Quando pensamos em lugares românticos para viajar mozão, logo vem em mente destinos como Paris, Campos do Jordão e tantas outras cidades espalhadas pelo mundo. Entretanto, em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, fica um dos cantinhos mais charmosos e gostosos para viajar com uma pessoa especial: a Serra da Bela Adormecida.

O destino é perfeito para todo o perfil de viajante, isso porque é um local que tem montanhas, cachoeiras e praias fluviais com a areia branquinha com belezas ímpares e tipicamente encontradas no norte do Brasil. Se você gosta de conhecer regiões que proporcionam contato com a natureza, seu lugar aqui!

Espia aqui: 32 lugares para viajar a dois no Brasil e curtir com o seu par perfeito

Uma das principais atrações de São Gabriel da Cachoeira é a Serra de Curicuriari, mais conhecida como Serra da Bela Adormecida, que atrai casais apaixonados que querem curtir uma região com montanhas que mais se parece com uma pintura.

As formações rochosas da Serra da Bela Adormecida, vistas da cidade, são exuberantes — até mesmo quando a neblina encobre as partes mais altas. Acorde bem cedinho e veja o nascer do sol atrás das montanhas da serra. Essa será uma das coisas mais bonitas que você vai ver na vida!

Nas montanhas do Amazonas, Serra do Aracá esconde a maior cachoeira do Brasil e paisagens idílicas

Outro ponto interessante para observar toda a beleza da Serra da Bela Adormecida é no Morro da Fortaleza, um forte construído em 1763 — um lugarzinho privilegiado para apreciar a natureza.

Apesar do nome popular da serra remeter às histórias de contos de fadas, a origem do local é essencialmente indígena, deixando a sua visita ainda mais especial. Tanto que o destino abriga 23 etnias indígenas responsáveis pela produção de um dos artesanatos mais prestigiados do Brasil.

Outra atração nos arredores de São Gabriel da Cachoeira é o Parque Nacional do Pico da Neblina, o ponto mais alto do Brasil com 2995 metros. A visitação ao parque foi vetada em 2002, mas, em 2019, as expedições serão retomadas.

O plano de ecoturismo foi desenvolvido em parceria com os indígenas, o ICMBio, a Funai, o Exército Brasileiro, a Secretaria de Turismo de São Gabriel da Cachoeira e o Instituto Socioambiental. Quem tiver interesse em conhecer o ponto mais alto do Brasil junto com os Yanomami pode se inscrever na lista de espera mantida pela Associação Yanomami do Rio Cauaburis (Ayrca), responsável pelo turismo no local.

E nós dissemos que também existe praia em São Gabriel da Cachoeira, certo? A Praia Grande é o local para quem quer curtir a praia fluvial que se forma durante o período de seca, que vai de setembro a janeiro. Com uma faixa de areia branquinha de 500 metros, as águas Rio Negro chegam até o local, formando as piscinas de águas geladas e com correntezas fortes.

sao gabriel da cachoeira
Foto: TripAdvisor

Aproveite também para conhecer a Catedral Metropolitana da cidade, faça um giro pelas ruas simples e vá até mesmo ao Mercado Municipal para conversar com os moradores locais e experimentar produtos típicos.

Como chegar a São Gabriel da Cachoeira

Localizada a 850 km de Manaus, os visitantes conseguem chegar à cidade de São Gabriel da Cachoeira apenas de barco ou de avião. A viagem de barco chega a durar quatro dias, saindo de Manaus, com uma embarcação que segue pelo Rio Negro até a cidade de destino.

Quanto custa viajar para Manaus? Confira tudo aqui!

De avião é a maneira mais fácil de chegar a São Gabriel da Cachoeira, com voos que saem de Manaus — a Azul e a MAP são algumas companhias que oferecem esse trecho. A média de valor das passagens é de R$ 480.

As opções de hospedagem são BEM simples, mas o acolhimento que os moradores locais e funcionários dos hotéis proporcionam é digno de abraços de gratidão! Confira algumas opções para ficar na cidade:

  • Hotel Cimarne, perto da praia. Reservas pelo telefone (97) 3471-1321.
  • Hotel Deus Me Deu, no centro da cidade. Reservas pelo telefone (97) 3471-1395.
  • Hotel Três Nações. Reservas pelo telefone (97) 98412-0576.

Esse seria um roteiro totalmente fora do padrão aqui pelo Brasil, não acha? Quem sabe, você até pudesse emendar com uma visita à floresta amazônica, ficando no Juma Amazon Lounge, que tal 😉

Apesar de ser uma região pobre no país, muitos esforços e projetos de resgate e valorização cultural das comunidades do norte do Amazonas estão em andamento. Visitar esses destinos é um combustível para fazer com que o turismo se fortaleza e traga mais benefícios para a região (sempre sem deixar os costumes indígenas de lado).

Opções pelo nosso brasilzão existem aos montes! Pense em valorizar as belezas naturais do nosso país e comece a explorar literalmente a terra onde é a sua casa <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *