Faz quase um ano que você se planejou para essa viagem. Montou o roteiro com o maior cuidado, já comprou as passagens, tem os hotéis reservados, organizou o período de férias na empresa em que trabalha com bastante antecedência e até comprou uma mala nova. Chega o tão aguardado dia: seu voo foi cancelado.

É muito frustrante para um viajante receber uma notícia dessas em cima da hora muitas vezes já no aeroporto. Segundo o relatório anual da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), em 2016, quase 20% dos voos feitos no Brasil foram cancelados ou tiveram atrasos.

Apesar da legislação brasileira garantir alguns direitos aos passageiros que tiveram voos cancelados ou atrasados, nem sempre as companhias aéreas levam essas leis a sério, fazendo com que os viajantes tenham que entrar na justiça para receber o que é de direito.

Recorra aos seus direitos com ajuda da NãoVoei

nãovoei
Foto: Richard Greaves

Porém, só de pensar na burocracia de lidar com a justiça e abrir um processo contra a companhia aérea, muita gente deixa de recorrer aos seus direitos em caso de voos cancelados ou atrasados. É aí que entra em ação a startup NãoVoei, que opera no Brasil desde junho de 2017 e já auxiliou mais de 1.500 viajantes lesados por companhias aéreas!

A startup ajuda os passageiros em qualquer tipo de problema, seja por voos atrasados, cancelados, overbooking e até extravio de bagagem, conectando o consumidor a um especialista em reparação de danos. Se você passou por uma dessas situações nos últimos três anos, saiba que você tem direito a ser ressarcido pelos seus danos e prejuízos.

Descubra se seu caso é indenizável

Com apenas cinco passos, você consegue descobrir gratuitamente no site da NãoVoei se tem direito ou não a receber uma indenização em caso de voo atrasado, voo cancelado, mala perdida ou overbooking. Isso é feito usando a calculadora de indenização da NãoVoei.

É bem simples: basta acessar o link que avalia a indenização e responder a cinco questões. Após a avaliação, o passageiro fica sabendo na hora se a situação é indenizável ou não. Caso seja, é só preencher um campo com os dados pessoais e aguardar o contato de um especialista feito em até 24 horas.

Assim que o contato com o especialista é feito, o viajante envia os documentos para a startup que se encarrega de entrar em contato com uma rede de advogados para tomar as providências. O passageiro lesado só deve aguardar o envio do valor da compensação recebida, simples assim!

A taxa de sucesso da NãoVoei é de 99,5% e o valor médio das indenizações pagas aos viajantes fica em torno de R$ 6 mil. A startup só é remunerada (geralmente com 30% sobre o valor da indenização) quando o viajante lesado receber a indenização na justiça. Ou seja: antes de receber a compensação, você não desembolsa nadinha! Os casos, em média, demoram quatro meses para serem resolvidos.

Se você passou por alguma situação desse tipo nos últimos três anos, não deixe de pleitear seus direitos! Recebendo o apoio de especialistas sem nem precisar sair de casa, registrando tudo pela internet, fica ainda mais fácil!

*artigo patrocinado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *