Pirâmides do Egito: tudo o que precisa saber antes de ir

Pirâmides do Egito: tudo o que precisa saber antes de ir



Confira nesse post tudo o que você precisa saber antes de ir para as pirâmides do Egito, são dicas muito importantes pois a visita a única das sete maravilhas do mundo que sobreviveu ao tempo pode ser exaustiva se você não estiver preparado!

Patrimônio Mundial da Unesco, as Pirâmides de Guizé ficam a somente 18 km de Cairo

Turistas do mundo inteiro vão ao Egito motivados a ver as famosas Pirâmides. Não é por menos, quando você vê aquele monumento à sua frente, a sensação é de estar dentro de um livro de História da época da escola. Construída aproximadamente em 2.500 A.C anos, sua construção é símbolo da riqueza de um país que até hoje guarda em sua arquitetura as marcas de uma civilização avançada para o seu tempo. Considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO, o complexo mais popular está localizado em Gizé, com três pirâmides maiores (Quéops, Quéfren e Miquerinos) e outra seis menores. É lá também que fica a Esfinge, a milenar escultura com cabeça de humano e corpo de leão.

As pirâmides de Quéops, Quéfren e Miquerinos foram construídas para servir de tumba para os faraós de mesmo nome, que eram pai, filho e neto.


Acreditava-se no Egito Antigo que a imagem mitológica era guardiã das pirâmides.

Diferente do que a maioria das pessoas pensam, as Pirâmides não ficam em meio ao deserto, mas em uma região cercada de areia a 18km de Cairo. O passeio dura metade de um dia e é um dos mais emocionantes do Egito se você estiver preparado. Do contrário, a aventura pode se tornar uma lembrança exaustiva. Calor, sede e as dezenas de egípcios querendo te vender algo a preços triplicados podem atrapalhar a experiência mágica do sítio arqueológico. Não foram poucos os turistas que conheci que se decepcionaram por falta de informação antecipada. Para que isso não aconteça com você, fizemos uma lista de tudo o que você precisa saber e levar para visitar o local!

Quanto custa

O ingresso sai 120EGP e inclui somente a visita externa às pirâmides e a entrada à tumba de Seshemnufer IV, e 400EGP para visita externa + Queops. Somente a visita a Queops é 300EGP. Fique atento: são distribuídos somente 300 ingressos por dia no Verão e 500 no inverno, em dois lotes, um cedo pela manhã e outro à tarde (o horário muda conforme a estação). Quando disponíveis tickets para as outras pirâmides, eles custam 60EGP ou 30EGP o de estudante. Não entrei nas Pirâmides porque muitos amigos me disseram que o interior é semelhante a da tumba com entrada gratuita, onde você também desce por uma estreita passagem até chegar à câmara mortuária.

Entrada da tumba de Seshemnufer IV, que é a única que está incluída no ticket para o complexo

Há ainda o Museu do Barco de Queóps 60EGP (~ R$11 ) ou 30EGP (~R$5,50 ) a meia, que abriga a barca usada para cruzar o Nilo com a múmia do faraó e enterrada próximo a pirâmide para servir de passagem para a vida após a morte. Lá é possível tirar foto dentro, mas como em todos outros museus no Egito, é necessário pagar a mais para isso. E para quem quer fazer o clássico passeio de camelo, cavalo ou charrete custa oficialmente 100EGP por meia hora – há uma placa logo na entrada com esse preço. Porém, é bem difícil conseguir esse valor a não ser que você esteja acompanhado de um egípcio ou negocie insistentemente.

Prepare-se para sentir dor nas pernas depois do passeio de camelo. Vale a pena? Claro!

Se não for com guia, prepare-se para negociar

É verdade que os pacotes turísticos acabam sendo mais caros do que se você for as Pirâmides sozinho, mas te poupam de horas e horas de negociação. É lá onde você vai sofrer mais com egípcios tentando te oferecer um passeio de camelo com o preço triplicado, te cobrar para tirar foto e ainda pedir gorjeta no final. A não ser que você tenha muita paciência e poder de barganha apurado, aconselho ir acompanhado de um guia ou egípcio. Tive a sorte de ir com uma amiga local e pagar os preços originais.

Prefira fechar os passeios de camelo ou cavalo em frente às pirâmides a combinar com o guia previamente, já que a maioria pega uma porcentagem para si.

Como chegar

A forma mais fácil de ir é, sem dúvida, com uma excursão: agende no seu Hotel ou em uma das agências de turismo na praça Tahrir Square. Mas se você quiser economizar e ir com outros amigos, aconselho ir de Uber ou pegar um táxi com taxímetro (ambos em média, 60 EGP(~R$11) saindo da Tahrir Square). Dá ainda para ir de metrô (2EGP (~R$0,37) até a estação El Giza, que é a mais próxima do local, e pegar um Uber ou táxi com taxímetro (o taxímetro é a garantia de que não vão te enrolar no preço).

Vá cedo

O complexo abre às 8h, chegar próximo a esse horário é uma ótima opção para evitar as multidões e o Sol forte de depois do meio-dia.

Não fique com preguiça de acordar cedo, será bem melhor visitar as pirâmides sem o calor forte da tarde

Prepare-se para o assédio de ambulantes

Se existe um lugar onde há a maior concentração de ambulantes por metro quadrado esse lugar são as pirâmides. Aprenda a dizer “la” (“não, em árabe) e “shukran”(obrigado, em árabe) e não dê muita bola a eles a não ser que queira realmente comprar algo que, sim, será superfaturado.

Leve água congelada

Dica de sobrevivência essencial, principalmente, se você for no Verão. Congele 2 litros de água no dia anterior e coloque na mochila antes de sair. Faz tanto calor na área que qualquer garrafinha de água em temperatura normal vai estar em poucos minutos perfeita para um chá. Ambulantes vendem água por lá, mas para evitar super faturações e negociações leve a sua própria. E não esqueça de beber muita água durante o passeio!

Proteja-se do Sol

Não por conta da religião muçulmana, pois como disse no post sobre vestimentas no Egito (linkar), não precisa se cobrir em áreas turísticas. Mas o Sol é tão forte no complexo que você vai se sentir muito melhor protegendo-se com roupas finas e claras. Um lenço por cima de uma regata e uma calça de tecido leve é ideal para o verão. Se for durante o inverno, leve um casaco para se cobrir do friozinho da manhã, mas leve uma mochila para guardá-lo ao meio-dia. O lenço que serve de cachecol no começo do passeio pode virar xale para proteger os ombro da exposição solar. Protetor solar é obrigatório qualquer época do ano e chapéu é um acessório que vai fazer bastante diferença na hora de ouvir as explicações do guia embaixo do Sol.

Cobrir-se como os egípcios vai te fazer sentir mais confortável durante o passeio

Leve snacks

O passeio às pirâmides é cansativo e dura em média 4 horas. Por isso, leve um lanchinho na mochila para recuperar as energias. Não me lembro de ver ambulante vendendo comida ao redor.

É proibido escalar as pirâmides e tirar fotos internas

A não ser que você queira ser pego por um policial, multado e ser convidado a se retirar, nem tente subir as pirâmides ou fotografar dentro dos monumentos.

Depois dessas dicas, partiu Cairo? Confira em nosso site pacotes de viagem para lá!

Post e fotos por Yula Marjorie Ribeiro

Quanto custa viajar para Cairo
Saindo desimulação de calculadora
com estadia desimulação de calculadora
Quanto custa viajar para cairo

+ Não há comentários

Comente