Em tempos de pandemia, acompanhar fenômenos naturais exige só uma conexão banda larga. Pelo menos é assim que vai acontecer o Solstício em Stonehenge (UK), evento mundialmente famoso, que será transmitido apenas na internet e sem festa pela primeira vez na história. 

A celebração marca a chegada do verão no Reino Unido, no dia 20 de junho. Até então, a data reunia milhares de pessoas para apreciar o belíssimo nascer do sol em Stonehenge, um impressionante monumento do período Neolítico formado por maciços de 50 toneladas, localizado em Wiltshire, a aproximadamente 130 km de Londres.

Foto: divulgação/English Heritage

O Solstício é um fenômeno astronômico bianual no qual o sol se posiciona num determinado ângulo de inclinação da Terra, proporcionando maior incidência de raios solares — neste caso — , no hemisfério Norte.

É conhecido como ‘o dia mais longo do ano’, contando ainda com apresentações culturais e espirituais pagãs e de origem celta, como o canto dos druidas encapuzados, que acompanham o momento mágico da natureza. Apreciar o evento no local é uma tradição milenar. 

Foto: divulgação/English Heritage
Foto: divulgação/English Heritage

Neste ano, porém, não haverá nenhuma chance para a aglomeração de outrora. A solução encontrada pela English Heritage, empresa responsável pela manutenção da formação rochosa e pela organização do evento, foi fazer uma transmissão do nascer e pôr do sol pelo Facebook, o que acaba consequentemente expandindo seu público. 

Quem nunca teve a chance de ver de perto, poderá ao menos acompanhar o momento on-line, como aconteceu em 2019. “Esperamos que a nossa transmissão ao vivo seja uma alternativa para as pessoas de perto ou longe se conectarem com este lugar espiritual em um momento tão especial”, disse Nichola Tasker, diretora da organização, em comunicado.

A transmissão do pôr do sol em Stonehenge acontece no dia 20 de junho, às 17h25 no horário de Brasília, pelo Facebook. Já o nascer do sol será no dia seguinte, 21, às 00h52. Em qualquer momento do ano o público pode visitar o local virtualmente pelo Skyscape, ferramenta de representação, que mostra os movimentos do sol, da lua e dos planetas ao redor da estrutura na planície de Salisbury.

Lugar de mistérios

As pedras de Stonehenge, que chegam a 15 metros de altura e formam um círculo, são intrigantes. Datado de 3100 anos a.C a 2075 anos a.C, o monumento é rodeado de inúmeras teorias e suposições sobre em relação ao seu propósito. Alguns acreditam que marca o calendário solar, enquanto outros afirmam que o misterioso lugar era para pouso de discos voadores. 

Um dos pontos a serem realmente observados é que as pedras parecer ter sido estrategicamente posicionadas para se alinhar com o nascer do sol no Solstício de verão, já que parecem estar em perfeita sincronia. 

Foto: divulgação/English Heritage

O alinhamento acompanha também o solstício de inverno e as fases da lua, o que reforça a teoria de que a construção estaria ligada ao ciclo de plantação e colheita de antigas civilizações e a rituais religiosos. 

A organização English Heritage planeja reabrir a área histórica para visitação a partir de julho, porém com várias medidas de precaução devido ao contágio por coronavírus. Os anúncios com as devidas orientações serão feitos nas próximas semanas.

Foto: divulgação/English Heritage

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *