Dizem que não importa o destino e sim a jornada. Já imaginou fazer uma viagem de trem na Sicília, uma das regiões mais bonitas da Itália? A experiência fica mais interessante ainda quando o trajeto é feito numa locomotiva de 1950, que segue rumo ao Monte Etna, um vulcão ativo com 3.350 metros de altura.

Inaugurada em 1895, a ferrovia Circumetna percorre todo o eterno vulcânico ao longo de 110 km, passando por paisagens incríveis de lava solidificada, plantações de pistache, oliveiras e vinhedos. O antigo trem ganha o nome de littorina (igual ao que temos em Curitiba), com bancos de couro vermelhos e janelas de tamanho razoável.

São 4 horas de passeio, sem luxo ou muito conforto, afinal, o meio de transporte é vintage e não possui ar condicionado, por exemplo. A estação Sul do Etna chega até 1900 metros de altitude e abriga trilhas nos arredores do sopé da montanha. Para ir ainda mais longe, é possível pegar um bondinho para subir 2500 metros.

Mas antes, para começar a jornada sob trilhos, é preciso ir até Taormina e viajar até Gargantas de Alcântara. O caminho passa pelo rio homônimo, além de penhascos, cachoeiras e desfiladeiros, criados após uma série de antigas erupções vulcânicas. Ao chegar em Randazzo é que se embarca no trem com meio século de vida.

A ferrovia promove passeios diversos a bordo do antigo trem ou de um modelo mais moderno, que podem ser consultados aqui. No vídeo abaixo você consegue ter um leve gostinho de como é a viagem pela rota do vinho, nos arredores do Monte Etna:

Encontre sua passagem para Roma e programe agora essa viagem!

Fotos: divulgação/Circumetna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *