Existe mais um pedaço do Japão do ladinho da maior capital do Brasil! O Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra, é um templo budista, réplica do templo de mesmo nome japonês, e assim como seu modelo, o Kinkaku-ji possui um lago deslumbrante povoado por carpas coloridas. 

 O Templo Kinkaku-ji oferece o ambiente perfeito para meditar e explorar a compreensão e imersão que o budismo propõe.

O templo é um das mais importantes e relevantes opções de passeio de contemplação da região, que fica próximo a cidade de São Paulo, e reabriu recentemente para visitação do público, depois de ficar fechado por um longo período de tempo.

Agora os viajantes podem colocar este passeio novamente em suas programações, que voltou a receber visitas de forma gradual no fim de 2021.

Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra/Foto: Wikimedia Commons

Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra

O Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra foi construído em 1974, possui área de 190 mil metros quadrados, localizado dentro do Parque Turístico Nacional em uma parte de Mata Atlântica pouco explorada, que encanta pela sua beleza e atrativos naturais, além do belo templo e lago que compõem a paisagem.

O local oferece muita paz, sossego e momentos de reflexão a apenas 45 km da capital paulista. Logo na entrada, o viajante consegue já ver as belas cerejeiras e o lago com carpas coloridas.

A versão original do templo foi construída no século XIV, por ordem do imperador Yoshimitsu Ashikaga e contém as cinzas do mesmo até hoje. Considerado um dos templos japoneses mais bonitos da história, o Kinkaku-ji fica na cidade de Kioto, no Japão.

O complexo onde reside o templo no Brasil é conhecido como Vale dos Templos e foi projetado pelo arquiteto Takeshi Suzuki.

Também conhecido como Templo Dourado, o templo no Brasil foi reproduzido à risca do original, seguindo as dimensões e revestimentos.

O local ainda abriga um dos primeiros cinerários do país, onde são depositados as cinzas dos falecidos que optaram pela cremação dos corpos em pequenos nichos.

Diferente da versão original, que é um templo de orientação zen-budista, o templo no Brasil é ecumênico.

Vale ressaltar que não há acessibilidade no local, com subidas íngremes, oferecendo pouca mobilidade e poucos assentos para descanso.

Interior do Templo

Na parte de dentro do Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra existem vários columbários (onde são inseridas as cinzas dos falecidos) e salas para a realização de cerimônias ecumênicas, como missas, batismos e cerimônias fúnebres pós-cremação, seguindo a tradição japonesa na qual é costuma preservar as cinzas dos familiares.

Quanto custa o ingresso

O acesso ao Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra custa apenas R$5 por adulto (podendo variar). Um valor quase que simbólico pela construção e visita. (Valor consultado em abril 2022)

Um ponto legal é que crianças até 10 anos e idosos com mais de 65 anos não pagam.

Outro ponto relevante é que não há estacionamento no local, devendo parar o carro na parte de fora, como também não possui opções de alimentação.

Horário de visitas

Não é necessário fazer o agendamento prévio para visitar o templo, que funciona de segunda à sexta, das 09h às 16h.

As visitas ainda não foram retomadas aos sábados, domingos e feriados.

Para mais informações, o visitante pode entrar em contato pelo (11) 4666-4895/ (11)98151-8088.

Como chegar no Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra 

O Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra pode ser facilmente visitado, basta acessar a rodovia Régis Bittencourt em direção a Itapecerica da Serra. 

Chegando ao centro da cidade, logo começarão a aparecer placas sinalizando o caminho até o templo, que fica no endereço: R. Camarão, 220 – Chácara das Palmeiras, Itapecerica da Serra – SP, 06872-390.

Alugue um carro online!

O que vale a pena ver no Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra 

O Templo Kinkaku-ji em Itapecerica da Serra é um dos lugares mais bonitos e preservados que já vimos, com um cuidado sem igual. 

Com lagos, trilhas, cerejeiras e uma bela construção, o local além de incitar a calma e a meditação, pode render belas fotos.

Uma dica é visitar o local entre julho e agosto, quando as cerejeiras florescem, dando um visual ainda mais incrível.

Aproveite sua visita para renovar as energias e caminhar ao lado de gansos, patos que andam livremente pelo local.

Foto: Pixabay

Quer ficar pela região e passear mais um pouco? Encontre aqui opções de hospedagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.