Uma olhada rápida no mapa de Jerusalém e você perceberá que as principais atrações turísticas ficam na Cidade Velha. Sabendo disso, o primeiro impulso de muitos dos viajantes é reservar a hospedagem na região na mesma hora, sem considerar outras áreas que podem ser tão ou mais interessantes.

É fato que estar hospedado próximo às antigas muralhas vai trazer muitos benefícios para sua viagem e facilitar a locomoção. Entretanto, quanto mais próximo a elas, mais alto pode ser o preço do seu hotel. Mesmo assim, como Jerusalém é uma cidade bastante complicada para se locomover de carro, ficar perto das principais atrações é ainda mais importante.

Uma dica interessante na hora de escolher a hospedagem é observar as diferenças marcantes entre os bairros judeus e os bairros árabes. Enquanto os primeiros são mais policiados, os bairros árabes são repletos de comércios e feiras, responsáveis por tornar a viagem mais peculiar. 

Cidade Velha

Não há tantas opções de hospedagem em Jerusalém localizadas dentro da Cidade Velha. As que existem costumam ser bastante simples e apresentam bons preços, além de proximidade com as principais atrações. O serviço oferecido, no entanto, cumpre mais com expectativas de viajantes mochileiros ou peregrinos e pode não ser uma opção agradável para aqueles que buscam mais conforto. É importante saber também que, embora a localização permita visitar os principais pontos turísticos a pé, a Cidade Velha é bastante escura à noite e pode passar uma sensação de insegurança.

Praça Zion, Jaffa Road e Ben-Yehuda Mall (Jerusalém Ocidental)

A parte oeste de Jerusalém é também a mais moderna. A região entre Zion Square, Jaffa Road e Ben-Yehuda Mall pode ser considerada como o centro da cidade e fica praticamente em frente ao Portão Jaffa, ao lado da Cidade Velha. É uma localização bastante recomendada para diversos tipos de viajantes e está bem conectada por transporte público, embora possa ser barulhenta, inclusive à noite. Há diversas lojas, restaurantes e cafés no entorno. É também onde fica a maior parte dos hotéis. 

Ruas King George e King David (Jerusalém Ocidental)

A rua King David é onde os hotéis mais luxuosos de Jerusalém estão - o estabelecimento que leva o mesmo nome da rua é um dos mais famosos da cidade. A região fica a apenas algumas quadras da Praça Zion - em geral, será possível caminhar facilmente entre os dois pontos, embora seja necessário subir uma ladeira. Nos dias mais quentes, pode ser preferível pegar um ônibus ou táxi. Perto dali fica a charmosa zona de Yemin Moshe, considerada a mais cara de Jerusalém; e o Parque Liberty Bell. 

Sderot Herzl (Jerusalém Ocidental)

Na parte mais a oeste da cidade, próximo à estação central de ônibus,  Sderot Herzl é uma região que agrega opções de hospedagem de preços moderados a caros. A escolha por ficar nessa área pode ser interessante para aqueles que precisam pegar um ônibus na manhã seguinte. Apesar disso, não há atrações próximas que mereçam uma visita. Entretanto, os hotéis mais distantes oferecem transporte gratuito a alguns pontos de Jerusalém e também há diversas linhas de ônibus que podem ser usadas para o transporte até a região central. 

Jerusalém Oriental

Uma das escolhas menos solicitadas pelos viajantes, a Jerusalém Oriental não fica longe da Cidade Velha ou da Jerusalém Ocidental. A região é considerada como a capital da Palestina e, portanto, é uma área predominantemente árabe, o que pode suscitar mais diferenças culturais do que outras regiões. Localizada ao norte da Cidade Velha, essa área fica próxima à Porta de Damasco e é um bom ponto de partida para conhecer o Monte das Oliveiras, de onde é possível ter uma vista panorâmica do entorno. A vida noturna é menos agitada do que na parte ocidental, mas também existem bares e restaurantes na região. 

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Jerusalém

Hospedagem em Jerusalém

menor valor maior valor
Apartamento R$ 238,23 R$ 5.901,90
Albergue R$ 269,74 R$ 708,54
Pousada R$ 353,50 R$ 1.435,82
Hotel R$ 699,37 R$ 906,40