Dizem que Nova York é, assim como São Paulo, várias cidades em uma só. Com este post, provamos que isto é um fato e, veja bem, estamos falando apenas de uma região da metrópole. O lugar mais badalado e mais cool é o bairro de Williamsburg, que fica no distrito do Brooklyn.

É por lá que se concentram alguns dos estabelecimentos mais interessantes da cidade, muitos deles com preços atraentes e boas opções gastronômicas. Bicicletas circulam livremente entre murais grafitados, bares, cafés e lojas.
O bairro é também reduto para criativos e amantes da moda, revelando o melhor do chamado street style. 

O acesso pode ser feito facilmente pelo metrô de Manhattan, o que também é ótimo para curtir a vida noturna agitada deste trecho nova-iorquino. Ainda dá pra aproveitar os bairros próximos, tão empolgantes quanto, como Greenpoint e Bushwick.

Williamsburg em Nova York

1. Bia

O restaurante vietnamita fica num aconchegante terraço de Williamsburg. Além do design impecável e o preço baixo do menu, o Bia serve, entre outras receitas da família, o melhor Pho da cidade, típica sopa de macarrão de arroz, que leva caldo de carne e pedaços finos e crus de carne bovina, com diversas variações. A boa seleção de cervejas também encanta os clientes fiéis, que curtem a vista do rooftop sem medo de ser feliz.

bia

2. Baby’s All Right

Aos fins de semana, o Baby’s fica agitado com o brunch especial repleto de entretenimento, com Bebidinhas, DJ’s e algumas das melhores apresentações de bandas de Nova York. Os ingressos são dos mais atraentes, com preço entre cinco e 15 dólares, havendo ainda algumas noites gratuitas. Para matar a fome, além do brunch, o menu baratíssimo da casa inclui tacos, porções como batata frita, lanches, vinhos vendidos em taça, cervejas artesanais e drinques.

babysallright

Compre sua passagem para Nova York aqui!

3. Barcade

Os fãs de jogos piram no tradicional Barcade, que há 10 anos reúne pessoas interessadas em apenas uma coisa: fliperama. São diversas máquinas com mais de 30 opções de jogos da arca da velha, como Tetris, Donkey Kong e Asteroids, para turistas e locais se divertirem até não poder mais. Além disso, um balcão serve boas cervejas artesanais, outro foco da casa.

barcade

4. Kinfolk 90

Reduto de descolados, o Kinfolk 90 reúne café, restaurante, loja masculina, livros e exposições entre os dois endereços que divide na cidade. Com ar de casa durante o dia, é no cair da noite que surge então um bar dos mais animados. Não à toa, abriram um espaço para eventos logo ao lado, o Kinfolk 94, tido como um dos lugares mais incríveis da cidade.

kinfolk

5. Rough Trade

A famosa loja londrina tem uma filial em Nova York desde 2013, agregando mais fãs a cada dia. O galpão é recheado de vinis, mas também há espaço para livros, instalações de arte, espaço para exibições, mesas de ping-pong, teclados e uma parte que abriga alguns dos melhores concertos da cidade. A Rough Trade tem a fórmula mágica para trazer a música de volta ao mundo real, deixando um pouco de lado os streamings digitais.

rough trade

6. Onomea

Você não pensa em experiências gastronômicas havaianas quando vai à Nova York, mas reflita sobre o restaurante Onomea, destinado a culinária típica da terra do ula-ula. O menu traz os sabores principais do Havaí, com elementos como carne de porco, arroz frito, salada de macarrão, verduras e pudim de coco, mas tudo isso com um toque especial e pra lá de tropical.

onomea

7. Reynard 

Dentro do hotel hipster-chic Wythe, o Reynard surpreende pela decoração elegante e ao mesmo tempo moderna. O menu é assinado por Andrew Tarlow, que ficou conhecido no restaurante Marlow and Sons, de onde saem hambúrgueres, escalopes e outras delícias bem elaboradas. Não se esqueça de dar um pulo no rooftop do hotel pra uma vista privilegiada da cidade.

reynard

Confira dicas de onde se hospedar em NY!

8. Café Colette

Ideal para relaxar e papear com os amigos, o extremamente charmoso Café Colette se destaca por incorporar as cozinhas da Itália, América Central e Espanha no menu, tornando-se o local perfeito para um café da manhã ou um brunch diferente do típico norte-americano. O ambiente intimista também pode ser boa pedida para um drink ou dois.

cafe colette

9. Sideshow

A galeria de arte de Richard Timperio abriu as portas em 1999 para dar espaço aos talentos locais, além de dialogar com a comunidade artística nova iorquina. Embora ainda deem espaço para os artistas emergentes da região, a galeria se tornou notável após revelar grandes artistas e se tornar responsável por destacar a cena artística de Williamsburg.

sideshow

10. Sugartown & Spoonbill

A livraria e sebo de editoras independentes faz sucesso devido a seleção cuidadosa de centenas de livros, feita mensalmente. Os títulos de arte, moda e design disputam um lugar nas concorridas prateleiras da loja, que também se dedica a reunir guias bacanas de Brooklyn.

spoonbill

11. Artists and Fleas

Estabelecido pela primeira vez em 2003 em um antigo armazém, o mercado de pulgas reunia aos fins de semana curiosos e criativos em busca de coisas diferentes, achados e itens baratos. Em 2010 mudou de endereço, expandindo-se após o grande sucesso da iniciativa e tornando-se um antro de descobertas, que conecta artistas, designers e colecionadores de antiguidades. No site dá pra encontrar uma relação de lojas e produtores novos na atual semana.

artists and fleas

12. Juliette 

Com um pé na França, o Juliette é conhecido pela boa gastronomia unida ao ambiente aconchegante e absurdamente charmoso. O mobiliário antigo leva uma onda nostálgica ao bistrô, que tem entre seus encantos um belo terraço onde acontecem happy hours e noite românticas. No menu, sopas, risotos, massas, carnes, tartar, crepes e outras delícias, sempre muito bem elaboradas e preço amigável.

juliette

 

Texto por Brunella Nunes

Fotos: divulgação

Quando não está viajando pelo mundo, está viajando nas ideias.

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *