Quando viajamos, a ideia é curtir os lugares mais bonitos, mais legais e mais divertidos de cada destino. Mas toda cidade tem seu lado mais sinistro, aquele que muitos desconhecem e outros são doidos pra ir. Selecionamos 5 tours assustadores pelo mundo para te deixar de cabelos em pé!

Lugares abandonados sempre são um convite ao medo e a curiosidade, trazendo aquela sensação bipolar de “quero ir, mas não sei se devo”. Outros pontos estranhos são aqueles onde houveram muitas mortes e massacres antigamente, como prisões e até mesmo cidades inteiras.

Além dos fatos históricos, os locais assustadores muitas vezes carregam algumas lendas ainda piores, sempre relacionados a morte, assombrações e fantasmas, que mesmo quem não acredita pode ficar um pouco receoso. Vá se tiver coragem, muita coragem:

1. Chernobyl

O desastre de Chernobyl mudou a trajetória da Ucrânia e hoje virou passeio turístico, por mais estranho que isso possa parecer. A zona que era usada como usina de energia nuclear (NPP) foi transformada numa cidade fantasma quando, em 1986, os habitantes evacuaram Pripyat após o maior acidente nuclear da história da humanidade. Com a atmosfera obviamente bastante pesada e inúmero lugares inacabados e abandonados, agências passaram a oferecer tours pelo local. A zona central ainda possui radicação elevada, mas os guias indicam onde se pode ir com “tranquilidade”.

Chernobyl

Pripyat

2. Londres

O Reino Unido é considerado um dos lugares mais assustadores do mundo. A terra da Rainha também tem seus mistérios e já teve suas tragédias históricas, como o Grande Incêndio de 1660. Na cidade, é possível percorrer os pontos sinistros com a Ghost Tour, de ônibus, passando por lugares  tradicionalmente associados a crimes, mortes e fantasmas, como a Fleet Street, a Old Bailey, o Monument, a Torre de Londres e a London Bridge. Além deste roteiro, a London Ghost Walk conta com um time de pessoas que contam histórias fantasmagóricas durante caminhadas.

???????????????????????

3. São Paulo

Toda grande metrópole esconde grandes crimes e com São Paulo não é diferente. O tour pelo lado assustador da cidade passa pela Capela dos Aflitos, levantada sobre o primeiro cemitério paulistano, onde acreditam que ainda circulam fantasmas por ali, além da Casa da Dona Yayá, os edifícios Joelma e Martinelli, dos quais há muitas histórias macabras, e o icônico Castelinho da Rua Apa, onde em 1937 houve dois assassinatos seguidos de suicídio. No mínimo tenso. Os passeios podem ser feitos de ônibus com a SP Haunted Tour.

Castelinho_Apa

4. Nova York

Tudo acontece em Nova York e as histórias sombrias não poderiam ficar de fora. O passeio Boroughs of the Dead passa por lugares onde aconteceram os crimes mais brutais da cidade, incluindo uma das áreas mais antigas e assombradas, a Lower Manhattan. O Central Park é cheio de segredos e fantasmas, o Brooklyn tem diversas casas onde vivem “assombrações”, passando ainda por locais de execução pública em East Village e Greenwich Village.  Na capela St. Paul abrigou o corpo de um ator sem cabeça por muito tempo, e hoje sobrou apenas sua assombração. Um dos pontos mais estranhos acabou sendo demolido em 2015, o hospital abandonado em Roosevelt Island.

NY

TourNY

5. Roma

Mesmo que seja linda, Roma também tem seu lado “dark”. Os tours noturnos passam pela romântica Ponte Sisto, onde dizem vagar um fantasma, que dizem ser uma versão mulher do Papa. A inquisição trouxe muitas histórias assustadoras para a cidade, passando por vielas sinuosas, antigas praças, o Palazzo Farnese e o Castelo de Sant’Angelo. O roteiro ainda inclui o local da antiga prisão de Corte Savella, a fidalga Beatrice Cenci foi injustamente condenada à morte pelo assassinato de seu pai no século XVI.

Romatour2

Campo de fiori

Lugares de arrepiar:

Aokigahadara

Próximo ao famoso Monte Fuji, no Japão, está a floresta Aokigahadara, onde as lendas infelizmente se consolidam através dos fatos. O local é ponto de suicidas que se enforcam entre as árvores, fazendo com que o cenário seja realmente assustador. Atualmente, este é o segundo lugar do mundo onde há mais pessoas tirando suas próprias vidas, baseadas ainda na crença de que demônios do folclore japonês e algo entre os troncos leve jovens e adultos ao suicídio. É possível visitar a área até certo ponto, que é sinalizado para que os turistas não se percam. E realmente é melhor não se perder nesse lugar!

Aokigahara

Uma dica valiosa para quem é sensível: não pesquise sobre o assunto nas imagens do Google. 

Cemitério dos Caboclos

Próximo ao município de Paiçandu, dentro da região metropolitana de Maringá, tem um cemitério que dá o que falar. Um pequeno espaço cercado por um muro de pedras abriga um monumento, uma capela e uma cruz, carrega consigo um peso enorme. Dizem que entre 1930 e 1950 muitos caboclos eram enterrados ali e vagavam pela rodovia 323, onde acontecem muitos acidentes. Muitos dizem que é por conta dos vultos, que distraem os motoristas. Melhor evitar, né?

cemiterio dos caboclos

Fazenda dos Corpos

Com nome bastante sugestivo, esta fazenda é um antro de pesquisa de ciência forense da Universidade do Tennessee, no Estados Unidos. O local de 2,5 hectares abriga inúmeros corpos em decomposição pelo chão para estudos de antropologia e demais assuntos relacionados. A Body Farm ainda recebe doações de mais de 100 corpos anualmente para manter em seu “acervo” bizarro.

Body Farm

Foto: fbi.gov

Mais uma dica valiosa para quem é sensível: não pesquise sobre o assunto nas imagens do Google. 

La Isla de La Munecas

A história da conhecida como “Ilha das Bonecas”, no México, já começou de um jeito tenso. Diz a lenda que uma menina brincava no local em 1951 e deixou sua boneca cair no rio. Ao tentar recuperá-la, morreu afogada e segundo os moradores acabou virando assombração, já que eles ouviam o choro dela o tempo todo. Para afastar o tal fantasma, Don Julian Santa Ana Barrera passou a pendurar nas árvores as bonecas que encontrava, formando um lugar pra lá de estranho. O pior da história é que o homem acabou morrendo afogado no mesmo rio, em 2001.

É possível visitar o local, próximo aos canais Xochimilco. A viagem até a ilha, feita de barco, dura cerca de 4 horas e o trajeto é cobrado.

ilha das bonecas

isla de las munecas

Post por Brunella Nunes
Fotos: reprodução

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *