Sabe aquela casa de veraneio da tia rica da novela? É mais ou menos essa atmosfera que você sente ao entrar no hotel Saint Tropez Ocean Club, em Curaçao. Mais do que uma hospedagem, o local funciona como clube de lazer e vai ficando cada vez mais animado ao cair da noite.

É no descolado bairro de Pietermaai, próximo ao centro, que o hotel foi construído, bem rente ao oceano. As suítes e apartamentos são de variados preços e estruturas. Todas têm cara de studio e foram decoradas com tons sóbrios e elegantes, misturando cinza, preto e branco, ou em tons de verde, creme e marrom. 

Da espaçosa varanda da Suíte Junior é possível ficar literalmente a ver navios e assistir o sol se pôr. O som que embala o sono é sempre o das águas, mandando qualquer tipo de estresse para além do horizonte.

Uma pequena sala e um mini bar acompanham as instalações, deixando o hóspede bem à vontade para sequer sair do quarto. Ao olhar pela janela, a piscina de borda infinita é quem convida para um mergulho e aí fica inevitável não ir.

A área do primeiro piso é aberta ao público, que geralmente curte a piscina pela manhã – é bom levantar até as 9h se quiser garantir uma espreguiçadeira – e o lounge pela noite, que oferece música eletrônica. Fica mais cheio às sextas e sábados. A primeira hora do happy hour, que começa às 18h, tem petiscos por conta da casa.

O bar serve drinks e refeições de cozinha internacional/francesa até meados das 0h e o som fica até as 2h, em grau mais baixo. A boa notícia é que não chega a incomodar o sono de quem já está dormindo. Ali também é servido o café da manhã, pago a parte.

Quanto custa: preços a partir de R$ 464 por noite. Saiba mais aqui!

Minha experiência

O hotel é lindo em todos os cantinhos, cheio de peças de design. A cama é confortável, o quarto é limpo e bem amplo. A varanda é espetacular! Ficar ouvindo e observando o movimento do mar é realmente terapêutico. Nas cabaninhas a beira da piscina você consegue até tirar um cochilo, mesmo com as ondas batendo nas pedras.

O fato do hotel ter Day Use na piscina só chega a incomodar se as espreguiçadeiras são dominadas pelas moradoras que se bronzeiam por horas. Mas tanto a piscina quanto o lounge/bar não chegaram a ficar muvucadas. Achei que o som da baladinha me atrapalharia, mas o ouvi muito baixinho e talvez porque o meu quarto era bem em cima do bar. A noitada em Curaçao começa cedo e acaba cedo.

A localização é ótima para quem gosta de sair, beber e comer em bons restaurantes como o Kome e o Ginger, bem pertinho dali, ambos ótimos. A distância é suficientemente saudável, mantendo a rua tranquila do barulho. As praias são acessadas facilmente de táxi ou caronas coletivas, mas recomendo também um passeio a pé pelo bairro, cheio de casinhas fofas e piscinas naturais escondidas.

Tudo isso me fez pensar que tive um ótimo custo-benefício. Indico para pessoas que, como eu, deixam de lado os resorts mas ao mesmo tempo buscam conforto a preços não exorbitantes e um pouquinho de colírio para abrilhantar os olhos.

Confira abaixo o meu guia de Curaçao!

Confira dicas de como aproveitar o melhor de Curaçao, no Caribe

Fotos: divulgação e Brunella Nunes/Equipe QCV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *