Tombada como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO em 1984, as Ruínas de San Ignácio Miní fazem parte de um sítio arqueológico localizado a 250 km da fronteira entre Brasil e Argentina, na cidade de Misiones. O local foi criado em 1632 e redescoberto em 1897.

Se você curte visitar lugares repletos de história para contar, esse passeio é perfeito para você. As Missões Jesuítas (também conhecidas como Reduções Jesuítas) tinham o objetivo de catequizar os índios. Entender tudo o que aconteceu com esse povo e os ataques sofridos pela cidade fazem você ter uma nova perspectiva durante a visita.

As Ruínas de San Ignacio Miní são uma das mais bonitas e bem preservadas das 30 reduções jesuítas que encontramos no Brasil, Argentina ou Paraguai. Além dela, se você tiver tempo durante sua viagem, pode visitar outras missões como Nuestra Señora de Loreto, Santa Ana e Santa Maria La Maior.

Desbravando o sítio arqueológico

Na década de 40, San Ignacio Miní foi restaurada e preparada para visitação turística. Na primeira parte do passeio, você pode visitar o Museu Jesuítico de San Ignacio Miní, que é uma imensa casa branca localizada logo na entrada.

No museu, é possível ver peças dos tempos dos jesuítas e entender um pouquinho mais dos costumes daquela época. Lá dentro também tem uma área multimídia para ouvir músicas indígenas guarani feitas sob a influência dos jesuítas.

Saindo do museu, é hora de desbravar o imenso campo verde com as ruínas. O passeio é realmente rico em detalhes! Por lá, você vai conseguir ver com facilidade as casas, com as paredes que resistiram ao tempo, o colégio jesuíta e até mesmo o cemitério.

A igreja, que mede 74 metros de comprimento e 24 metros de largura, é considerada a construção principal das ruínas. As paredes do edifício possuem 2 metros de espessura e ainda continuam em pé.

As visitas guiadas são feitas por voluntários e moradores locais. Caso você não queria andar por lá acompanhada com um guia, é possível usar um sistema guiado de áudio para entender as construções e conferir informações mais detalhadas nas imagens impressas em totens.

Como chegar às Ruínas de San Ignacio Miní

A maioria dos brasileiros que visitam as ruínas vai até lá de carro. É possível fazer um bate-volta de Foz do Iguaçu até San Ignacio Mini. Será um dia puxado, já que o tempo de viagem é de 3h30 em média. Mas pode ficar tranquila que as estradas são boas e você não vai passar perrengue com trechos esburacados, por exemplo.

Importante: as locadoras de veículo em Foz do Iguaçu não permitem que os automóveis locados percorram um trajeto tão distante. Por isso, só será possível ir de carro até lá caso você esteja com seu próprio carro.

Caso saia de Foz, você vai percorrer 250 km até seu destino, passando pela imigração em Puerto Iguazú e seguindo pela Ruta 12 até as ruínas — terá uma praça de pedágio (70 pesos argentinos) nesse trajeto. Basta traçar no GPS que não tem erro!

Para entrar na Argentina de carro, você precisa estar com a documentação em dia. Você vai precisar do documento do veículo, a Carta Verde (que é o seguro obrigatório) e documentos pessoais de todos os passageiros: carteira de identidade, emitida há menos de dez anos, ou passaporte válido.

Se preferir, em Foz do Iguaçu ou em Puerto Iguazú, você encontra várias empresas que fazem esse serviço de transfer até San Ignacio Miní, inclusive diretamente nos hotéis. Não deixe de conversar na recepção para ter maiores informações.

Quanto custa

Ao chegar, você vai comprar seus tickets na bilheteria para iniciar o passeio. Apresente seu passaporte ou carteira de identidade porque brasileiros pagam um valor diferenciado para entrada:

  • Horário de funcionamento: todos os dias das 7h às 19h.
  • Preço: o valor do ingresso é de 250 pesos para brasileiros e cidadãos do Mercosul. Crianças com menos de 6 anos não pagam entrada.
  • Tempo de passeio: reserve pelo menos 3h para caminhar e observar as construções.

Onde se hospedar

Quem deseja visitar as Ruínas de San Ignacio Miní pode se hospedar em Foz do Iguaçu ou em Puerto Iguazú. Confira uma lista com boas opções:

Hospedagem em Foz do Iguaçu

Hospedagem em Puerto Iguazú

Dicas gerais para visitar as Ruínas de San Ignacio Miní

  •  Se for no verão, leve um protetor solar porque o sol é escaldante.
  • No mesmo período de calor, leve também um repelente para se proteger contra picadas de insetos.
  • Opte por roupas leves e vá com um calçado confortável para andar por lá.
  • Esteja com sua garrafinha de água abastecida: dentro das ruínas não existe lanchonetes ou bares.
  • Os banheiros são limpinhos e encontram-se logo após a bilheteria. No interior das ruínas você não vai localizar nenhum sanitário.
  • O horário de verão brasileiro não se aplica na Argentina, fique atenta para não errar o planejamento.

Gostou das Ruínas de San Ignacio Miní? Se você já visitou o local, conte aqui nos comentários como foi essa experiência!

Se você está planejando viajar para Foz do Iguaçu e estender o passeio até as ruínas, use nosso buscador de passagens aéreas baratas para começar desde já o planejamento da sua trip!

Texto por Andressa Xavier Pellanda

Fotos: Wikimedia Commons

3 comentários

  1. Estive lá está semana e o valor da entrada atual é de 250 pesos argentinos por pessoa (latino-americanos, incluindo brasileiros).
    Continua espetacular.
    Obs. O pedágio da Ruta 12, entre Puerto Iguazú e San Ignácio está custando 70 pesos para automóveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *