulcão, onde a paisagem da baía de Nápoles contempla os turistas com sua beleza única.

No verão, um dos passeios em Nápoles que mais agrada aos visitantes também inclui uma visita a outras cidades, na chamada Costa Amalfitana. Diversas excursões saem da capital da Campânia com destino ao litoral italiano. Sorrento, Positano, Amalfi e Ravello são algumas das charmosas cidades que é possível conhecer na região.

Para levar a experiência a outro nível, a dica é comprar o passeio de barco até a ilha de Capri. Na viagem, os visitantes poderão desfrutar da incrível paisagem mediterrânea. Uma das principais atrações da ilha é a belíssima Gruta Azul, embora a oportunidade de curtir um momento de relaxamento na costa de Capri já faça qualquer passeio valer a pena.

Aqueles interessados em desvendar mais detalhes da cultura local podem começar pela gastronomia, reconhecida mundialmente. Afinal, Nápoles é o berço da pizza e é possível encontrar a redonda em todos os estilos e com os mais variados preços. Se a ideia não for apenas saborear uma deliciosa margherita, é possível dar um passo além realizando um tour gastronômico pela cidade ou mesmo tendo aulas de como fazer uma autêntica pizza napolitana.

Confira mais dicas para passear em Nápoles:

Fundada pelos gregos, conquistada pelos romanos, dominada pelos bizantinos e finalmente anexada à Itália, a cidade foi a mais bombardeada do país durante a segunda guerra mundial, mas graças à sua milenar capacidade de resistência, não só sobreviveu como se tornou um grande museu a céu aberto.

Com quase um milhão de habitantes, Nápoles é um destino italiano que muitos deixam de lado na hora de preparar o roteiro. A exclusão acontece por dois motivos principais: desinteresse e medo. Se engana quem acredita que a capital da Campânia não possui a sua beleza, apesar dessa beleza não ser delicada e perfeccionista, como acontece em outras cidades mais ao norte.

Em 2017 o jornal inglês The Sun classificou Nápoles como uma das 11 cidades mais perigosas do mundo, gerando um embate entre os dois países e o pronunciamentos da Embaixada italiana em Londres, que chamou a notícia de “fake news”. Se a má fama já acompanhava o município sulista há anos por causa da Camorra (a máfia napolitana) e pelos lixos espalhados em alguns pontos do centro, a publicação fez com que muita gente descartasse a oportunidade de conhecê-la.

Não dá para negar que a cidade é caótica, que o trânsito acontece de um jeito desordenado e que algumas vielas escuras e pichadas não pareçam atraentes para um passeio. Em grade parte da Europa o silêncio, a limpeza e a ordem predominam, o que faz com que nós, brasileiros, sejamos transportados para uma atmosfera de segurança. Quando chegamos à Nápoles, entendemos que ali é preciso ter cautela e cuidado, e a sensação de liberdade diminui.

Mas, acredite: a cidade tem muito a oferecer. Seja pela pluralidade de sua arquitetura secular, seja pelos excelentes restaurantes, seja pela alegria dos seus moradores, seja pelos museus, pela paisagem do Vesúvio no horizonte ou pelos cafés à beira-mar, conhecer o sul da Itália é descobrir um novo país. Não se deixe levar pela má fama, Nápoles é um dos maiores tesouros que a Itália possui.  

Centro Histórico
Tombado pela UNESCO como patrimônio mundial da humanidade, o centro histórico de Nápoles é um dos mais antigos e mais bem preservados de toda a Europa. É um passeio que pode ocupar todo o seu dia, já que há muita coisa para se ver, como a Piazza Garibaldi, a Via dei Tribunali, a Piazza San Gaetano, a Basilica de San Lorenzo di Maggiore e a Via San Gregório Armeno, também conhecida como rua dos presépios. É importante fazer esse trajeto com calma para poder apreciar os ricos detalhes.

Museu Arqueológico Nacional
Construído entre os séculos XVIII e XIX, é um dos museus mais importantes da Itália, possuindo o maior acervo arqueológico de todo o país, e conta com obras de arte de diferentes períodos, inclusive da pré-história. Alguns especialistas afirmam que, quando se trata de acervo do império romano, o Museu Arqueológico Nacional abriga o mais completo do mundo. Esculturas, afrescos, objetos e outros utensílios de Pompéia e Herculano também estão presentes, fazendo do museu uma parada obrigatória.

Capela de Pio Monte della Misericordia
A igreja do século XVII abriga uma das obras mais importantes do pintor Caravaggio, As Setes Obras de Misericórdia, um painel pintado a óleo em 1607 que possui mais de dois metros de altura. Além da obra, há outras pinturas famosas de Fabrizio Santafede e de Luca Giovano. Está localizada na via Tribunali, no centro histórico.

Duomo de Napoli
Toda cidade italiana possui um belo Duomo, e em Nápoles não poderia ser diferente. A catedral foi construída no coração da cidade a pedido do Imperador Constantino I, e as partes mais antigas da construção datam o ano de 1270. Pinturas de Luca Giordano enfeitam parte do teto e das paredes, e pode não parecer visto de fora, mas a o seu interior é de tirar o fôlego.

Complesso Museale di Santa Chiara
Situado no centro histórico, o complexo que foi construído em 1328 é formado por um museu, uma área arqueológica, um convento e um monastério que ocupam um grande espaço – por isso tente fazer a visita com calma. Afrescos, criptas e obras de arte são algumas das atrações do Complesso. 

Nápoles Subterrânea
A 40 metros abaixo das calçadas do centro histórico se encontra outra cidade, a subterrânea, que ocupa um espaço de 600 mil metros quadrados. Estipula-se que as escavações começaram no século VIII a.C., iniciada pelos gregos e depois aperfeiçoado pelos romanos. O local se tornou um grande aqueduto que abastecia a cidade toda. No passeio, é possível conhecer não só sistema de rede subterrâneo, como vestígios de um teatro romano e um abrigo antibomba usado na Segunda Guerra Mundial.

Piazza del Plebiscito
Um dos cartões postais de Nápoles é a praça, que possui uma área de 25 mil metros quadrados e está ladeada de importantes monumentos, como a Basílica di San Francesco di Paola, o Palazzo Salerno, o Palazzo della Prefettura e o Palazzo Reale.

Castel dell’Ovo
O castelo passou por muitas reformas, e foi só no século XV que ele ganhou a forma que possui hoje. Ele está localizado na ilha Magaride, perto da linda avenida litorânea de Nápoles. Muitos turistas que visitam a cidade não sabem da existência desse castelo, e nem que ele recebe visitantes todos os dias, sendo sede de exposições – além de possuir uma vista do mar e da cidade maravilhosa.

Pompeia
A 22 quilômetros de distância de Nápoles, uma cidade do Império Romano foi inteiramente sepultada viva após a erupção do vulcão Vesúvio. Hoje, é patrimônio mundial pela UNESCO e recebe visitantes do mundo todo, pois as suas construções, os seus objetos e até os seus habitantes foram moldados pelas cinzas das erupções exatamente como eles estavam. É um dos passeios que não dá para perder.

Capri
A deslumbrante e famosa ilha do golfo de Nápoles é um dos destinos mais procurados por quem visita a Itália, graças à suas águas azuis turquesa, sua Marina e suas belas construções. Para chegar, é preciso pegar um barco, ou em Nápoles ou em Sorrento, em uma viagem de 25 minutos.