Quem é que nunca quis nadar num mar de água cristalina para poder observar os peixes? Um dos maiores encantos da vida pode ser encontrado facilmente no nosso país. As piscinas naturais no Brasil são várias e estão espalhadas, principalmente, pelo Nordeste. As formações surgem geralmente durante a maré baixa em alguns pontos do litoral, atraindo turistas de todas as idades.

Pensando nisso, é importante sempre consultar a tábua das marés, assim dá para saber quais piscinas estão “disponíveis” para mergulho, já que muitas delas se escondem quando a maré está alta. Estes passeios também são ideais para crianças, já que as águas são tranquilas e muitas vezes bem mornas, aproximando os pequenos da vida marinha.

Descubra onde desfrutar parte de uma das maiores belezas naturais do país:

Piscinas naturais no Brasil

Paripueira – Alagoas

Alagoas é conhecida por suas águas esverdeadas que lembram o mar do Caribe. Além de Pajuçara, destacam-se as piscinas naturais de Paripueira, a 33 km do centro de Maceió. Com menos movimento, garante águas ainda mais cristalinas e mais peixes para se observar com a prática de snorkel, incluso no passeio de lancha que demora em torno de duas horas.

paripueira

Picãozinho – João Pessoa

Uma das grandes atrações da região, as piscinas de Picãozinho surgem durante a maré baixa, atraindo adultos e crianças para mergulho em meio a formações de corais. O local fica em frente a praia de Tambaú e o passeio dura cerca de quatro horas. Os barcos contam com infraestrutura para servir bebidas e refeições.

picaozinho

Confira aqui pacotes de viagem para o Nordeste para curtir as piscinas naturais com o melhor preço!

Maragogi – Alagoas

Mais uma piscina imperdível em Alagoas, em meio a Área de Preservação Ambiental Costa dos Corais, que se estende de Paripueira, em Alagoas, até Tamandaré, em Pernambuco. Maragogi é ideal para mergulho, feito em águas calmas, mornas e cristalinas, onde se observam corais e até barcos naufragados. Os passeios duram cerca de duas horas e custam a partir de R$ 65.

maragogi

Porto de Galinhas – Pernambuco

Próximas a feira de artesanato, as piscinas de Porto de Galinhas são um refúgio para diversas espécies de peixes, observados constantemente pelos turistas que parecem encantados com o que veem.

porto-de-galinhas

Taipus de Fora – Bahia

Dentro da Península de Maraú, as piscinas de Taipus de Fora são imensas e carregam consigo muitas espécies marinhas, vistas a olho nu. Além de observar, dá para mergulhar entre elas, estando mais próximo a natureza. O ideal é visitar as piscinas durante a lua cheia ou lua nova, quando a maré fica mais seca e expõe mais os corais.

taipus

Maracajaú – Rio Grande do Norte

Em Maracajaú, as piscinas naturais são chamadas de “parrachos”. A praia é ideal para a prática de mergulho, de onde se observa inúmeros peixes e outras maravilhas do fundo do mar. Entre os destaques de sua grande biodiversidade estão espécies como a Barracuda e a Tainha, além de lagostas e polvos.

maracajauu

Não deixe de ver esses pacotes de viagem maravilhosos para destinos no Nordeste!

Baía dos Porcos – Fernando de Noronha

O arquipélago brasileiro já é famoso por suas vistas impressionantes. Entre pedras escuras de origem vulcânica e próximo a uma grande falésia estão piscinas naturais da Baía dos Porcos, ricas em fauna marinha, tornando-se região de preservação. O acesso a uma das praias mais bonitas do Brasil é difícil, mas o esforço por um mergulho compensa.

baia dos porcos

Pirangi – Natal

Uma das praias mais procuradas do Rio Grande do Norte, Pirangi tem como destaque as belas piscinas naturais entre as praias de Cotovelo, Búzios e Pirangi do Sul. Os passeios duram cerca de duas horas e em sua maioria incluem máscara, snorkel e café da manhã.

pirangi

Fotos: divulgação/ 2, 3 e 4 via

Para onde viajar
Eu tenhoBudget
e quero viajar porDias
Para onde viajar

Quando não está viajando pelo mundo, está viajando nas ideias.

2 comentários

  1. Pra quem está em SP e RJ, vale a pena ir conhecer o cachadaço em Trindade. Mas vão em baixa temporada, pq infelizmente o lugar se popularizou e o que antes era uma pacata vila de pescadores se transformou num comércio sem fim, atraindo muitas pessoas, e junto com elas a falta de respeito pelo meio ambiente. Mas mesmo assim vale a pena a visita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *