Hudson Yards, o novo bairro de Nova York, é uma área que vem ganhando cada vez mais destaque entre os nova-iorquinos e também entre os turistas que visitam a cidade. Com um investimento bilionário, o bairro vizinho ao descolado Chelsea tem muitas atrações que impulsionam ainda mais a Big Apple. Um deles é The Shed, um centro cultural que pretende ser novo espaço de artes para o século XXI.

Ligando o novo bairro ao High Line Park, o parque suspenso de Nova York com linda área verde, a arquitetura do prédio de oito andares e quase 19 mil metros quadrados do The Shed chama a atenção de longe.

Bora viajar? Use nosso buscador e fique de olho em promoções de passagens aéreas para Nova York

the shed nova york
Foto: Wikimedia Commons

Dos oito andares, dois pavimentos funcionam como galerias, dando espaço para o Griffin Theatre e o The Tisch Skylights, com um espaço para ensaios, um laboratório de criação para artistas locais e um espaço de eventos.

A cobertura móvel de 37 metros é feita de aço e revestida com elementos translúcidos que têm as mesmas propriedades térmicas de vidros isolantes, só que muito mais leves e resistentes. Esses painéis são os maiores já produzidos em todo o mundo, medindo 21 metros de comprimento cada um deles.

Quando a cobertura é aberta, com sua base deslizando ao longo dos trilhos até a praça adjacente, a instalação se transforma no icônico McCourt, um espaço para performances e eventos em grande escalada com capacidade para 1.250 pessoas ou mais de 2.000 pessoas em pé.

Para atrações especificas ou simplesmente apreciar a construção, não é necessário adquirir ingressos. Já para acessar outras exposições, recomenda-se comprar o bilhete com antecedência pela internet para evitar filas.

Reunindo artistas consagrados e emergentes em áreas que vão do hip hop à música clássica, da pintura à mídia digital, do teatro à literatura e da escultura à dança, The Shed tem tudo para se tornar o centro cultural número um na cidade. Ainda mais com a criação do Hudson Yards, já apelidado de “pequena Dubai” graças às suas construções mirabolantes, como o moderníssimo The Vessel, escadaria de aço e bronze com 2.500 degraus que pesa 60 toneladas e mede 45 metros de altura que se tornou o lugar mais instagramável de NYC.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por The Shed (@theshedny) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por The Shed (@theshedny) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por The Shed (@theshedny) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por The Shed (@theshedny) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por The Shed (@theshedny) em

A vista para o Rio Hudson chega a ficar em segundo plano com tantas atrações ao redor. Com um custo estimado de US$ 25 bilhões, até 2024 os 11 mil hectares de área destinada ao bairro terão 16 novas construções, incluindo centros comerciais e residenciais. Vem ainda muita novidade por aí!

Os encantos de Nova York

empire state building
Foto: Wikimedia Commons

Mesmo com a alta do dólar, Nova York é um destino que sempre surpreende e está na listinha dos sonhos de muita gente. A cidade tem uma infinidade de atrações clássicas que você precisa conhecer durante uma viagem para lá, como o Empire State Building, a Estátua da Liberdade, o Central Park, os shows da Broadway, uma visita à noite na colorida Times Squares, o Rockefeller Center, o High Line Park, o Museu do Sexo, o Metropolitan Museum of Art, o emocionante memorial ao atentado de 11 de setembro e também novos lugares, como o próprio Hudson Yards, o The Vessel e até o Museu dos Cachorros.

Na hora que a fome apertar, existem algumas dicas para economizar com alimentação em Nova York que já citamos aqui no blog. Afinal de contas, os custos com refeições na metrópole são elevados. Mas, com jeitinho, tudo se acerta! Assim, sobra uma graninha para experimentar um brunch, ir ao restaurante Empire State Diner, aproveitar o happy hour e até beber bons drinks em um estiloso rooftop em Nova York.

Para se deslocar pela cidade, a dica é comprar o bilhete de metrô que garante viagens ilimitadas. Ele é mais caro, isso é verdade, mas no final das contas compensa e se torna uma ótima maneira de ir de um lugar para o outro com mais rapidez. Nem pense em gastar com os táxis, só se for muito seu sonho assoviar e pedir o seu como acontece na maioria dos filmes — porque eles são bem caros.

Na hora de procurar um hotel para se hospedar, você pode ficar em New Jersey, que é mais barato, ou em Manhattan mesmo. Durante uma viagem para Nova York, fiquei no Wellington Hotel, hotel velhão que fica pertinho da Times Square. O valor da diária estava bom e a facilidade para me deslocar a pé ou pegar o metrô era ótima. Aqui você pode ver mais hotéis legais para ficar em Nova York.

E lembre-se: praticamente 100% dos hotéis não oferece café da manhã, ok? Você terá que ir a uma cafeteria ou preparar algum lanchinho no seu quarto de hotel. Mas, uma coisa podemos te garantir: será uma viagem MUITO massa. Nova York é incrível e repleta de possibilidades.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verão 2020

Programe-se para curtir as belezas da Bahia no próximo verão! Temos dicas de lugares incríveis para suas férias.