Três brasileiras radicadas em Lisboa trazem o gostinho brasileiro para as terras portuguesas no restaurante Chica Chica Boom. O nome faz referência ao hit “Chica Chica Boom Chic” imortalizado na voz de Carmen Miranda (ouça aqui), cantora portuguesa que, no caminho inverso ao do espaço, se tornou sinônimo de brasilidade.

É justamente dessa mistura que os pratos do Chica Chica Boom são compostos. A comida com pegada brasileira não se limita ao feijão com arroz, mas dá espaço a criações inusitadas, como o pica-pau de coração.

Jéssica Torres, Carla Upiati e Gabriela Loureiro são os nomes por trás do restaurante. As três já atuavam na área da gastronomia antes de empreender e conheciam muito bem o terreno em que estavam pisando.

Pesquise passagens aéreas baratas para Lisboa

As mulheres do Chica Chica Boom

A especialidade de Jéssica é a pastelaria, tendo trabalhado com grandes nomes do Brasil e da Espanha. Antes de aterrissar em terras portuguesas há dois anos, ela passou outros sete à frente de sua própria casa de eventos no Rio de Janeiro.

A atuação no Chica Chica Boom é apenas um dos braços da confeiteira multitalentosa, que assinou a carta e inaugurou o Bistrô Terrace, no Douro, é chefe de pastelaria do Benfica e faz um mestrado em Segurança e Qualidade alimentar na restauração pela ESHTE (Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal).

Jéssica Torres no sofá do Chica Chica Boom

O currículo de Gabriela não é menos extenso. Formada em gastronomia pela Univali (SC), passou os últimos 10 anos trabalhando em alguns dos melhores restaurantes do mundo.

Em Lisboa desde 2013, ela já atuou no grupo Avillez, Fortaleza do Guincho e no Ritz-Carlton. Poderia acabar por aqui, mas ela sabe que sempre há muito o que aprender. Por isso, sua formação continua com um mestrado em Ciências Gastronômicas pelo ISA (o Instituto Superior de Agronomia), da Universidade de Lisboa.

Descubra o Jardim de São Pedro de Alcântara em Lisboa

Gabriela Loureiro no Chica Chica Boom

Carla começou a carreira no Brasil e se estabeleceu no país antes de empreender em terras portuguesas. Natural de Brasília, ela se formou em gastronomia pelo IESB (Instituto de Educação Superior de Brasília).

Depois, já no Rio de Janeiro, trabalhou nas cozinhas do Eñe, Oro (do famoso chef Felipe Bronze), Irajá e Roberta Sudbrack.

Carla Upiati em uma das mesas do Chica Chica Boom

As três mulheres apaixonadas por gastronomia uniram suas forças e, inicialmente, criaram uma série de jantares itinerantes em formato pop-up, para apresentar os destaques da nossa gastronomia em Lisboa. Com sequências de degustação compostas por oito pratos, o Menu Cozinha de Ideias trazia cores e sabores brasileiros de alto nível.

Pratos como o caldinho de feijão com espuma de espinafre, peixe branco com purê de banana defumado e a galinhada com quiabo conquistaram o público rapidamente. Foi quando surgiu a necessidade de ter um espaço para chamar de seu.

8 sabores que vão te transportar para Lisboa agora mesmo

Chica Chica Boom

Esse espaço surgiu no bairro de Alcântara, em Lisboa, onde também fica localizada a famosa LX Factory. Com jeitinho de casa de vó, o Chica Chica Boom é um convite a saborear ingredientes e técnicas de preparo brasileiros, muitas vezes adaptados à realidade europeia.

Camarão na moranga do Chica Chica Boom

À TimeOut, Gabriela explicou que o tucupi, o sumo da mandioca brava, muito usado na gastronomia do Norte do país, teve que ser substituído pelo maracujá. Como não se encontra mandioca nestas terras, foi o mais próximo da coloração amarela e sabor ácido que puderam encontrar – e o resultado surpreende, é claro.

Embora já pareça quase uma instituição em Lisboa, o Chica Chica Boom abriu as portas na metade do ano. Com pão de queijo, brigadeiros explosivos, caipirinhas, pratos típicos e muitas inovações, o espaço promete mudar com o tempo, investindo em produtos e pratos sazonais.

10 hostels bem localizados em Lisboa

Mesa farta com especialidades do Chica Chica Boom

Entre os já clássicos, um dos destaques é o “pica-pau de coração”. Pica-pau, no caso, não é o passarinho, mas um prato tipicamente português, feito à base de carne de porco – que, na versão Chica Chica Boom, foi substituída por coração, para dar um gostinho de brasilidade.

Chá das Seis

Toda quarta-feira, o Chica Chica Boom recebe o Chá das Seis, quando convidados ganham o espaço e trazem produtos ou ideias para serem debatidos. São os dias especiais da casa.

O chá inicia às 18h e a participação custa 10 euros (cerca de R$ 45). O valor dá direito a uma harmonização com petiscos e uma bebida.

Os temas são variados. De gastronomia alentejana, a dicas de maquiagem para todas, passando por uma aula sobre vinhos, o espaço é aberto a praticamente qualquer assunto.

Chá servido na louça cheia de encanto do Chica Chica Boom

Terça da música

Agora toda Terça feira no Chica Chica Boom, é dia de música ao vivo!

Como chegar

Localizado na Calçada Santo Amaro, 6, no bairro de Alcântara, o Chica Chica Boom é facilmente acessível de transporte público.

Os bondes (ou elétricos) 15E e 18E deixam os visitantes pertinho do local. De ônibus, as melhores opções são as linhas 720, 724, 742, 751 e 760.

Uma boa dica é combinar o passeio com a ida à LX Factory, que fica a apenas 350 metros dali. São menos de cinco minutos de caminhada entre os dois pontos.

LX Factory é o pedaço mais cool de Lisboa

Horários de funcionamento

De segunda a sábado, das 16h à meia-noite. Siga o Instagram da Chica Chica Boom para ficar por dentro de todos os eventos que acontecem no restaurante.

Aos domingos, o espaço permanece fechado.

Quanto custa

O menu do Chica Chica Boom não possui um preço fechado. Ao invés disso, os visitantes podem esperar gastar entre 10 e 20 euros por refeição (R$ 45 a R$ 90).

Já pensou em ir de Portugal ao Vietnã de trem?

Moqueca brasileiríssima servida em plena Lisboa

Os pratos custam em média 10 a 12 euros (R$ 45-R$ 53), mas é possível encontrar petiscos por 6 euros (R$ 27), por exemplo. É o caso do pão de queijo com goiabada picante ou do pastel de angu com creme de queijo feta. Sobremesas como o bolo de coco ou a torta paulista custam em média 4 euros (R$ 18)

Deu fome? Não deixe também de se nutrir de informações, com o nosso guia de viagem completo sobre Lisboa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *