A maior metrópole do Brasil parece não ter sossego nunca, mas onde vão os paulistanos quando querem fugir do caos? Selecionamos lugares para conhecer no interior de São Paulo para mostrar que existe muita coisa legal e muitas paisagens lindas a serem desbravadas, longe ou perto do centro urbano.

Durante os meses de verão, as cidades interioranas ficam cheias de famílias em busca de diversão nos parques aquáticos, enquanto no inverno os casais aquecem seus pés juntinhos nos destinos que ficam entre as montanhas.

Para aquela viagem rápida, separamos destinos a até 300 km de distância da capital paulista. Conheça alguns deles e já prepare o seu próximo fim de semana longe da poluição e mais perto das estrelas.

Lugares para conhecer no interior de São Paulo

1. Campos do Jordão e Santo Antônio do Pinhal

Vista aérea do Parque Amantikir, em Campos do Jordão/Foto: Wikimedia Commons
Vista aérea do Parque Amantikir, em Campos do Jordão/Foto: Wikimedia Commons

Na Região Metropolitana do Vale do Paraíba, Campos do Jordão e Santo Antônio do Pinhal são dois lugares para conhecer no interior de São Paulo entre os mais conhecidos e adorados por paulistanos.

Com inspiração na arquitetura alemã, Campos do Jordão é mais cara e mais badalada durante os dias frios, atraindo casais em busca de conforto, belezas naturais, fondues e chocolates de boa qualidade.

O sofisticado Restaurante Pontremoli, de comida italiana, está entre os mais bem avaliados da cidade. O preço é alto, média de R$ 200 por pessoa, mas se for para comemorar algo especial, vale a pena. Outra opção badalada é o restaurante argentino Libertango, servindo os melhores cortes de carne da região.

Para não extrapolar o orçamento, vá ao Estância Grill, restaurante que funciona estilo buffet por quilo e tem preços mais em conta, além de comidinha com sabor caseiro gostoso. O Café Terraço Restaurante e Pizzaria também reserva boas surpresas.

Saborear um bom fondue é tradição em Campos do Jordão! Por isso, visite o Restaurante Só Queijo, ou os requintados Ludwig e Charpentier (nos três locais, a faixa de preço é de R$ 175 por pessoa). Se a grana estiver curta, opte pelo Krokodilo’s ou pelo Restaurante Querença da Serra que tem um bom custo x benefício, com sequência de fondue por R$ 75 por pessoa.

Para ajudar a planejar sua viagem, em Campos do Jordão conheça o hotel Ville de France, opção para quem busca mais privacidade e uma acomodação em meio à natureza. As tarifas já incluem estacionamento e café da manhã.

Para quem quer ficar no centro, conheça o Hotel Serra da Estrela, que fica a 3 minutos do shopping Boulevard Geneve e é avaliado em 9,8 pelos casais que ficaram lá.

Encontre aqui mais opções de hotéis em Campos do Jordão.

Como chegar de carro: a apenas 173 km da capital, as cidades são montanhosas e abraçam as baixas temperaturas. O principal trajeto de SP para Campos do Jordão é a SP-123, que começa na Rodovia Carvalho Pinto / Ayrton Senna, na altura do km 118 da Rodovia Presidente Dutra.

Como ir de ônibus: saindo da capital paulista, as principais companhias que fazem o trajeto são a Pássaro Marrom e Buser.

2. Holambra

Foto: Wikipedia

A cidade das flores se inspira na Holanda desde sua arquitetura até os costumes culturais. O destino encanta a todos com sua variedade botânica, além dos coloridos e vibrantes edifícios que compõem seu centro histórico.

A gastronomia também se destaca na cidade, trazendo do bom e do melhor da culinária holandesa, como é o caso do The Old Dutch, um clássico na cidade. A faixa de preço nesse restaurante é de R$ 49 a R$ 98. O Martin Holandesa também oferece pratos típicos da Holanda com destaque para as opções de doces que já conquistam pelos olhos.

Holambra é um lugar tranquilo para quem ama passear, contemplar e, é claro, presentear com belas flores.

Para seus dias ficarem ainda mais especiais e menos corridos, já que a cidade tem muito a oferecer e a visitar, conheça o Hotel 1948, opção 4 estrelas que já possui café da manhã, estacionamento e uma excelente avaliação para acomodá-lo.

Com uma proposta mais econômica, confira o Holambra Garden Hotel, também muito bem avaliado e com café da manhã incluído.

Confira aqui mais dicas de hospedagem na cidade.

Como chegar de carro: a apenas 135 km da agitada capital, a viagem pode ser feita em cerca de 1h30, podendo ser feito até no estilo “bate e volta” se for somente para passar o dia. Saindo de SP, pegue a Rodovia dos Bandeirantes ou a BR – 050 (em nenhuma dá para fugir dos pedágios).

Como ir de ônibus: a única empresa que faz o caminho “direto” é a Buser, que faz algumas paradas no caminho mas deixa no destino final pretendido (Holambra).

Outra opção mas não muito prática seria pegar um ônibus com destino Mogi Mirim ou Mogi Guaçu (com a empresa Viação Cometa ou Santa Cruz) e de lá pedir um táxi até Holambra, mas pode ficar bem pesada no bolso do viajante essa ideia.

Outra possibilidade ainda é pegar um ônibus até Campinas e depois o ônibus “693 – Campinas a Artur Nogueira, via Holambra”, da Viação Princesa d’Oeste. 

Conheça as incríveis hospedagens pelo interior de São Paulo, selecionadas pelo Zarpo! Tem resorts, pousadas na praia e na montanha, sistema all inclusive e muito mais.

3. Serra Negra

Parte do Circuito das Águas Paulista, continuando a lista de lugares para conhecer no interior de São Paulo, temos Serra Negra que está a 152 km de São Paulo e reúne famílias em busca de atividades de lazer.

O final de semana pode ser tranquilo em hotéis fazenda ou mais animado em parques com fontes de água mineral e passeios de teleférico. Além disso, é um pólo de moda de inverno, com bom custo benefício.

Serra Negra possui muitos restaurantes de comida caseira típica do interior, como o Buenos Sabores ou o Restaurante Galeto & cia, este com buffet livre por R$ 33. Quem não abre mão de jantar em um italiano vai adorar o Sciani Gastronomia Italiana ou se o foco é aproveitar frutos do mar, corra para o Restaurante Sr. Bacalhau.

Para celebrar com estilo, hospede-se no Grand Resort Serra Negra em uma área montanhosa localizada a 1,5 km do centro, com uma proposta luxuosa que oferece piscinas aquecidas ao ar livre e outras amenidades.

O Hotel Fazenda Vale da Cachoeira também é famoso na região e pode acomodar grupos e viagens em família.

 Veja aqui outras opções de hospedagem em Serra Negra e torne sua estadia ainda mais especial.

Como chegar de carro: existem duas rotas para ir de carro, a primeira pela Rodovia Fernão Dias, sentido Belo Horizonte e a segunda pela SP 360 Rodovia João Cereser. Nesta segunda opção as estradas são melhores e você fará o percurso mais rapidamente.

Como ir de ônibus: a empresa Fênix e a Buser fazem o trajeto que dura cerca de 3h de ônibus.

4. São Luís do Paraitinga

Famosa durante o Carnaval, a cidade a 171 km de São Paulo também fica agitada na temporada de inverno, quando acontece o festival local, focado na cultura, tradição e folclore regional.

Localizada no Vale do Paraíba, a cidade de São Luís do Paraitinga conta não só com atrativos naturais e festivos, mas também com um belo patrimônio arquitetônico e uma culinária imperdível. Destaque para os restaurantes Sol Nascente e Mai Será o Binidito.

Na cidade, se precisar de opções, conheça a Pousada Villa Parahytinga e a Pousada Primavera.

Confira outras pousadas para sua hospedagem em São Luís do Paraitinga, com certeza você vai encontrar um lugar confortável e com preços que cabem no bolso.

Como chegar de carro: de carro, vá pela rodovia SP-070 (Ayrton Senna e Carvalho Pinto) até o destino final.

Como ir de ônibus: a empresa Buser faz o trajeto em cerca de 4h, devido a algumas paradas no trajeto.

5. Brotas

Quem curte aventura não pode deixar de conhecer Brotas, onde a adrenalina vai literalmente para as alturas. Com mais de 30 cachoeiras em seu território, é um dos principais destinos paulistas para se aproximar da natureza e praticar esportes radicais como trekking, rafting, rapel e mountain-bike. Nós já passamos um final de semana animado em Brotas, confira como foi nossa experiência aqui! É um dos lugares para conhecer no interior de São Paulo mais incríveis da lista!

A experiência gastronômica também é boa na cidade, isso porque Brotas possui uma lista de bares e restaurante de respeito. Nós já visitamos o Brotas Bar e adoramos! O bistrô Vila Zen também é ótimo para conversar com os amigos e petiscar, assim como o Vila del Capo, todo decorado estilo medieval.

Agora se o visitante quer mesmo é relaxar e curtir o clima de sossego, a cidade reúne ótimas pousadas e hotéis fazenda. Algumas opções, como o Recanto Alvorada oferecem uma excelente infraestrutura para o seu final de semana, opções de ecoturismo e meia pensão, além de quartos luxuosos com lareira.

Outra opção ainda é o Hotel Boutique Frangipani que possui piscina, café da manhã e outras ótimas amenidades para sua estada.

Encontre aqui mais pousadas e hotéis em Brotas.

Como chegar de carro: o trajeto de 250 km entre SP e Brotas pode ser feito pela Rodovia dos Bandeirantes até o km 168, de lá pegue o acesso à Rodovia Washington Luís (SP 310).

O caminho pode ser feito pela Rodovia Anhangüera (SP 330), até o km 153 (saída 153) e pegue o acesso à Rodovia Washington Luís (SP 310).

Como ir de ônibus: a companhia Expresso de Prata faz o caminho em cerca de 4h a 5h, assim como a Buser.

6. Águas de Lindoia

Foto: Rosanetur

Águas de Lindoia é um dos mais importantes centros hidro climáticos do mundo e considerada a “Capital Brasileira do Termalismo”. Assim, atrai turistas por conta das propriedades medicinais atestadas de suas fontes e estâncias entre os vales da Serra da Mantiqueira.

Por estar a 945 metros de altura, a cidade tem clima ameno na maior parte do ano. Além das águas, o destino é pólo de moda e produtos artesanais de fazenda e conta com uma diversificada rede hoteleira.

Muitos barzinhos e restaurantes estão espalhados por Águas de Lindoia. Com um toque Árabe e apresentações de dança do ventre, o Bistrô Marrocos pode render um bom jantar. O Chic Chopp é ideal para comer carnes, enquanto a Cantina Montóia serve uma parmegiana maravilhosa.

Em Águas de Lindóia conheça o Hotel Mantovani, que fica a apenas 100 metros do centro de Águas de Lindóia. O hotel possui piscina ao ar livre, piscinas aquecidas, Wi-Fi gratuito e um buffet de café da manhã diário.

Já o Pousada Chão de Folhas Pousada  é uma excelente opção, com avaliação nota 10, para quem viaja em casal! Com chalés com hidromassagem e toda a privacidade, o espaço é muito bem avaliado pelos recentes hóspedes.

Descubra as opções de hospedagem lá!

Como chegar de carro: apenas a 184 km da capital, existem vários caminhos para lá, mas o mais utilizado e indicado é pela Rodovia dos Bandeirantes até o KM 95, depois Rodovia Anhanguera. De lá, vá pela Rodovia D.Pedro I até o trevo sentido Mogi-Mirim, seguindo pela Rodovia Gov. Adhemar Pereira de Barros (SP-340).

Como ir de ônibus: além da Buser, a empresa Fênix realiza o trajeto e a Bragança também.

7. Atibaia

Talvez você já tenha ouvido falar de Atibaia por causa da famosa Festa do Morango, mas a cidade a apenas 49 km de São Paulo tem muito mais a oferecer e entra para a lista de lugares para conhecer no interior de São Paulo.

Por exemplo, tem um dos melhores climas do Brasil e oferece lugares bem aconchegantes para passar o fim de semana, desde pousadas charmosas a spas de luxo. Além disso, o teleférico que passa acima do Lago do Major é uma das principais atrações locais.

A culinária também se destaca, especialmente no Oh, Pá!, que chama a atenção pelo cardápio e pela arquitetura do casarão colonial; e também o Restaurante Casa d’avó, todo charmoso e com sabor inconfundível.

Em Atibaia fica um dos mais famosos hotéis de luxo do país, que recebe convenções, eventos e viajantes do Brasil todo. O famoso hotel é o Bourbon Atibaia Resort, que oferece amenidades e acomodações ao nível de sua fama.

Como chegar de carro: o curto trajeto pode ser feito em rodovia totalmente duplicada, de forma rápida. Saindo de SP, pegue a Marginal Tietê. Em seguida, acesse a Rodovia Presidente Dutra e, depois, a Fernão Dias.

Como ir de ônibus: com nome da própria cidade, a Viação Atibaia oferece o trajeto, assim como a Buser.

8. Socorro

Na fronteira com Minas Gerais, a 132 km da capital, Socorro é conhecida como a Cidade Aventura no interior paulista, sendo um dos melhores destinos para a prática de esportes radicais, com 17 modalidades disponíveis entre terra, água e mar: arvorismo, escalada, rafting, rapel e asa delta são apenas algumas delas. A cidade inclusive tem uma tirolesa que liga São Paulo a Minas Gerais!

Após um dia inteiro de aventura, nada melhor do que recarregar as energias comendo bem. Vá até o Restaurante Sal & Pimenta para saborear comidinha com tempero caseiro ou no Temple Burguer, para bater um hamburguão clássico aos moldes americanos. O Grão do Galo, que fica no Hotel do Portal do Sol, é especialista em costela, aquelas que chegam na mesa desmanchando! O Lubeck também tem pratos, porções e lanches para todos os gostos e bolsos.

Além disso, Socorro tem vários encantos naturais, é pólo de moda, com ótimas ofertas durante o inverno, e reúne alguns dos melhores hotéis fazenda do país. Confira aqui a tirolesa que atravessa os dois estados.

Em Socorro, conheça a Pousada Vale das Orquídeas, com excelentes avaliações e café da manhã e a Pousada Ipê da Serra.

Descubra aqui mais opções de hospedagem.

Como chegar de carro: em uma viagem de pouco mais de duas horas, a viagem é feita pela Rodovia Fernão Dias, depois pela SP-010 e pela BR-381.

Como ir de ônibus: saindo de SP, a companhia Bragança e a Fênix oferecem horários para realizar a viagem.

9. São Roque

Quem disse que em São Paulo não tem vinícolas? São Roque é o lugar ideal para provar uvas diferentes, e não por acaso é chamada de Terra do Vinho. A apenas 65 km da capital paulista, é um dos principais destinos de enoturismo do país, reunindo vários vinhedos na chamada Estrada do Vinho, onde há passeios e degustações.

E vinhos também combinam com massas! Esse combo perfeito pode ser encontrado no Vila don Patto, na Cantina Tia Lina e também na Quinta do Olivardo.

A cidade também tem outros atrativos, como o turismo rural, a arquitetura histórica, o parque de diversões Ski Mountain Park, onde é possível esquiar, e ecoturismo em trechos da Mata Atlântica.

Em São Roque conheça o Hotel Villa Rossa resort que possui quadras de tênis, restaurante e spa, além de piscina ao ar livre e coberta. Todas as suítes têm Wi-Fi gratuito.

Encontre aqui ouras opções de hospedagem para deixar seu final de semana ainda mais especial.

Como chegar de carro: saindo da capital, o caminho será feito pela Rodovia Raposo Tavares (SP-270), Rodovia Castelo Branco (SP-280) e Rodovia Lívio Tagliassachi.

Como ir de ônibus: a Viação Cometa faz o trajeto e a Buser também.

10. Cunha

Foto: Wikimedia

Um dos grandes chamarizes de Cunha, cidade vizinha de Paraty (RJ), é o lavandário, que relembra os campos de lavanda franceses, que já falamos aqui. É um dos lugares para conhecer no interior de São Paulo com clima bucólico.

Mas a tranquila cidade a 241 km de São Paulo também tem outras atrações, passando por parques, rios, cachoeiras e trilhas históricas em plena Mata Atlântica, além de pousadas charmosas e hotéis fazenda cheios de diversão para os pequenos e sossego para os pais.

Em julho acontece o Festival de Inverno, cheio de atrações musicais, culturais e gastronômicas. O Bethlehem Cozinha Artesanal e o Restaurante Dona Dita merecem uma atenção especial tanto pelo sabor quanto pelos bons preços.

Entre as excelentes opções de hospedagem em Cunha, confira a disponibilidade e acomodações da Pousada Candeias e da Pousada Estância VIP.

Como chegar de carro: de carro saindo de SP, vá pelo acesso do km 65 da BR-116 (Rodovia Presidente Dutra), depois pegue a SP-171, em direção a Guaratinguetá e Paraty, no litoral fluminense.

Como ir de ônibus: a empresa Pássaro Marrom oferece passagens para esta viagem.

11. Monte Alegre do Sul

Este é mais um destino dentro do Circuito das Águas Paulista. Entre montanhas, cachoeiras e com clima ameno, Monte Alegre do Sul é um reduto charmoso onde é possível admirar a preservada arquitetura colonial do século 19 e a natureza que a contorna.

Os turistas aproveitam para passear pelas lojinhas e também os bares e restaurantes, como o Bar da Fonte ou o Rancho Restaurante E Adega. Para ocasiões especiais, reserve uma mesa no charmosíssimo La Terrazza.

Acolhedora e sossegada, também se destaca pelo turismo religioso, rural e termal, com águas ricas em propriedades medicinais, que prezam pelo bem estar.

Durante a estada, confira a Pousada da Cachoeira que dispõe de um lago de pesca, uma piscina com toboágua, opções a parte de massagens e prática de arco e flecha.

A Pousada Erva Doce é uma nova opção mais econômica para os viajantes que querem curtir com um investimento reduzido.

Encontre aqui pousadas e outras hospedagens.

Como chegar de carro: vá pela rodovia Fernão Dias, até a cidade de Bragança Paulista e siga em direção Circuito das Águas, passando por Pinhalzinho e em seguida Monte Alegre do Sul.

Como ir de ônibus: não existem ônibus que tem a cidade como destino final, por isso opte por pegar o ônibus para Amparo e em seguida para Monte Alegre do sul, com a Rápido Fênix.

12. Embu

Também chamada de Embu das Artes, a cidade é bem movimentada aos fins de semana e tem o artesanato como base turística. Nas ruas de paralelepípedos são expostos trabalhos de artesãos, além de reunir lojas de decoração, doces, móveis e roupas artesanais. Apesar de não ser bem no interior e sim na Grande SP, Embu entra na lista de lugares para conhecer no interior de São Paulo.

Os restaurantes prezam pela comida caseira e típica do interior. O mais conhecido é O Garimpo, que além da comida fantástica ainda tem música e muita diversão. O Empório São Pedro e o Florebela Café também são boas opções para um almoço gostoso.

Para fechar o dia com chave de ouro, nada melhor do que dormir em um hotel ou pousada bem aconchegante. Em Embu temos uma opção no estilo resort, o Almenat Embu Das Artes Sao Paulo com uma super infraestrutura para recebê-lo.

Conheça também a Villa Serena Bed & Breakfast, ideal para viagem em dupla.

Confira aqui onde se hospedar.

Como chegar de carro: saindo da capital, pegue a Rodovia Régis Bittencourt (BR 116), depois pela Rodovia Raposo Tavares/ Rodoanel ou também pela Avenida Professor Francisco Morato.

Como ir de ônibus: vá até a estação do metrô Butantã e pegue o ônibus 033 na Rua MMDC, que te deixará perto das atrações de Embu.

13. Sete Barras

A cerca de 210 km da capital, Sete Barras reúne atrativos naturais em meio ao trecho remanescente da Mata Atlântica, englobando o parque Estadual Dr. Carlos Botelho – na divisa com a vizinha São Miguel Arcanjo – e o Parque Estadual Intervales. Cachoeiras bem preservadas, poços e trilhas fazem parte do roteiro ecoturístico, atraindo mochileiros e aventureiros.

Entre os destaques está a cachoeira do Quilombo, que presenteia os visitantes após 2,5 km de trilha com uma cristalina queda d’água. Já a cachoeira do Ribeirão Branco tem um chamativo poço de águas esmeraldas, que figura entre os mais visitados e fotografados da cidade.

O manejo agroflorestal se destaca nos quilombos da região, como se vê nas comunidades rurais dos bairros Rio Preto e Guapivuru, onde viveiros ajudam a repor os recursos ameaçados de extinção da Mata Atlântica.

Banho de rio e comida caseira se incluem em fazendas e sítios que revelam o turismo rural da cidade.

Durante sua viagem, conheça o Estoril Palace Hotel e mais opções de hospedagem para descansar e curtir várias amenidades.

Como ir de carro:
saindo de São Paulo pegue a rodovia BR-116.

14. Luís Carlos

Luis Carlos é uma vila que fica a 79 km de São Paulo, logo na saída para Mogi das Cruzes, e pertence ao município de Guararema. Após uma revitalização, a cidade voltou a receber os passeios com a locomotiva Maria Fumaça e agora conta com programações turísticas, comércio e opções de gastronomia altamente recomendados para quem é adepto à alimentação saudável.

A visita ao local é recomendada para casais e também para família com crianças, especialmente por conta da Maria Fumaça. Para comer, você pode ir ao Recanto do Convento ou ao Sabor da Roça, que são dois restaurantes bons e com preços justos na cidade. Para um lanche gostoso, corra até o Crepe do Poeta!

Para se hospedar, aposte na cidade base de Guararema, já que Luís Carlos não possui hotéis ou pousadas. Durante a estada, procure o Guararema Parque Hotel e curta tudo que o hotel oferece.

 Encontre aqui hotéis próximos a Luís Carlos.

Como ir de carro: saia da capital e pegue a Rodovia Ayrton Senna.

15. Mairiporã

Parte da Serra da Cantareira, o município a apenas 40 km da capital está rodeado pelas maravilhas da natureza, que podem ser vistas de pertinho em trilhas do Parque Estadual da Cantareira, o Parque Estadual Juquery e o Pico do Olho D’Água, também chamado de Morro do Juqueri, que atrai campistas em busca de aventura e um exuberante pôr do sol nas alturas.

A Pedreira do Dib é um dos atrativos mais conhecidos e polêmicos da região. Os paredões rochosos de 1.140 metros de altura são cenário constante para fotografias e atividades de aventura como o rapel. Porém, o local é deserto e sem infraestrutura, não sendo recomendado para viajantes solo e/ou inexperientes.

Com edifícios históricos charmosos, o centro da cidade também não decepciona. O público pode visitar o complexo que reúne o Museu de Ciências e Artes, e o Museu de Arqueologia Industrial e Tecnologia, com raras locomotivas e aviões antigos no acervo.

Outro ponto importante nos arredores é a gastronomia. Mairiporã conta com inúmeros bares, cafés e restaurantes que costumam ser passeio dos paulistanos aos finais de semana. Um dos mais conhecidos é O Velhão, complexo turístico que se assemelha a uma mini cidade, erguida a partir de sucatas. Lugar curioso, cheio de histórias e comida feita no fogão à lenha.

Para uma hospedagem mais econômica porém confortável, confira o Graal Inn Mairiporã. Já o Unique Garden é um hotel cinco estrelas e fica na cidade, com diversas amenidades, muita infraestrutura e uma decoração e arquitetura que impressiona à distância.

Confira opções de hospedagem no local.

Como ir de carro: saindo de São Paulo pegue a BR-381 (Fernão Dias) até a saída 65.

Como ir de ônibus: a empresa Santa Cruz oferece passagens desse trajeto.

16. Joanópolis

Foto: Caio Buni

A 130 km de São Paulo, a dica de cidade para quem adora ter contato com natureza e tomar banhos de cachoeira é Joanópolis, um destino que reserva surpresas e encantos para os turistas que visitam o local.

Um dos passeios mais procurados na região é até a Cachoeira dos Pretos, com seus impressionantes 154 metros de altura. Tanto o volume quanto o barulho das águas vão renovar suas energias! Outra maneira de recompor a energia é se alimentando bem! No À Moda da Casa e no Expresso Avenida, você encontra comida estilo caseira com buffet por quilo.

Para dormir e acordar no dia seguinte com a corda toda, conheça entre as diversas opções, a Estância Bela Vista e o Hotel Fazenda Monteleone.

Confira hotéis e pousadas para se hospedar.

Como ir de carro: saindo de São Paulo parta da Rodovia Fernão Dias, em direção a cidade.

Como ir de ônibus: a empresa Viação Atibaia oferece passagens desse trajeto

17. Águas de São Pedro

Foto: Wikimedia

Águas de São Pedro fica a 187 km da capital sendo considerado como o menor município paulista e o segundo menor em extensão territorial do Brasil. O grande destaque da região são suas fontes com águas termais e hidrominerais de valor medicinal.

Quem visita a cidadezinha corre para curtir o Parque Municipal e o Parque das Águas, além de descansar no minijardim municipal. Na hora de comer, os restaurantes de destaque são Villa Tardivelli, o Bistrô Lá do Divino e o Restaurante do Lago.

Se você procura por um destino sossegado e perfeito para relaxar o corpo e a mente, pegue a estrada até Águas de São Pedro. O LS Villas Hotel & Spa com certeza é uma excelente opção para isso!

Encontre o hotel ideal para sua estadia aqui.

Para curtir mais as cidades do interior de São Paulo é interessante fazer a viagem de carro. Alugue um online e curta o melhor do estado!

Como ir de carro: o trajeto pode ser feito pela rodovia dos Bandeirantes em aproximadamente 2h30 de viagem.

Como ir de ônibus: a viação Piracicabana oferta este trajeto.

18. Barra Bonita

Foto: Wikimedia

Já imaginou navegar pelas águas não poluídas do rio Tietê? O passeio a bordo de uma eclusa é a principal atração do município a 302 km da capital, percorrendo belas paisagens ao longo de 40 km de praias fluviais. São dois roteiros distintos, que podem ou não incluir almoço.

A embarcação chega até as proximidades da barragem de Barra Bonita, onde há criadouro de peixes que ajudam a reequilibrar o ecossistema. Quem prefere ficar em terra firme pode utilizar o bondinho, que passa pelos principais atrativos turísticos.

A ponte Campos Salles, que liga Barra Bonita à vizinha Igaraçu do Tietê, foi produzida na Alemanha e chegou ao Brasil em 1915. Tida como patrimônio local, se ilumina durante a noite e virou ponto de interesse para fotografias.

No Memorial do Tietê se reúnem informações e fotos valiosas que contam a história do rio, da fauna e da comunidade ribeirinha. Para saber mais sobre a cidade, basta dar um pulo ao Museu Luiz Saffi, sediado em um antigo edifício onde antes funcionava a estação ferroviária.

Às margens do rio também existe um mundo aparte para a criança: o Centro de Recreação e Lazer da Juventude, com algumas miniaturas e brinquedos de playground.

Na cidade, aposte no Hotel Turi, mas caso não tenha prioridade em ficar na cidade, os munícipios próximos como Jaú possuem uma variedade muito maior de opções e valores.

Confira aqui opções de hospedagem em Jaú, próximo à Barra Bonita.

Como ir de carro: o trajeto pode ser feito pela BR-137 em aproximadamente 3h40 de viagem.

Como ir de ônibus: a empresa Buser possui ônibus neste caminho.

19. São José do Barreiro

Foto: Wikimedia

Consolidado como estância turística em 1998, o município a 270 km de São Paulo serviu de parada para descanso de D. Pedro I quando o imperador viajava para proclamar a independência do Brasil. Foi a Fazenda Pau D’Alho, aberta à visitação, que recebeu a presença ilustre.

A cidade é tombada como Patrimônio Histórico, reunindo edifícios em bom estado de conservação, que nos levam para séculos passados. Antigas fazendas cafeeiras se incluem nas opções de passeios, sendo que algumas delas funcionam também como pousada.

Por estar a 510 metros de altitude em relação ao nível do mar, São José do Barreiro também reúne atividades como trekking, um de seus principais atrativos ecológicos. O Pico do Tira Chapéu, com cume a 2.088 metros do chão, tem uma das vistas mais impressionantes do estado, além de um nascer e pôr do sol inesquecíveis.

Conta ainda com pelo menos 10 belas cachoeiras, dentro e fora do Parque Nacional da Serra da Bocaina, e outros esportes de aventura como mountain bike, esportes náuticos na Represa do Funil e prática do voo livre ou parapente numa plataforma natural, localizada a 1.850 metros.

Aposte nas hospedagens nas redondezas para mais opções de acomodações! O Rancho Pôr Do Sol, por exemplo, fica bem pertinho da cidade e suas acomodações são todas em pequenos chalés.

Como ir de carro: para quem sai de SP o indicado é pegar a Rodovia Presidente Dutra e passe por Silveiras ou Queluz.

Como ir de ônibus: a Viação Pássaro Marrom oferece este trecho.

20. Jundiaí

A algumas estações de trem de distância do centro de São Paulo, Jundiaí tem se reinventado turisticamente nos últimos anos, deixando de explorar apenas o lado dos negócios e do pólo industrial. A cidade ganhou novo fôlego econômico com a criação de cinco rotas turísticas: Rota do Castanho, Centro Histórico, Cultura Italiana, Uva & Vinho, e Terra Nova.

Os atrativos incluem tours por edifícios históricos, museus, belos parques, trilhas e banhos de cachoeira nos arredores da Área de Proteção da Serra do Japi, adegas, além de sítios e fazendas focados no turismo rural. O Sítio São Lázaro é um dos mais completos da região, reunindo tirolesa, horta e café da manhã caprichado.

De produção familiar que foi repassada ao longo de décadas, a Villa Brunholi oferece entretenimento para toda a família. O complexo turístico em um grande espaço verde conta com brinquedoteca, mini fazenda, museu do vinho, adega e fábrica de produção própria de vinhos e restaurante com foco em gastronomia italiana.

Anualmente acontece a Festa da Uva, evento tradicional desde 1934, com exposição e venda de produtos, pisa de uvas, cortejos e apresentações culturais. Quem não é adepto do vino pode optar pelas cervejas próprias da microcervejaria Bier Nards.

Em Jundiaí, se você prefere hospedar-se em hotéis de rede, aposte no Hotel ibis Jundiai Shopping ou no Quality Hotel Jundiaí.

Como ir de carro: para quem sai de SP vá pela Rodovia dos Bandeirantes até seu destino final.

Como ir de ônibus: a Viação Cometa e a Fênix oferecem este trecho, além da Buser e da Guerino Seiscento.

21. Bananal

Foto: Wikimedia

A charmosa cidade de Bananal pode lembrar trechos históricos do interior de Minas Gerais ou do Rio de Janeiro. E de fato acabava ligando os dois estados por uma via de escoamento. Foi nessa região onde 50% da produção nacional de café era desenvolvida no século 19. Do período ficou o legado de grandes fazendas e casarões, que compõem parte do turismo local, reunindo em sua estrutura um retrato do passado.

Outros edifícios históricos ganham a atenção dos visitantes, como o teatro Santa Cecília, a igreja matriz e a estação ferroviária, construída em 1889 em estilo belga, a única do tipo em toda a América Latina. Atualmente sedia tanto a rodoviária quanto a biblioteca municipal, contando com uma antiga Maria Fumaça logo em frente.

A nível de curiosidade, é em Bananal que fica a farmácia mais antiga do país, que acabou se tornando ponto de visitação. O prédio neoclássico de 1830 ainda mantém as características originais, com ladrilhos franceses, frascos de vidro, balanças de precisão, caixa registradora e outros objetos de época.

O ecoturismo também se desenvolve na região, próxima à Serra da Bocaína. Os aventureiros percorrem a Trilha do Ouro na Mata Atlântica, que requer três dias de caminhada e camping ao longo do trajeto. A estação ecológica de Bananal é considerada patrimônio mundial pela Unesco, onde vivem animais ameaçados de extinção, como a onça parda e o cachorro do mato, além de cachoeiras abertas ao público.

Assim como outros destinos, Bananal não possui opções hoteleiras, mas veja opções em Barra Mansa e outras localidades pertinho do município. O Ano Bom Palace Hotel fica bem próximo à cidade.

Como ir de carro: aposte na BR-116 para realizar a viagem.

Como ir de ônibus: a Viação Pássaro Marrom oferece este trecho.

22. Caminho do Queijo

O Caminho do Queijo Artesanal Paulista surgiu em setembro de 2017 quando um grupo de 10 produtores de queijo se uniram para criar esse projeto que vem conquistando o coração dos paulistas. Fazem parte da rota queijarias das cidades de Joanópolis, Amparo, Porangaba, Itapetininga, São João da Boa Vista, São José do Rio Pardo, Pardinho, Cabreúva, Bofete e Porto Feliz.

Aqui neste mapa você consegue visualizar melhor como as queijarias estão divididas entre as cidades. Sem dúvidas, é um passeio excelente para fazer no inverno ou em uma emenda de feriado, para rodar todos os estabelecimentos para provar queijos e vinhos. Uma dica é se hospedar em Porto Feliz, confira hotéis para ficar por lá.

23. Espírito Santo do Pinhal

Foto: Wikipedia

A apenas 190km de São Paulo, mais uma cidade para curtir no inverno entra na lista de lugares para conhecer no interior de São Paulo, ela é Espírito Santo do Pinhal. A cidade já foi apontada como “Toscana brasileira” devido a seu clima propício para a viticultura, ao charme que invade as vinícolas e a boa mesa. Ela fica imersa na Serra da Mantiqueira, uma das mais bonitas e cobiçadas que passa por trechos da capital paulista.

A Villa do Poeta é uma pousada muito charmosa na cidade que já oferece café da manhã para seus hóspedes. A Pousada Serra Nascente do Sol é mais uma opção super bacana na região.

Encontre aqui mais hospedagens em Espírito Santo do Pinhal para curtir um clima ameno e lindas paisagens.

Como ir de carro: aposte na Gov. Dr. Adhemar Pereira de Barros para realizar o caminho.

Como ir de ônibus: a Viação Santa Cruz oferece este trecho.

24. São Bento do Sapucaí

São Bento do Sapucaí divide com o município de Campos do Jordão a bela Pedra do Baú, pico com 1.950 metros de altitude que faz os olhos dos montanhistas brilharem. O visual lá do alto é alucinante e causa até vertigem. Rapel, trekking e voo livre integram as atividades aventureiras da região. Não deixe de visitar o Restaurante Trincheira com um visual espetacular.

Em São Bento do Sapucaí, apaixone-se pela Vila do Lago, chalé super romântico para curtir uns dias a dois.

Descubra hospedagens incríveis pela região de São Bento do Sapucaí.

Como ir de carro: de São Paulo, o caminho mais rápido é pelo sistema Ayrton Senna-Carvalho Pinto (SP-070).

Como ir de ônibus: a Viação Pássaro Marrom oferece este trecho.

25. Pirajú

Foto: Wikimedia Commons

A estância turística de Piraju é um lugares para conhecer no interior de São Paulo; tem rios, cachoeiras, parques, florestas e um montão de atrativo para o visitante sair da rotina e aproveitar momentos de lazer durante um final de semana. Distante 320 km da capital paulista, quase a mesma distância que a separa de Curitiba, no Paraná, a cidade tem muita diversão para quem gosta de natureza.

Em Piraju, conheça a Pousada Manacá e Reserve aqui sua hospedagem na cidade.

Como ir de carro: de São Paulo, o caminho mais rápido é pelo sistema Ayrton Senna-Carvalho Pinto (SP-070).

Como ir de ônibus: a Buser e a viação Piracicabana fazem o trajeto.

26. PETAR

Imagem: Equipe QCV

Um lugar com paisagens incríveis com cavernas e cachoeiras de tirar o fôlego. O PETAR (Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira) localizado no estado de São Paulo a 325 km da capital, quase divisa com o Paraná, tem tudo isso! Ele é considerado uma das Unidades de Conservação mais importantes do mundo. Abriga mais de 300 cavernas, sendo 12 delas abertas ao público, além de muitas cachoeiras. É um patrimônio da humanidade, reconhecido pela UNESCO.

Encontre aqui sua hospedagem na região do PETAR

Texto com colaboração de Andressa Xavier Pellanda e Izabella Miranda

50 comentários

  1. Poderia colocar na lista a cidade de Barra Bonita, a cidade oferece paz,tranquilidade e contato com a natureza além dessas atrações como: passeio de Navio aonde vocês conhecem a eclusa um elevador de águas essa operação é idêntica ao canal do Panamá, Teleférico, Bonde, Pedalinho, Orquidários e artesanato em geral…

  2. Quando se fala do interior de São Paulo tem que lembrar de Olímpia, O Thermas dos Laranjais é um dos parques aquáticos mais visitados do Brasil.

  3. Ótimo blog, por favor existe e possibilidade de incluir o Vale Histórico (Areias, Arapeí, São José do Barreiro, Silveiras, Queluz e Bananal) ambas ligadas/acessadas pela Rodovia dos Tropeiros. Tendo pontos muito interessantes, talvez a principal, Nascente do Rio Paraíba.

  4. Quando vou para o interior, gosto de fazer uma parada em Bragança Paulista, Tem uma lagoa muito bonita com vários barzinhos e restaurantes na entrada da cidade a, vista é linda e os preços muito baixos comparados a capital, fomos no porteira gaúcha, tem vários restaurantes japoneses com rodizio de 50 reais… fomos também num restaurante no estádio do bragantinho com um restaurante em baixo maravilhoso, e vende linguiça artesanal …

  5. Por favor incluam São Miguel Arcanjo, minha linda cidade. Temos o Parque Estadual Carlos Botelho, Lagoa do Guapé, Rota do Vinho e turismo rural. 💞💞💞

  6. Poderiam incluir minha linda cidade, São Miguel Arcanjo. Temos o Parque Estadual Carlos Botelho, Lagoa do Guapé, Rota do Vinho e turismo rural.

  7. E cadê Santos??? Pertinho de São Paulo, com acomodações para todos os bolsos e atrações para todas as idades…. tanta coisa pra
    fazer….. Aquário, Orquidario, bonde, Monte Serrat, Museu do Café, Museu de Pesca, Museu do Mar, Museu Marítimo, casa do Trem Bélico, Museu do Surf, fonte interativa da Ponta da Praia, Morro da Asa Delta, Casa da Frontaria Azulejada, escunas, Parque Marinho da Laje de Santos…. E tem até praia!!!!!!

  8. Mto legal.. mas apenas uma correção… São Luís do Paraitinga eh no Vale do Paraíba.. e não do Ribeira. O rafting por lá eh super legal!

  9. Adorei as opções, dos sites que visitei este foi o melhor me mostrou muitas coisas que em outros não vi, muito satisfeita!!

  10. Piracicaba… terra da pamonha … temos a rua do Porto um lugar maravilhoso, restaurantes a beira do rio de Piracicaba com deliciosos pratos típicos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.