Quem gosta de viajar de carro e especialmente de moto deve ter colocado a Ruta 40 na Argentina na listinha de roadtrip para fazer pelo menos uma vez na vida. A rodovia, que corta o país e norte a sul, fica paralela à Cordilheira dos Andes, proporcionando um dos cenários mais incríveis para quem gosta de pegar a estrada.

Os números da Ruta 40 na Argentina impressionam! São 5.200 km de extensão que passam por 11 províncias. Em alguns momentos, chega-se a subir 4.895 metros acima do nível do mar. O que se vê pelo caminho é um espetáculo, indo desde parques nacionais (são 20 no total) com bosques verdinhos até desertos secos e monocromáticos, passando por geleiras e também vulcões — veja o mapa aqui.

ruta 40 na argentina
Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons
ruta 40 na argentina
Foto: Wybren

A rodovia argentina passa pelas províncias de Santa Cruz, Chubut, Rio Negro, Neuquén, Mendoza, San Juan, La Rioja, Catamarca, Tucumán, Salta e Jujuy.

Inclusive, quem segue viagem por ela pode chegar à El Calafate, pertinho do Glaciar Perito Moreno, de Bariloche, da Rodovia do Vinho nas províncias de Mendoza e San Juan, das águas termais em Catamarca e muito mais. Saiba um pouquinho mais sobre como pode ser essa viagem!

Viajando de carro ou moto pela Ruta 40 na Argentina

Uma possibilidade é começar a viagem pela a Ruta 40 na Argentina em La Quiaca, quase na divisa com a Bolívia. De lá, o viajante segue para Salta, percorrendo uma distância de 536 km com pouco mais de 10 horas de estrada. Em San Antonio de los Cobres, é preciso sair da Ruta 40 para chegar a Salta.

Veja aqui onde se hospedar em Salta

ruta 40 na argentina
Foto: jbgeronimi
Foto: Wikimedia Commons

Antes de chegar a Munano, uma dica é sair pela Ruta 51 e ir até Nevado Queva para ver a montanha com mais de 6 mil metros de altura. De lá, siga para o Salar de Pocitos, que inclusive foi selecionado para uma votação em 2019 sobre as Sete Maravilhas da Argentina.

Também é possível desviar pela Ruta 52 para fazer uma pausa em Purmamarca, uma vila pitoresca com montanhas de sete cores encrustado entre vales da Quebrada de Humahuaca. Caso opte por isso, você passa em San Salvador de Jujuy, podendo ver as Salinas Grandes, antes de Salta.

Quer ficar em Purmamarca? Veja um hotel aqui!

Saindo de Salta, a dica é seguir pela Ruta 68 e parar em Cafayate, cidade considerada a segunda maior produtora de vinhos na Argentina. Inclusive, o Hotel Grace Cafayate é um espetáculo. Por lá, passar na Quebrada de la Flecha é uma ótima ideia!

Foto: Rodrigo Soldon

Mais uma alternativa para sair da Ruta 40 na Argentina no meio do caminho é dar um pulinho em São Miguel de Tucumã e até mesmo nas Termas de Rio Hondo para curtir um banho em águas quentes com propriedades curativas.

Encontre hospedagens em São Miguel do Tucumã aqui

Seguindo viagem de Cafayate na Ruta 40, você passará por Londres (sim, tem uma Londres em solo argentino) e também pode dar uma pulinho nas Termas de Santa Teresinha, que fica entre San Fernando del Valle de Catamarca e Rioja, boas rotas para quem gosta de vinhos.

É interessante se hospedar em Rioja e aproveitar para conhecer o Parque Nacional Talampaya. Depois, a viagem segue para San Juan e Mendoza. Essa região da Argentina tem MUITAS atrações e o que se fazer. Reserve alguns dias em seu roteiro para se divertir.

Veja opções de hotéis e pousadas em Mendoza aqui

ruta 40 na argentina
Foto: rodoluca88

Seguindo a estrada, a próxima parada é em Neuquén, cidade que fica a 947 km de Mendoza. Por isso, a dica é ficar perto Barrancas, por exemplo, quase na metade do caminho. O legal é que lá dá para ir ao Cerro Payun e até fazer um trekking pesado pelo Volcán Domuyo.

Próxima parada que vale a pena reservar alguns dias para explorar é Neuquén, destino ideal para quem gosta de frio e das belezas da Patagônia Argentina. Tem muito passeio inesquecível para fazer por lá.

Encontre seu hotel em Neuquén aqui

ruta 40 na argentina
Foto: Wikimedia Commons

A retomada para a Ruta 40 da Argentina agora começa a ficar ainda mais incrível. Saindo de Neuquén, o viajante segue para San Martin de los Andes e começa a entrar de cabeça na Patagônia, passando por Villa la Angostura, Puerto Manzano e na linda Bariloche. Visite o Parque Nacional Nahuel Huapi também. Já sabe: vale a pena reservar mais dias para curtir toda essa maravilha.

A viagem não para até mesmo porque de Bariloche a Santa Cruz são quase 1.500 km de estrada! No meio do caminho, parada obrigatório é no Glaciar Perito Moreno. Antes de seguir direto para Santa Cruz, vale a pena descer mais pela Ruta 40 da Argentina até Estancia la Julia que fica grudadinha em El Calafate. Passe por Rio Gallegos, suba beirando o Parque Nacional Monte León até Santa Cruz.

É uma viagem épica, para ser feita sem pressa e parando em muitos lugares pelo caminho. O mínimo de tempo necessário para curtir uma trip como essa é de 30 dias. Lembre-se que se você for com seu carro particular, você terá que voltar dirigindo. Por isso, tem bastante gente que faz o passeio com carro alugado. Para isso, basta comprar uma passagem de ida para Salta e de volta, saindo de El Calafate.

Veja também: Roadtrip de Buenos Aires a Ushuaia, desbravando a Rota do Fim do Mundo

É importante você saber

Foto: Wikimedia Commons
  • Mesmo com poucos pedágios, as estradas são boas e conservadas;
  • Pagamento de combustível só em efectivo (dinheiro vivo). Alguns postos não aceitam cartões;
  • Falando em postos, a maioria deles possui Wi-Fi gratuito, aproveite;
  • Nos postos de gasolina você também encontra máquinas para comprar água quente;
  • Não se assuste se você pegar filas nos postos de gasolina, principalmente na alta temporada;
  • Use seu GPS que não tem erro!
  • A polícia argentina pode te parar várias vezes, pedindo seus documentos. Esteja com tudo em dia!
  • Ande sempre com os faróis do carro acesos;
  • Combine de fazer a viagem com mais pessoas, para ter pelo menos dois carros ou mais motos na estrada. Caso algum problema aconteça, você tem companhia.

Veja também: Roteiro de viagem de carro de Curitiba a Buenos Aires com cidades legais pelo caminho

Documentação para viajar de carro na Argentina

ruta 40 na argentina
Foto: Daniel P. Gauer
  • Sua documentação pessoal, como passaporte ou, graças ao Mercosul, RG com data de expedição com menos de dez anos desde a emissão;
  • Carteira de habilitação brasileira válida;
  • Documentação do veículo em dia;
  • Comprovante de seguro do carro vigente para o Mercosul;
  • Caso o carro seja financiado ou esteja no nome de terceiros, será necessário registrar uma autorização em cartório com os dados completos do proprietário, do veículo e também do motorista;
  • É obrigatório ter dois triângulos de sinalização, extintor de incêndio, kit de primeiros socorros e colete refletivo a bordo;
  • O veículo também precisa ter cambão;
  • Veículos grandes precisam de adesivo de velocidade máxima colado na traseira do automóvel e adesivos refletivos.

Uma viagem como esse tem tudo para ser incrível. Programe-se com antecedência, chame mais amigos para irem em pelo menos dois carros ou três motos e divirta-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verão 2020

Programe-se para curtir as belezas da Bahia no próximo verão! Temos dicas de lugares incríveis para suas férias.