Conhecer o mundo é maravilhoso, mas sem planejamento a coisa simplesmente não flui da melhor maneira, fazendo com que os objetivos sejam adiados a todo momento. Então chega de vacilo em 2019! Vamos te ensinar jeitos simples de como transformar seus investimentos em viagens, longe de ficar no vermelho e mais perto dos seus sonhos.

Falar de economia pode ser a coisa mais chata do mundo. Quem ficava de recuperação em matemática então, trata o assunto como algo proibido. Mas saiba que absolutamente tudo o que você faz na vida envolve escolhas econômicas. Então desapega desse passado e bora descomplicar, porque o seu dinheiro é um bem precioso, que precisa de um lugar seguro, transparente e confiável para crescer.  

Para onde eu vou

A primeira coisa a fazer é estabelecer seu roteiro de viagem, reunindo os países ou cidades que gostaria de visitar, as datas, qual é a cotação da moeda e quanto você teria que investir em cada um deles, desde o trajeto até os custos mais banais. Se a grana não der conta de tudo, tenha calma e faça um filtro para criar prioridades e, mais do que isso, possibilidades.  

Se for um mochilão, uma viagem longa, comece a se planejar com pelo menos um ano de antecedência. Se for uma viagem nacional, de três a seis meses. Nesse post aqui reunimos algumas dicas interessantes para os viajantes de plantão. Mas o ideal mesmo é ter o dinheiro guardadinho lá para ser utilizado quando você bem entender, por isso é tão importante ter a vida financeira organizada. Te dá uma sensação deliciosa de autonomia!

O que devo fazer

Depois de reunir os valores na ponta do lápis ou num app moderníssimo do seu smartphone, é hora de arregaçar as mangas e, acredite, essa é a hora mais difícil! Vai ser preciso muito foco e determinação para não fazer desvios de verba, que poderiam te tirar do seu objetivo. Não se boicote! E lembre-se: toda previsão implica em reserva. Se você irá poupar R$ 10 mil líquidos, é bom ter pelo menos R$ 15 mil brutos.

Tenha em mente que vai ser preciso quitar dívidas, renegociar outras e cortar gastos cotidianos desnecessários para a sobrevivência, como serviços de streaming, TV a cabo, restaurante todo final de semana, compras supérfluas, baladas, cabeleireiro e até no happy hour vai ter que maneirar. Sem chororô, sem estresse. Pense que uma super viagem vai suprir todas essas faltas depois. Esse post aqui tem algumas dicas bem práticas!

Como chegar lá

Encarado o desafio, comece poupando uma parte do seu salário. Logo que receber o dinheiro, separe imediatamente um valor e direcione para algum tipo de rendimento. Será melhor ainda se a cada mês você se comprometer a aumentar um pouquinho esse valor, progressivamente.

Entre os métodos mais conhecidos, você pode aplicar uma grana na poupança. Porém, a poupança rende apenas 4,55% ao ano, muito pouco perto do que outras aplicações tão seguras quanto. Você perde dinheiro na poupança, já que você deixa de ganhar rendimento. Há também o mercado de ações da Bolsa de Valores para os mais arrojados, e também os Títulos do Tesouro, fundo cambial, Fundo DI ou CDBs (Certificado de Depósito Bancário), que são mais indicados para quem é mais conservador em relação ao risco.

Mas, saiba que, a partir do momento em que seu investimento é direcionado às instituições bancárias, o seu investimento fica à mercê de comissões bancárias. Isso significa que você estará, basicamente, emprestando esse dinheiro para o banco repor o caixa, ficando sujeito à taxa de rendimento anual, que geralmente é bem baixa. E mais: há conflito de interesse porque muitas vezes o gerente sugere um investimento apenas porque ele tem metas para vender esse produto, e não porque é melhor para você.

Começando a investir

Uma boa solução para evitar intermediários no meio dessa conta é através do Warren Brasil, uma plataforma segura onde você pode aplicar, inicialmente, R$100 para fazer a sua grana render. Com auxílio da assessoria, que é gratuita, é possível traçar um ou mais objetivos de investimento. Os algoritmos trabalham com várias combinações para que você customize e defina o melhor caminho do seu dinheiro até a realização do seu sonho.

Depois é só ir acompanhando o rendimento pelo site ou pelo aplicativo. O resgate dos saldos é feito na hora que você quiser e, na dúvida, sempre dá para consultar seu mentor de maneira prática, 100% digital.

A maior vantagem? Rapidez. As projeções do Warren, que funciona como corretora, gestora e administradora, têm lucros superiores a 105% do CDI. O custo único para o cliente é da taxa de 0,5% ao ano, que inclui gestão, administração fiduciária, custódia, controladoria, auditoria externa e cartório. A remuneração chega a ser, em média, três vezes menor do que em Bancos ou Corretoras. E não precisa se preocupar se está tudo dentro dos conformes, porque o Warren é credenciado e fiscalizado pela CVM, Anbima e Banco Central.

Descomplique, economize e viaje. Aproveite a promoção de Black Friday da Warren que garante isenção da taxa de administração até a Black do ano que vem pra novos clientes!

Acompanhe as redes sociais da Warren. Eles falam de educação financeira de um jeito super descomplicado! Facebook, InstagramPDG.com

*artigo patrocinado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *