Que tal se aventurar nas alturas para ter novas perspectivas dentro do infinito horizonte? Selecionamos 15 picos e montanhas no Brasil para visitar ou avistar na sua próxima jornada. Com belezas muito particulares, esses gigantes são alvos de trilhas cansativas, mas que compensam cada passo dado.

Pico do Jaraguá

Quem disse que uma metrópole como São Paulo não pode ter um pico para chamar de seu? O maior da cidade é o Jaraguá, a 1.132 metros de altitude, avistado por muitos paulistanos de diversos pontos da capital em dias de céu claro, como no mirante do Museu do Ipiranga, por exemplo. A formação rochosa conta com remanescentes da Mata Atlântica e fica numa área preservada da Serra da Cantareira, podendo ser acessada por trilhas que levam a uma vista panorâmica para o mar de prédios em diversos bairros paulistanos.

Monte Roraima

Um dos cenários mais lindos desse nosso Brasil brasileiro fica lá, em Roraima, na fronteira com a Guiana e a Venezuela. O monte que leva o nome do estado tem paisagem um tanto surreal. A 2.734 metros de altura está o topo de uma enorme pedra, formando um quadrado, com águas translúcidas sob sua superfície e uma vista alucinante, em meio às nuvens, dependendo do clima. O cenário fica ainda mais bonito com quedas d’água em suas laterais e a maior caverna de quartzo do mundo.

Pico da Neblina

É dentro de toda a exuberância do Amazonas que fica o pico mais alto do Brasil, a 2.995,30 metros de altitude. Em Santa Isabel do Rio Negro, nas proximidades com a fronteira da Venezuela, está o gigante de rochas cristalinas e sedimentares, ao lado de outro grandalhão, o Pico 31 de Março. Ambas ficam no Parque Nacional do Pico da Neblina, que tem acesso limitado de devido a reserva dos índios ianomâmis. Mas há expedições para a região.

Pedra da Gávea

A montanha monolítica dentro da Floresta da Tijuca, no Rio de Janeiro, também ganha um título importante: é o maior bloco de pedra à beira mar do mundo. Com essa informação em mãos já se imagina que acima de seus 842 metros de altura se obtém uma vista incrível para a orla carioca, as Zonas Sul e Norte, além de outras montanhas da Tijuca. Seu acesso é por uma trilha longa e difícil, exigindo bom condicionamento físico dos (as) aventureiros (as).

Pico da Bandeira

Na belíssima Serra de Alto do Caparaó, entre Espírito Santo e Minas Gerais, está o imponente Pico da Bandeira, que já ocupou o posto de mais alto do Brasil no século passado. Hoje está em terceiro lugar, com altitude de 2.890 metros no seu cume. Ao redor conta com trechos da Mata Atlântica e Campos de Altitude, rios e cachoeiras. São duas horas e meia de subida por trechos íngremes e, por vezes, frios.

Morro do Pai Inácio

Em plena Chapada Diamantina, na Bahia, está o Morro do Pai Inácio, que atrai cerca de 50 mil pessoas por ano. A subida de 300 metros agora é auxiliada por uma escada, levando o público até o cume, a 1.120 metros de altura, onde há o final feliz: uma espetacular vista 360 graus. A trilha é de fácil acesso e está a 22 km de Lençóis. Vale a pena seguir também até o Vale do Pati, onde há lindos mirantes e montanhas.

Pedra do Baú

Uma das mais icônicas do estado de São Paulo, a Pedra do Baú fica num trecho da Serra da Mantiqueira, entre São Bento do Sapucaí e Campos do Jordão. Formada por granitos e outros minerais, chega a 340 metros de altura, de onde se avistam até 20 cidades nos arredores. Tudo isso após uma longa e difícil jornada de 6 horas de trilha.

Morro da Igreja e Pedra Furada

A 1.822 metros de altura está o catarinense Morro da Igreja, na divisa entre os municípios de Bom Jardim da Serra, Orleans e Urubici. Parte do Parque Nacional de São Joaquim, é o ponto mais alto da região sul do Brasil e já teve registro de -17 graus em sua temperatura. O acesso tem limite de visitação, mas vale a pena ficar na espera para ver seus outros atrativos, como rochas vulcânicas e formações geológicas com aproximadamente 133 milhões de anos.

Pico do Cambirela

Uma das silhuetas mais bonitas do país está ali, no Pico do Cambirela, em Palhoça – Santa Catarina. O maciço de granito e basalto chega a 1.043 metros de altura, chegando a ser visto pelos municípios vizinhos de Florianópolis e São José. De seu cume se vê não só as cidades como também o oceano Atlântico. Seu entorno é formado pela vegetação da Mata Atlântica, corredeiras de águas cristalinas e trilhas que levam os visitantes até o topo.

Foto: Andre Gonçalves Martins

Pedra Riscada

São José do Divino, em Minas Gerais, pode não estar incluso no seu roteiro de viagem, mas deveria. O lugar concentra a maior ressurgência de granito do Brasil e abriga o maior monolito das Américas, chegando a 1.425 metros de altura em seu cume. A Pedra Riscada lembra bastante a Pedra Azul, no Espírito Santo, e ganhou esse nome devido à sua textura que parecem desenharas a lápis. Seus desafios são um playground para escaladores.

Morro do Fumo

É na Serra Geral, região do Jalapão, em Tocantins, que se encontra o Morro do Fumo, um belíssimo exemplar do bioma do cerrado brasileiro. Com formas que se assemelham a um castelo de pedra, o morro em arenito ficou assim devido a uma erosão causada pela infiltração de água, resultando nas colunas dos afloramentos. É de uma beleza singular, ainda mais com a paisagem ao redor.

Pico Desejado

Em Vitória, no Espírito Santo, poucos já ouviram falar no Pico Desejado. Isso porque a bela formação rochosa fica na ilha da Trindade, mais precisamente no meio do oceano Atlântico. A remota montanha que chega a 620 metros de altura está a 1.167 km de distância da costa brasileira – e ainda assim pertence às terras capixabas -, sendo acessada pelo arquipélago de Trindade e Martim Vaz.

Foto: Simone Marinho

Pico dos Três Estados

Entre Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro está uma majestosa montanha que chega a uma altitude de 2.665 metros. O Pico dos Três Estados é parte da Serra Fina, dentro da Serra da Mantiqueira, e se consagra como um dos melhores pontos para escalada no país. Tem vistas maravilhosas pelo caminho e áreas para camping.

Pedra do Céu

Em Guaratinga, na Bahia, está uma das formações rochosas mais bonitas, altas e desconhecidas do país. A Pedra do Céu é formada por dois cumes e fica ao lado das vizinhas, que dão um lindo cenário para a cidade: a Pedra do Topete e a Pedra do Oratório.

Morro do Segredo

Um dos segredos mais bem guardados do Tocantins é ele, o Morro do Segredo, nome referente às lendas e fenômenos que o rodeiam. Localizado na pequena cidade de Lajeado, a formação rochosa que emerge do chão até chegar a 250 metros de altura impressiona logo na estrada, onde é avistado pela primeira vez. Sua silhueta parece ter sido formada por lava derretida há milhões de anos e o cenário realmente se parece com um vulcão desativado.

Post por Brunella Nunes
Fotos: reprodução

Quando não está viajando pelo mundo, está viajando nas ideias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *