Quando o assunto é Patagônia Argentina, as paisagens de montanhas, glaciares e lagos com cores exuberantes de El Calafate e Bariloche é uma das primeiras coisas que vem em mente. Mas, um destino que quase ninguém conhece nessa região é a Península Valdés, um santuário animal e lar para mais de 1.500 espécies, como pinguins, gaivotas, baleias-austral, elefantes-marinhos e muito mais!

Por lá, não são as paisagens de montanhas ou lagoas que impressionam, mas sim falésias e golfos que criam um ambiente único e bastante especial para quem gosta de animais.

Partiu, Argentina? Encontre sua passagem aérea aqui

Diferente do que muita gente possa imaginar, este passeio é um tour repleto de respeito. Quem vai até a Península Valdés faz isso pensando em observar os animais ou fazer alguma atividade aquática que não prejudique a fauna local.

A interação dos visitantes com os seres que ali habitam é bem nítida e transparece no respeito do homem pelos animais que, em resposta, aproximam-se da costa e se exibem com alegria e sem medo. É um espetáculo lindo para se presenciar!

O que fazer na Península Valdés

Para se ter ideia da localização, a Península Valdés fica na província de Chuhbut, a 1.500 km de El Calafate — um dos principais destinos para que sonha em conhecer as belezas da Patagônia Argentina.

El Calafate: uma aventura inusitada na Patagônia Argentina

Para chegar até lá, o jeito mais fácil é ir de avião para Puerto Madryn (existem voos que saem regularmente de São Paulo com conexão em Buenos Aires) e, de lá, contratar uma excursão e seguir para a península — esse tempo de deslocamento um ônibus ou van de agência será de 1h30 aproximadamente.

A primeira parada é em Puerto Piramide, lugar estratégico para observar a fauna local. Conforme a época do ano, uma série de animais diferentes pode ser avistada. Por exemplo, de dezembro a março, os golfinhos e lobos-marinhos dão o ar da graça. Já de junho a novembro, as imponentes baleias-francas dançam nas águas e encantam os turistas.

Foto: Fotolibre

Que tal conhecer a Patagônia Argentina com a ajudinha de brasileiros?

Seguindo o passeio, a próxima parada geralmente acontece em Punta Delgada ou Caleta Valdés, lugares estratégicos e bastante interessantes para avistar os elefantes-marinhos. É nesse local que a prática de snorkelling pode acontecer.

Em Punta Cantor, o visitante chega aos principais pontos para observação da Costa da Península Valdés. Este é o ponto alto do passeio, já que a maioria dos animais se concentra neste local.

península valdés
Foto: Fotolibre

O tempo total de passeio, saindo de Puerto Madryn até a Costa da Península Valdés, é de 12 horas (percorrendo em média 450 km). Um tour como esse, feito com agência, custa na faixa de US$ 85 por pessoa.

Por isso, quem deseja fazer alguma atividade extra, paga à parte, pode conversa com o pessoal da agência para incluir esses passeios no roteiro, já que alguns partem diretamente de praias de Puerto Madryn, por exemplo.

Tem atividade aquática para alugar caiaques e remar até a proximidade de lobos-marinhos; realização de snorkeling também para ficar próximo a essas criaturas simpáticas que são os lobos-marinhos; transfer até a Praia de Doradillo, ponto de observação perfeito para quem gosta de baleias; transfer para Punta Tombo para ver pinguins; passeios com veículos 4×4 e muito mais.

O preço dos passeios extras fechados na hora com agências locais varia de US$ 50 a US$ 220 por pessoa. Se contratar com antecedência, as chances de conseguir preços melhores aumenta.

Veja também: Confira 10 lugares imperdíveis para conhecer na Patagônia

Quando visitar a Península Valdés

Independente da época do ano escolhida para viajar, qualquer período é interessante e proveitoso para explorar a Península Valdés e apreciar a fauna local. Sempre terão animais para observar, como lobos e elefantes-marinhos, além de diversas espécies de aves.

Para ver pinguins e golfinhos darem o ar da graça, a dica é viajar nos meses de verão e de primavera. As baleias estão na costa sempre antes do inverno. Se for pensar em meses do ano, março é um período fácil de ver muitos animais, e entre os meses de setembro a dezembro, a chance de ver os “Big 4 patagônicos” também aumenta.

Viajando para Santiago, Atacama, El Calafate ou Ushuaia? Faça seus passeios com a Do Brasil para o Mundo!

Onde se hospedar

Você já viu que quem deseja observar a fauna da Península Valdés, na Argentina, pode escolher Puerto Madryn como base de viagem. A cidade tem boa infraestrutura hoteleira e vários serviços, incluindo agências de viagem e boa conexão de internet. Algumas opções para se hospedar são*:

Preços consultados em janeiro de 2020 e sujeitos a alteração.

Veja aqui mais hotéis em Puerto Madryn

Mesmo sem ser um destino muito cotado pelos viajantes que decidem conhecer a Patagônia Argentina, já que El Calafate, Bariloche e Santa Cruz (onde é possível encontrar o imponente Perito Moreno) aparecem no topo da lista de desejos, dar uma oportunidade e se aventurar pela Península Valdés é algo bem surreal.

Os animais, acostumados com o fluxo dos turistas, parecem nem se importar com a presença dos humanos e querem mais é se mostrar, especialmente os lobos-marinhos. Sem dúvidas, essa tem tudo para ser uma viagem fora dos padrões tradicionais de passeios e uma oportunidade ímpar de voltar para casa com muita história para contar.

Você já conhecia essa península? Conta aqui nos comentários se você curtiria fazer uma expedição como essa 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *