Se existe um lugar que é realmente mágico, pitoresco e que parece ter saído das páginas da história medieval, é o Lago de Ocrida na Macedônia. Para quem está pensando incluir este destino não tão usual ao roteiro da viagem à Europa, temos algumas dicas valiosíssimas para compartilhar! Então, aprume as malas e venha com a gente.

A Macedônia pode não estar na lista dos países mais populares entre os turistas, porém só o Lago de Ocrida (ou Ohrid, como é chamado no idioma local) já seria motivo suficiente para visitar o país, sem mencionar o aspecto histórico e cultural da região. O lago possui quase 300 metros de profundidade e é um dos mais antigos da Europa.

lago de ocrida
Foto: Wikimedia Commons
Foto: Andreas Lehner

Ocrida pode ser um pequeno município envolto em história medieval, porém é o principal destino turístico do país para aqueles que se aventuram pela Macedônia. O lago que abraça a cidadezinha é rodeado de mosteiros bizantinos, com águas verdes e cristalinas, ótimas para um mergulho durante o verão europeu e para um bom vinho na orla em dias cinzentos e frios.

Partiu, Europa? Encontre promoções de passagens aéreas em nosso buscador!

Informações importantes sobre a Macedônia

Foto: Pexels

Antes de tudo, vamos começar pelas questões práticas. Não é necessário visto para visitar a Macedônia, desde que você não ultrapasse o período de 90 dias no país. O idioma local é o macedônio, porém a cidade possui infraestrutura turística e os hotéis, restaurantes e pontos de interesse têm informações em inglês. Se você sabe inglês, não vai passar apuros por aqui.

A moeda local é o dinar macedônio, embora euros também sejam aceitos em alguns estabelecimentos. Um dinar macedônico é menos de 20 centavos de euro, e, de modo geral, pode se dizer que a cidade possui um custo acessível, especialmente se compararmos com os preços das cidades famosas mais próximas (como Atenas e Dubrovnik).

Confira 10 destinos maravilhosos para conhecer no Leste Europeu

Como chegar

lago de ocrida
Foto: kosta korçari

Para chegar ao pequeno país, você deve desembarcar no aeroporto St. Paul The Apostle (OHD), que já está bem próximo da cidade Ocrida – que recebe o mesmo nome do lago. Contudo, se você vai passar pela Grécia ou Croácia antes, pode ser mais interessante viajar por vias terrestres, já que muitos trens e ônibus passam pela cidade.

Existem alguns sites interessantes para quem quiser pesquisar passagens de ônibus, vans e trens, como o Balkan Viator, Bus Express e BusTicket4Me.

E lembre-se que sempre vale a pena alugar um carro para viajar pela Europa.

Quer visitar o Lago de Ocrida? Veja onde se hospedar

Foto: Wikimedia Commons

A cidade possui excelente infraestrutura para receber turistas, que vem melhorando com o passar dos anos, conforme mais pessoas descobrem essa verdadeira preciosidade dos Bálcãs. A oferta de hospitalidade é bem grande com hotéis e hostels para bolsos de todos os tamanhos. Veja abaixo algumas das opções que separamos:

Ocrida também é um dos polos gastronômicos do país e lá você vai poder degustar diferentes pratos típicos dos Bálcãs, que possuem influências gregas e turcas. Se você puder, priorize o famoso Tavce Gravce (um preparado com feijões e vários temperos) acompanhado de Mastika (o licor de cidra que é símbolo do país). Veja alguns dos melhores restaurantes tradicionais que separamos para você:

Quando história e natureza se unem em um só lugar

O que faz Ocrida especial é o charme medieval aliado ao grande lago, já que a cidade é tida como uma das mais antigas de toda a Europa. A Igreja Ortodoxa de São Jovan Kaneo é um dos cartões postais, erguendo-se imponente de um penhasco e observando todo o vilarejo abaixo até os limites do lago. Ela foi construída no Séc. 13 e está incrivelmente preservada até os dias de hoje, sendo uma viagem na história.

Foto: Wikimedia Commons

A Fortaleza Samoil consegue ser mais antiga do que São Jovan Kaneo, datando do Séc. 8, quando foi a capital do Império Búlgaro. Tanto a igreja como a fortaleza estão localizadas dentro da cidade e você pode conhecê-las a pé no mesmo dia, caminhando de uma até a outra e descobrindo as ruelas milenares de Ocrida pelo caminho.

Foto: Wikimedia Commons

Para quem é fã de arquitetura e história e quiser conhecer mais da cultura local, outras igrejas como St. Sophia, St. Pantelejmon e St. Bogorodica não podem ficar fora do roteiro. O centrinho histórico possui ruas exclusivas para pedestres, então você poderá andar tranquilamente por aqui, passando por diferentes lojas e barzinhos charmosos.

Que tal encerrar o dia histórico com um passeio no lago? Existem dezenas de mosteiros e igrejas em toda a região, e se você quiser conhecê-los de um modo diferente os passeios de barco, abundantes por todo o lago, são a melhor pedida. Assim você também terá uma vista diferente de Ocrida e chegará a conclusão do porquê este lugar está pipocando tanto no mapa. Bora arrumar as malas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verão 2020

Programe-se para curtir as belezas da Bahia no próximo verão! Temos dicas de lugares incríveis para suas férias.