A capital da Letônia não está entre as cidades mais visitadas do Velho Continente, mas suas qualidades e atrativos podem te encantar facilmente. Selecionamos 5 motivos para incluir Riga na sua próxima viagem à Europa, sem deixar de lado os planos que você já tinha em mente.

Romântica, vibrante, moderna e descolada. Essas quatro qualidades definem parte do que é Riga. Entre os imponentes edifícios históricos com mais de 800 anos nas costas se reúnem muita arte, entretenimento e bares cheios. A maior metrópole do Mar Báltico também está em seu esplendor, se destacando como um destino cool após sete séculos de dominação externa. Desde a independência, em 1991, a cidade vem se transformando positivamente, com a economia criativa e a cultura aflorando mais do que nunca.

Se tais fatores ainda não foram o suficiente para te convencer, calma que tem mais!

É barato

Palavrinha mágica, daquelas que todo mundo gosta de ouvir: é barato! Riga tem bons preços até mesmo de passagem aérea. Para quem já está na Europa, há voos promocionais de empresas low cost por € 29 partindo de Berlim, por exemplo. De Londres, € 40. Mas também dá para chegar de trem. Na região mais cobiçada da cidade, que é o centro antigo, uma diária em hotel fica em torno de R$ 200, enquanto num hostel fica R$ 71, com café da manhã incluso. Em lugares mais afastados dá pra gastar R$ 25 por dia em hospedagem. Confira aqui as opções de hospedagem.

A alimentação fica entre € 7 e € 15, dependendo de onde e o que você vai consumir. Além disso, você praticamente não precisa gastar com internet, já que a cidade tem mais de 1000 pontos de Wi-Fi para se conectar gratuitamente.

É referência em Art Nouveau e arquitetura

A paisagem urbana de Riga é formada por um conjunto de influências. Soviéticos, alemães e suecos deixaram suas marcas. De tamanha riqueza histórica e cultural, a arquitetura local é tida como Patrimônio Mundial pela Unesco, que reconhece desde a coleção de fachadas Art Nouveau, uma das maiores já encontradas, até os traços góticos e medievais que permeiam o Centro Antigo, chamado de Old Town.

Um pezinho no litoral

Sim, Riga também tem praia. Dentro da cidade há duas opções, Vecaki e Vakarbulli. A primeira é uma antiga vila de pescadores e vai de encontro com o rio Daugava. A segunda tem atrativos para crianças, como playground, quadras de basquete, vôlei e futebol. Também dá para nadar ou ficar de bobeira em algum café à beira-mar. A praia também possui uma rampa de acesso para cadeirantes. Quando chega o inverno, o mar congela e se torna uma atração à parte. A apenas 30 minutos da cidade está Jurmala, um dos principais destinos de veraneio dos locais. Areia, pinheiros e ar fresco rodeiam a praia, além de bares, é claro.

Dona do Versalhes Báltico

Já ouviu falar no Versalhes Báltico? Esse é o apelido do Palácio Rundale, que funciona como museu. Desenhado por Francesco Rastrelli, que também assina o Hermitage de São Petersburgo, o local por si só é uma obra de arte com traços de Rococó e Barroco. No interior há um acervo de esculturas e quadros do século 18, além de peças que recontam a história do país. Na área externa ainda há um belíssimo jardim, que segue o estilo francês, com fontes, pérgolas e roseiras.

Toques de conto de fadas

Há uma porção de castelos para visitar dentro e nos arredores de Riga. Viagens curtas levam os turistas até as poéticas ruínas do castelo Sigulda, ao New Castle do século 19 e ao castelo de pedra Turaida, uma das principais atrações da Letônia. Fica dentro de uma grande reserva museológica, composta de jardim, igreja e memorial, onde também acontece uma celebração durante o solstício de verão, anualmente no dia 21 de junho.

Fotos: divulgação/Latvia Travel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquise aqui sua passagem aérea!