Com águas cristalinas e cenário paradisíaco, a praia da Sepultura encanta turistas e moradores em Bombinhas, a 75 km de Florianópolis. É considerada uma das mais belas de Santa Catarina, atraindo mergulhadores em busca de cardumes de peixinhos coloridos.

O nome da praia, que antes se chamava Praia da Embaixada, faz referência a uma lenda. No século 19, o local era habitado por escravos e numa briga por território com o major português José da Siva Mafra, houveram mortes. Dizem que uma das pessoas escravizadas foi enterrada na, desde então, praia da Sepultura.

Foto: divulgação/Ohana Beach Bar

A faixa de areia branquinha tem apenas 100 metros de extensão, o que costuma ser um desafio durante a alta temporada, quando todos querem tirar uma casquinha do pequeno oásis catarinense. Nos demais meses do ano se mantém praticamente deserta, para o deleite de quem busca por sossego.

O mar azul segue com a mesma calmaria ao longo do ano todo. Sem ondas e translúcido, parece uma grande piscina natural. As condições são favoráveis para a prática de stand up paddle, caiaque e mergulhos, seja de flutuação, livre ou autônomo. Entre as pedras, a água fica mais quente e a criançada se diverte sob o olhar atento dos responsáveis.

Foto: Setur/Bombinhas
Foto: Setur/Bombinhas

Além de encontrar variadas espécies marinhas, quem chega até o fundo do mar - com o devido equipamento necessário - se depara com a obra de arte “Bio Vida III”, do artista plástico Pita Camargo. O intuito da Prefeitura de Bombinhas é compor uma Galeria Subaquática na praia da Sepultura, como já acontece em Cancún e outros lugares do mundo.

Quando a fome bater, os visitantes podem contar com o Ohana Beach Bar, que tem um agradável deck com vista para o mar. O local serve drinks, pratos e porções, de frituras a sanduíche natural. A isca de peixe com molho e limão custa R$ 40 e o suco natural custa R$ 8. 

*Tome nota: é proibido o uso de gazebo/tenda, acampar, fazer fogueiras e levar animais domésticos para a faixa de areia.

Foto: divulgação/Ohana Beach Bar
Foto: Setur/Bombinhas

O percurso até a praia na Av. das Garoupas pode ser tanto motorizado quanto a pé. A caminhada é pelo costão direito da Praia de Bombinhas, passando pela Prainha, Embrulho e Lagoinha. Já quem vai de carro ou moto pode parar o veículo no estacionamento particular, no próprio local, e então pegar uma trilha de 200 metros para acessar a areia.  

Os mais aventureiros também costumam fazer a Trilha da Sepultura, que vai até a ponta da praia. São 800 metros de extensão, com dificuldade moderada, resultando em até 2 horas de percurso, entre mirantes e paisagens de cair o queixo. É a partir da trilha que se acessa, em maré baixa, a praia da Miséria, que é ainda menor, com apenas 18 metros de comprimento.

Foto: Setur/Bombinhas
O pôr do sol traz novas cores à bela praia da Sepultura – Foto: divulgação/Ohana Beach Bar

Em Bombinhas, é cobrada uma taxa de preservação ambiental de cada automóvel de pequeno porte que chega à cidade, no valor de R$ 27,50 entre 15 de novembro a 15 de abril.

Bombinhas, me espera que eu vou!

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *